Uma vitória é suficiente: Avaí viaja à Londrina para assegurar acesso

Para LEC, vitória é a única maneira de manter-se na briga para subir; Leão precisa vencer para subir com antecedência ou empatar e torcer contra o Náutico

Uma vitória é suficiente: Avaí viaja à Londrina para assegurar acesso
Foto: Jamira Furlani/Avaí FC
Londrina
Avaí
Londrina: Marcelo Rangel (Alan); Lucas Ramon, Marcondes, Matheus, Léo; Anderson (França), Germano, Rafael Gava, Zé Rafael; Safira (Jô), Itamar. Técnico: Claudio Tencati
Avaí: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Betão, Capa; Luan, João Filipe; Renato, Marquinhos, Diego Jardel; Rômulo. Técnico: Claudinei Oliveira
ÁRBITRO: André Luiz de Freitas Castro, auxiliado por Cristhian Passos Sorence e Leone Carvalho Rocha, todos de GO
INCIDENCIAS: 37ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio do Café, em Londrina, PR; a partida começa à 16h30 (horário de Brasília)

Na reta decisiva da Série BLondrina Avaí se enfrentam no interior do Paraná para definirem seu destino para 2017. Com uma vitória neste sábado (19), às 16h30, o Leão já carimba seu retorno à Série A, enquanto o LEC precisa vencer para manter vivo o sonho de subir. Para o time catarinense, um empate pode bastar, desde que o Náutico não vença o Tupi, fora de casa.

No primeiro turno, o Avaí venceu o confronto com o LEC na Ressacada por 1 a 0, com gol de Diego Jardel. Foram 14 encontros no total entre as equipes, com sete vitórias avaianas, três do Londrina e quatro empates.

Mesmo com dúvidas, Tencati quer pressionar Avaí

A vitória por 3 a 1 contra o lanterna Sampaio Corrêa, fora de casa, manteve o Londrina com chances de acesso. Com 57 pontos, o LEC ocupa o 6º lugar, três pontos atrás do Bahia, que está no G-4. Assim, o time paranaense precisa da vitória para manter o sonho de subir à Série A.

O técnico Claudio Tencati destacou a consistência do time e prometeu uma postura agressiva para o time buscar a vitória e continuar lutando pelo objetivo. "A gente tem que ter consistência e organização para defender, atacar bem e criar o impacto no jogo desde o início. Temos que impactar e criar um ritmo intenso, como fizemos contra o Atlético-GO, que estava em momento fantástico, mas a gente não merecia perder aquele jogo. Temos que fazer o Avaí sentir".

O atacante Bruno Batata ressaltou a importância do jogo, que é a última chance para o Londrina seguir brigando pelo acesso. "A pressão existe porque, se a gente não ganhar, a gente está fora do Campeonato. É uma decisão. O jogador gosta de jogos assim, de pressão. Seria ruim se a gente tivesse jogando com o Avaí não valendo nada ou brigando lá embaixo. Estamos brigando pelo acesso, então é uma pressão gostosa. A gente já vive esse jogo. Jogar buscando o acesso é tudo de bom. Surpreendente para muitas pessoas, mas para a gente é algo possível e vamos em busca até quando tivermos chance".

Tencati tem dúvidas para escalar a equipe para a partida deste sábado (19). O zagueiro Everton Sena, está fora do jogo, com uma fratura no pé. Já o goleiro Marcelo Rangel e o volante Anderson sentiram problemas físicos nos treinamentos de quinta-feira (17) e são dúvidas para a partida. Os atacantes Jô e Keirrison, que não enfrentaram o Sampaio Corrêa, estão à disposição.

Claudinei quer manter controle para garantir objetivo

Em um jogo de extrema importância na última rodada, o Avaí bateu o Náutico por 3 a 0 e ficou muito perto da Série A. Dois pontos garantem o time na elite, mas até com o empate em Londrina o Leão pode garantir o acesso, desde que o Náutico não vence o Tupi, em Juiz de Fora.

O técnico Claudinei Oliveira espera que o time mantenha o equilíbrio mental que teve para vencer na rodada passada e segurar a empolgação para conseguir os resultados que faltam para o acesso da equipe.

"Não podemos nos deixar levar. Vivemos contra o Náutico um caos, de que poderíamos ter saído do G-4, estavam coisas negativas no entorno. E a gente controlou, ninguém transformou a situação em catástrofe. E essa euforia temos que ter cuidado também, de fora para dentro não pode entrar, temos que jogar o jogo, vamos sofrer em alguns momentos do jogo. Podemos até sangrar no jogo, ter que reagir depois de um gol. Mas sabemos também que temos uma chance no outro sábado e fazer uma partida equilibrada, sem obrigação", disse.

Claudinei não tem dúvidas na escalação e vai manter o mesmo XI do jogo anterior, ao contrário do Londrina, que ainda tem muitas dúvidas. O técnico avaiano elogiou o trabalho de Claudio Tencati e elogiou o trabalho do rival.

"Eles têm muitas dúvidas e nenhuma certeza. Conheço o Tencati, enfrentei aqui no Paraná. E ele é meio Cuca, esconde uma escalação, jogadores poupados, diz que um vai jogar e entra outro. Não podemos adivinhar nada, o Tencati tem um estilo aqui de jogo, um trabalho consolidado há muitos anos. Vamos esperar, não contar se vai esse ou aquele. De qualquer jeito vai ser difícil", analisou.