Bahia luta, conquista virada sobre Ceará e mantém chances de acesso

Tricolor estava perdendo até próximo dos 20 do segundo tempo, quando virou em 10 minutos; Sonho do acesso para Vovô fica mais distante

Bahia luta, conquista virada sobre Ceará e mantém chances de acesso
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia
Bahia
3 1
Ceará
Bahia: Muriel; Eduardo, Tiago, Jackson, Moisés (Tinga 83'); Renê Júnior, Juninho, Renato Cajá (Régis 61'); Wesley Natã (Victor Rangel 45'), Hernane, Edigar Junio.
Ceará: Éverson; Tiago Cametá, Charles, Ewerton Páscoa, Thallyson; Richardson, Wescley, Lelê, Felipe Menezes (Diego Felipe 63'), Felipe (Serginho 72'); Bill (Rafael Costa 77').
Placar: 0-1, min. 27, Lelê. 1-1, min. 64, Edigar Junio. 2-1, min. 73, Régis. 3-1, min. 81, Diego Felipe (GC).
ÁRBITRO: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS). Auxiliado por: Lúcio Beiersdorf Flor (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS). Amarelos: Lelê 21'.
INCIDENCIAS: partida válida pela 33ª rodada da série b do campeonato brasileiro 2016, realizado na fonte nova, em salvador, bahia.

Em jogo direto pela disputa do acesso para a primeira divisão do futebol brasileiro, Bahia e Ceará se enfrentaram na Fonte Nova, em Salvador, pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016 na tarde deste sábado (29). O Tricolor de Aço acabou batendo o Vovô, de virada, por 3 a 1. Régis, Edigar Junio e Diego Felipe contra foram às redes para os donos da casa, com Lelê marcando para os visitantes.

A vitória dá a quinta posição para o Bahia, com 53 pontos, um a menos que o Náutico. O Ceará, por sua vez, se distancia mais da disputa, permanecendo com seus 47 pontos, agora caindo para a nona posição. 

Na próxima sexta-feira (4), o Tricolor Baiano irá viajar para enfrentar o Vila Nova fora de casa, enquanto que o Alvinegro Cearense, um dia depois, recebe o Tupi.

Em primeiro tempo movimentado, Ceará abre o placar com Lelê

A equipe alvinegra iniciou o embate marcando com pressão alta, tentando roubar a bola ainda no campo de defesa do Bahia e tendo menos campo para trabalhar, além de talvez pegar o adversário desarrumado. Porém, foi a equipe da casa que teve a primeira chance de gol, quando Cajá aproveitou cruzamento e cabeceou para fora, fazendo Éverson apenas olhar a bola sair em linha de fundo. 

Após a primeira oportunidade, o Bahia se apresentou mais ao ataque, tendo mais posse de bola lá e sendo ele quem marcaria à pressão alta nesse momento. Aos 10 minutos, após bate-rebate, a redonda sobra no pé de Wesley Natã, que chuta e vê Éverson fazer a defesa com a zaga completando. A resposta do Ceará para as duas chances iniciais do tricolor aconteceu aos 12 minutos com Wescley, que recebeu na área e chutou, mas a bola foi afastada pela zaga.

Agora foi a vez do Ceará de se impor mais após boa chance criada de gol. O Vovô se apresentava mais no campo de ataque, mas ainda sem a eficiência necessária. Aos 27 minutos, porém, o placar foi mudado pela primeira vez no jogo: Lelê recebeu dentro da pequena área em jogada rápida dos visitantes e tocou para o fundo do gol, sem grandes problemas, fazendo 1 a 0 para o time cearense. 

Em falha defensiva do alvinegro, o Bahia quase chegou ao empate aos 33 minutos. Éverson se atrapalhou na lateral com a bola, o jogador do Bahia roubou a bola, fez o cruzamento, Ewerton Páscoa tentou matar no peito mas, sem querer, ajeitou para trás e Natã novamente chutou de primeira sem goleiro, mas mandou por cima do gol.

Bahia pressiona, vira jogo e garante vitória

A fase final começou com o time da casa tentando iniciar uma pressão ao adversário, uma vez que ela precisava do resultado. A primeira boa oportunidade aconteceu aos cinco minutos, quando uma bola foi alçada na área e a zaga alvinegra conseguiu tirar no tumulto. Três minutos depois, novo cruzamento na área, mas dois jogadores lá presentes do Bahia não conseguiram finalizar. 

Com 13 minutos da etapa final, Hernane ajeitou para Victor Rangel que chutou com força à queima-roupa, mas Éverson fez a defesa. A pressão baiana continuou com Régis e bola salvada por Ewerton Páscoa, mas só aos 20 minutos deu resultado, quando Edigar Junio cabeceou em cruzamento para o fundo do gol, empatando tudo. 

Depois do empate baiano, o jogo ficou mais equilibrado, com o Ceará indo um pouco mais para o ataque. Quando eram jogados 28 minutos, o Bahia arrumou um contra-ataque e, mesmo que lento, deu certo quando a bola sobrou nos pés de Régis que, cara a cara com Éverson, só tirou do goleiro alvinegro, virando o jogo. Aos 35 minutos, o Ceará se atrapalhou e Diego Felipe tentou tirar, mas acabou mandado para o próprio gol, fazendo o terceiro para os donos da casa.