Chapecoense visita Independiente em busca de fazer história na Copa Sul-Americana

Verdão do oeste de Santa Catarina enfrentou River Plate na temporada anterior e volta a Buenos Aires, pela fase oitavas de final

Chapecoense visita Independiente em busca de fazer história na Copa Sul-Americana
Chapecoense contra o River Plate na Sul-Americana de 2015 (Foto: Nelson Almeida / AFP / Getty Images)
Independiente
Chapecoense
Independiente: Campaña; Martinez, Figal, Cuesta e Tagliafico; Ortiz, Diego Rodríguez e Cristian Rodríguez (Barco); Benítez, Rigoni e Vera. Técnico: Gabi Milito
Chapecoense: Danilo; Gimenez, Thiego, Filipe Machado e Dener; Josimar, Matheus Biteco e Cleber Santana; Tiaguinho, Lourency e Kempes. Técnico: Caio Júnior.
ÁRBITRO: Carlos Orbe Ruíz (EQU), auxiliado por Byron Romero e Christian Lescano.
INCIDENCIAS: Partida de ida da fase oitavas de final da Copa Sul-Americana 2016, disputada no estádio Libertadores da América, em Avellaneda.

Na noite desta quarta-feira (21), o início de uma grande batalha pela Copa Sul-Americana 2016. Às 19h15, em Buenos Aires, a Chapecoense quer traçar novas aventuras pelo futebol internacional e encara os multicampeões do Independiente, clube com mais Libertadores conquistadas e também campeão do torneio em questão, em 2011. Já a Chape do técnico Caio Júnior quer escrever novas histórias pelo continente nesta fase de oitavas de final.

Na edição anterior, o River Plate, então atual campeão, caiu no caminho do Verdão do oeste catarinense. Na ocasião, derrota no Monumental de Nuñez por 3 a 1 e vitória na partida de volta, na Arena Condá, por 2 a 1. Por um mísero gol os alviverdes não seguiram adiante, contra uma equipe muito forte, do goleiro Barovero, de Mercado, Kranevitter, Ponzio e Mora.

Dessa vez, os primeiros 90 minutos na capital argentina serão jogados no Libertadores da América e a volta novamente será com mando da Chapecoense, na quarta-feira seguinte (28), às 19h15. A cidade de Chapecó estará dentro da cancha em incentivo aos locais.

Aposta em Lourency e Tiaguinho pela Chapecoense

A viagem da Chape começou de maneira inusitada. Apesar da migração final ser para o sul do continente, a primeira parada foi em Florianópolis, para pegar o voo. Na estadia no litoral do estado, os comandados de Caio Júnior fizeram treino na Ressacada, estádio do Avaí.

Ainda na terça-feira, o deslocamento foi com chegada a Buenos Aires e treino de reconhecimento do gramado do Libertadores da América, palco do início do confronto com o Independiente.

O técnico Caio Júnior, que recentemente comparou sua equipe com o mítico Leicester, da temporada anterior da Premier League, tem mudanças na equipe e aposta na juventude do elenco na Argentina.

A escalação do Verdão conta com Lourency, de 20 anos, na ponta esquerda. Tiaguinho, autor de dois tentos diante da Ponte Preta na última rodada do Brasileiro, vai pela direita, e Kempes completa o ataque. O apoio aos mais jovens vem com suporte no meio de campo. O experiente volante Josimar atua com o jovem Matheus Biteco e o meio de campo conta com a técnica de Cleber Santana.

No último treino, já em solo argentino, Caio Júnior parou as atividades e instruiu muito a Lourency e Tiaguinho. A ideia é explorar a velocidade e também ter uma boa marcação no campo adversário, dificultando a saída de bola rival.

Independiente com retrospecto e manutenção de jogadores

Os títulos dos rojos de Avellaneda são indiscutíveis no século anterior. Foram sete Copas Libertadores da América, inclusive nome do estádio onde manda os jogos. Já na Sul-Americana, uma conquista para reviver áureos tempos pintou em 2011, contra um brasileiro e também verde: o Goiás. Decisão ganha nos pênaltis para selar mais uma conquista.

De lá para cá, o rojo passou por maus bocados, chegou ao rebaixamento na Argentina em 2013, mas busca se recuperar no cenário nacional e internacional. Diante da Chapecoense, alguns nomes são remanescentes de temporadas anteriores. Entre eles, o meia Cristian Rodríguez, da seleção uruguaia e passagem relâmpago pelo Grêmio. Companheiro pelo meio, aos 27 anos, Diego Rodríguez defende as cores vermelhas desde 2011. Na frente, a pontaria de Vera, atacante de boa finalização.

O provável time a campo tem: Campaña; Martinez, Figal, Cuesta e Tagliafico; Ortiz, Diego Rodríguez e Cristian Rodríguez (Barco); Benítez, Rigoni e Vera.

O técnico Gabi Milito, irmão do ex-atacante Diego Milito, comentou sobre o enfrentamento com a Chapecoense: "Devemos fazer uma grande partida para viajarmos tranquilos ao Brasil", disse.