Buscando primeira vitória, Chapecoense e América-MG se enfrentam pelo Brasileirão

Após classificações na Copa do Brasil, equipes tentam manter embalo na Série A

Buscando primeira vitória, Chapecoense e América-MG se enfrentam pelo Brasileirão
Foto: Chapecoense/Divulgação
Chapecoense
América-MG
Chapecoense: Danilo; Cláudio Winck, Rafael Lima, Marcelo e Dener; Josimar, Gil, Cleber Santana, Ananias e Lucas Gomes; Bruno Rangel. Técnico: Guto Ferreira
América-MG: João Ricardo; Artur, Alison e Sueliton; Helder, Claudinei, Leandro Guerreiro, Tiago Luis, Rafael Bastos e Danilo; Bruno Sávio. Técnico: Givanildo Oliveira
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz Valadão (GO). Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO) e Rafael Trombeta (PR).
INCIDENCIAS: Segunda rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Partida será realizada na Arena Condá, em Chapecó, às 16h.

Com o início do Campeonato Brasileiro prometendo fortes emoções e muita disputa, Chapecoense e América-MG entrarão em campo na tarde deste domingo (22), às 16h, na Arena Condá. Ambos os times buscam a primeira vitória no Brasileirão. As duas equipes já se enfrentaram em outras oportunidades pela Série B. Pela divisão de elite do futebol do Brasil, o confronto será inédito. 

A Chapecoense estreou fora de casa no Brasileirão e conquistou um bom resultado ao empatar sem gols com o Internacional, no Beira-Rio. O time Índio Condá se notabilizou em causar problemas a grandes equipes que disputam o campeonato, e neste ano de 2016, a equipe treinada por Guto Ferreira será novamente uma pedra no sapato para muitos. No meio da semana, a Chape eliminou o Paraná da Copa do Brasil com uma vitória em casa por 2 a 0.

O América-MG abriu o Brasileirão perdendo para o Fluminense por 1 a 0, no Independência. No entanto, a equipe comandada por Givanildo Oliveira tem o que comemorar em 2016. Foi campeão mineiro batendo o Atlético-MG, e está na terceira fase da Copa do Brasil após eliminar o Bahia, em pleno Estádio da Fonte Nova, com uma vitória por 1 a 0. Baseado neste espírito de vitórias, é que o Coelho pode ser um adversário difícil para a Chape.

Outro dado interessante é que a Chapecoense tem em seu elenco um jogador que já atuou pelo América-MG. O atacante Kempes defendeu as cores do Coelho em 2011, na última participação da equipe mineira na Série A do Brasileirão. O time mineiro apresenta em seu conjunto o também atacante William Barbio, e o meia Tiago Luis, que jogaram na Chape na temporada passada.

Guto Ferreira não tem problemas para escalar a Chape

Após eliminar o Paraná Clube da Copa do Brasil com uma vitória em casa, o técnico Guto Ferreira voltou suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Em princípio, o treinador não tem problemas para escalar a Chapecoense, a não ser o desfalque do zagueiro Thiego, que foi expulso contra o Internacional.

Do time que venceu o Paraná Clube, Ferreira fará três mudanças em relação ao que ele escalou na estreia do Brasileirão contra o Internacional. Sai do time o goleiro Marcelo Boeck, Thiego (suspenso) e Kempes. Voltam ao time o goleiro Danilo, e o atacante Bruno Rangel. Para a vaga de Thiego, pode entrar Rafael Lima. 

O volante Gil, um dos principais jogadores do time, relatou em entrevista a importância de se conquistar os três pontos em casa diante do América-MG, além de apontar equilíbrio na disputa do Campeonato Brasileiro.

"Campeonato dificílimo. Como foi falado, para gente só vale o empate fora contra o Inter se ganharmos em casa os três pontos. A equipe focada, tem que ter humildade para respeitar o América-MG, que conta com jogadores qualificados e experientes. Vamos fazer um grande jogo aqui no domingo e conquistar a vitória. Se  agente quer chegar lá na frente (da competição) bem, temos que começar bem. Esse campeonato é muito equilibrado", explicou.

Osman é desfalque no América-MG

Ciente da dificuldade que é encarar a Chapecoense, que só perdeu em casa uma vez em 2016, o técnico Givanildo Oliveira levou os jogadores do América-MG para a cidade de Chapecó com dois dias de antecedência. O Coelho encarou a Chape em duas oportunidades pela Série B, perdeu fora de casa e empatou no Independência.

O técnico Givanildo Oliveira levou para Chapecó os recém-contratados Helder, Juninho e William Barbio, que ainda não estrearam pela equipe americana. Em compensação, os desfalques ficam por conta de Victor Rangel, se recuperando de uma pancada sofrida diante do Fluminense, na primeira rodada, e de Osman, que saiu da partida contra o Bahia, na última quarta-feira (17), pela Copa do Brasil, sentindo um incômodo na coxa direita.

O meia Tiago Luis, ex-jogador da Chapecoense, destacou a força da torcida na Arena Condá, e disse que o time americano deve entrar em campo sem se deixar levar pela pressão dos torcedores locais.

"É um estádio que conheço bem e sei da força da torcida. Eles apoiam muito e o time se inflama. Mas temos de fazer valer a nossa força e não ligar para a pressão. Tenho boas lembranças, de gols pela Chapecoense, mas também de um gol contra eles que marquei. Por saber os atalhos do campo, quem sabe não consigo fazer mais um", declarou.