Juninho marca gol olímpico, Bahia bate Goiás e volta ao G-4 da Série B

Jogando em casa, equipe baiana fez prevalecer seu amplo domínio da partida marcando três gols na segunda etapa

Juninho marca gol olímpico, Bahia bate Goiás e volta ao G-4 da Série B
(Foto: Felipe Oliveira/ E.C. Bahia)
Bahia
4 2
Goiás
Bahia: Muriel, Eduardo, Jackson, Tiago, Moisés; Luiz Antônio, Juninho (Feijão), Renato Cajá; Allano (Victor Rangel), Edigar Junio (Misael), Hernane. Técnico: Guto Ferreira.
Goiás: Márcio, Sueliton, Felipe Macedo, Alex Alves, Felipe Saturnino; Adriano, Patrick, Leo Sena (Murilo Henrique); Carlos Eduardo (Daniel Carvalho), Marcão (Leo Gamalho), Rossi. Técnico: Gilson Kleina.
Placar: 1-0, min. 02, Juninho. 1-1, min. 21, Márcio. 2-1, min. 60, Renato Cajá. 3-1, min. 67, Hernane. 4-1, min. 77, Edigar Junio. 4-2, min. 82, Leo Gamalho.
ÁRBITRO: Luís Teixeira Rocha (RS). Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Maurício Coelho Pena (RS). Amarelos: Eduardo, Renato Cajá.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, realizada na Arena Fonte Nova, em Salvador/BA. Público: 19.683 pagantes. Renda: R$ 373.466,50.

Bahia e Goiás se enfrentaram neste sábado (17) , em jogo válido pela 26º rodada do Campeonato Brasileiro da série B, realizado na Arena Fonte Nova, em Salvador. Com pretensões diferentes na competição, as duas equipes buscavam voltar a vencer após os resultados negativos nas rodadas anteriores.

Jogando em casa, o Bahia soube traduzir em gols o amplo domínio que teve na partida. Após sair na frente do placar com um gol olímpico e ceder o empate ainda na primeira etapa. No segundo tempo, se aproveitando das falhas defensivas do Goiás, transformou a vitória em goleada e subiu para o quarto lugar, voltando ao G-4 do campeonato.

Com 39 pontos ganhos, na próxima rodada o Bahia vai a Maceió para enfrentar o CRB. Já o Goiás, que ocupa a 15º colocação com 31 pontos, joga novamente fora de casa. Enfrenta o Oeste, na Arena Barueri, em São Paulo.

Com gol olímpico no início, Bahia sai na frente mas cede empate na primeira etapa

Precisando vencer para chegar ao G-4, o Bahia partiu para cima do adversário logo no começo de partida. Deu certo, já aos dois minutos a equipe abriu o placar com um gol olímpico na Arena Fonte Nova. Após cobrança venenosa de Juninho no escanteio, a bola ganhou direção, o goleiro Márcio demorou para reagir e, quando saiu, nada pode fazer para evitar o belo gol.

Tentando se aproveitar da vantagem, o time baiano continuou em cima do Goiás. Com sete minutos, inspirado, o volante Juninho partiu para cima da defesa e da entrada da área arriscou uma finalização forte para o gol, a bola explodiu no travessão e saiu pela linha de fundo.

Implementando uma pressão no início da partida, a equipe Baiana tentava ampliar o placar. Aos oito minutos, após falha da defesa goiana, o atacante Hernane ganhou a jogada do zagueiro e da entrada da área arriscou o chute colocado. A bola passou a direita sem perigo.

Sofrendo com a marcação alta imposta pela equipe da casa, o Goiás tinha dificuldade na saída de bola. Porém, aos 18 minutos de partida veio o empate.

Após escanteio cobrado pela direita, Edigar Junior afastou mal e a bola sobrou para Patrick dentro da área. Antes do domínio do volante, o próprio Edigar se antecipou e cometeu o pênalti. Na cobrança, o goleiro Márcio colocou no canto esquerdo, sem chances para Muriel. Era o empate do Goiás na primeira etapa.

Com a igualdade no placar, a equipe goiana conseguiu equilibrar a partida. Mais organizado, agora optava pela saída rápida contra-ataques para levar perigo ao gol do Bahia. Mas quem ameaçou mesmo foi o time baiano. Já aos 44 minutos, o atacante Allano recebeu dentro da área, se livrou do zagueiro e finalizou, a bola passou perto do gol, assustando o goleiro Muriel.

Se aproveitando das falhas do Goiás, equipe Baiana transforma vitória em goleada no segundo tempo

Novamente apostando no ataque, o Bahia começou a segunda etapa querendo decidir a partida. Desorganizado, o time da casa não conseguia levar perigo ao adversário no início. Mas isso durou pouco, aos oito minutos o árbitro marcou um pênalti de Felipe Saturnino em Hernane. O lateral do Goiás tentou sair jogando dentro da área adversária, mas em um descuído, acabou perdendo o domínio da bola e cometeu a infração.

Na cobrança, o goleiro Márcio cresceu na frente do artilheiro baiano. Após cair no canto certo na penalidade, o arqueiro ainda pegou o rebote de Hernane, salvando a equipe goiana de ficar atrás do placar novamente.

Contudo, a igualdade no placar perseverou por pouco tempo. Com 15 minutos da segunda etapa, em boa jogada individual de Renato Cajá dentro da área, o camisa 10 se livrou dos adversários e finalizou no canto esquerdo, desta vez Márcio não pode fazer nada. Era o Bahia novamente na frente do placar na partida, 2 a 1.

A partir do segundo gol, o Goiás não conseguiu mais jogar. Cedendo a pressão do adversário, não foi difícil para a equipe da casa ampliar a comtagem. Aos 22 minutos, após cruzamento da direita, a bola soborou para a Hernane. O atacante desta vez não desperdiçou. Com um bonito chute estendeu a vantagem Baiana, 3 a 1.

Sem reação, o time do Goiás somente assistia o Bahia jogar. Aos 26, quase o quarto gol. Edigar Junior recebeu dentro da área e soltou uma bomba com direção certa, Márcio evitou espalmando para cima. A pressão deu resultado. Com 32 minutos, em novo cruzamento da equipe Baiana, novamente a bola sobrou na área, desta vez para Edigar Junior. O atacante finalizou bonito e estufou a rede adversária, virou goleada. 4 a 1. 

Depois de uma larga vantagem para a equipe baiana, o Goiás resolveu acordar. Em jogada confusa dentro dá área, perto do fim da partida, o atacante Léo Gamalho aproveitou o vacilo da zaga e diminuiu o vexame. Agora o placar anotava 4 a 2.

Com o gol marcado, o time goiano se animou. Aos 41 minutos, em boa jogada de Patrick, o volante tocou para Léo Gamalho, que dentro da área arriscou o chute de bico, quase deicando o segundo dele na partida. Seria o terceiro gol da equipe visitante. Porém, o ímpeto goiano parou por ae. Com a posse de bola, o Bahia só precisou esperar o apito final para vencer a partida e voltar ao G-4 da competição.