Andrés afirma: "Corinthians está próximo de fechar os naming rights da Arena"

Segundo o ex-presidente do Timão, atual diretoria deve anunciar a venda nos próximos dias, e a Arena poderá permanecer com o nome atual

Andrés afirma: "Corinthians está próximo de fechar os naming rights da Arena"
Foto: Divulgação/Corinthians

A novela que envolve a venda dos naming rights da Arena Corinthians pode estar finalmente chegando ao fim. De acordo com o ex-presidente do Timão, Andrés Sanchez, a negociação deve ser concretizada dentro de poucos dias, e a empresa responsável pela compra parece não ter a intenção de modificar o nome do estádio. 

"O fechamento dos naming rights está muito próximo, o presidente deve anunciar nos próximos dias, terá uma grande festa aqui na Arena, mas envolve muita coisa. Decidiram pôr o nome de Arena Corinthians ou o nome que o torcedor escolher, "Estádio do Povo" ou algo do tipo. Com o tempo, vamos ver o que faremos com o nome do estádio. É um projeto muito inovador, deve ser copiado pelos outros times brasileiros, e é uma grande fonte de renda para o Corinthians", declarou o cartola. 

Com o acordo de venda, o Timão pretende lucrar em torno de R$ 400 milhões. Contudo, Andrés não chegou a divulgar o nome da empresa que estaria disposta a pagar a quantia sem fazer real uso da propriedade sobre o nome da arena. 

Durante a entrevista coletiva na tarde desse domingo (15), na Arena Corinthians , antes do início da partida entre Corinthians e Grêmio, Andrés voltou a negar pagamento de propinas da Odebrecht durante a realização da obra em Itaquera, e declarou que a Arena não nada tem a ver com a Lava-Jato. O ex-dirigente foi um dos principais responsáveis pela construção do estádio, e mesmo após o fim de seu mandato, segue como conselheiro vitalício do clube. 

Ao fim de sua entrevista, Sanchez ainda se pronunciou de forma breve em relação ao escândalo de corrupção envolvendo jogadores das categorias de base do clube (caso do jogador Alyson Motta, que recentemente tomou espaço na mídia), mas não fez menção a nenhum dos investigados. 

"Tudo que está acontecendo vai ser apurado. Tá tudo tranquilo no Corinthians", declarou.