Corinthians bate Santa Cruz na Arena e entra provisoriamente no G-4

Luciano volta a marcar, Timão chega a 28 jogos sem perder no estádio e entra no grupo classificatório à Libertadores; pernambucanos aumentam série sem vitórias e se aproximam do Z-4

Corinthians bate Santa Cruz na Arena e entra provisoriamente no G-4
Foto: Divulgação/Corinthians
Corinthians
2 1
Santa Cruz
Corinthians: Cássio; Fágner, Balbuena, Pedro Henrique e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho (Willians, min. 87) e Giovanni Augusto (Lucca, min. 68); Marquinhos Gabriel, Luciano e Romero (Guilherme, min. 82). Técnico: Cristóvão Borges
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor (Mário Sérgio, intervalo), Néris, Danny Morais e Allan Vieira; Uillian Correia, Daniel Costa (Wallyson, intervalo) e João Paulo (Lelê, min. 88); Keno, Grafite e Arthur. Técnico: Milton Mendes
Placar: 1-0, min. 26, Luciano; 2-0, min. 36, Romero; 2-1, min. 52, Grafite
ÁRBITRO: Vágner do Nascimento Guimarães (RJ). Cartões amarelos: Uendel (min. 31), Romero (min. 63), Luciano (min. 74) e Lelê (min. 89)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Arena Corinthians, em São Paulo

Nos embalos deste sábado (25) à noite e em meio aos festejos de São João, o Corinthians demonstrou forças na Arena pulando mais uma fogueira e levou a melhor sobre o Santa Cruz ao derrotar por 2 a 1, com gols assinalados por Luciano e Romero, ambos ainda durante o primeiro tempo, atingindo a marca de 28 partidas sem perder no seu estádio; Grafite descontou.

Com a vitória em casa, o Timão fica na 3ª posição, somando 19 pontos e dependendo dos adversários diretos para ficar no G-4. Enquanto a Cobra Coral cai para a 16ª colocação, permanecendo com 11 pontos, ficando ameaçado de entrar na zona de rebaixamento, a depender do resultado do Sport, que duelará com a Chapecoense na Ilha do Retiro, neste domingo (26), às 18h30.

Os times voltam a campo, pela 12ª rodada do Brasileirão, no próximo meio de semana. Os paulistas vão até Belo Horizonte na quarta-feira (29) encarar o América-MG, no Independência, às 21h45, enquanto os tricolores receberão a Ponte Preta no Arruda, entretanto às 19h30 da quinta-feira (30).

Corinthians é mais eficaz e abre boa vantagem

Precisando da vitória para tentar se consolidar no G-4, o Corinthians fez valer a força da torcida e começou com pressão, deixando o Santa Cruz na defesa. Por conta disso, a primeira boa jogada veio antes dos primeiros dez minutos, quando Fágner avançou bem da direita para o meio, deu caneta em João Paulo e encontrou Marquinhos Gabriel livre na esquerda. O meia dominou e chutou cruzado, passando perto da trave.

Segundo explorando a desatenção da Cobra Coral em campo, o Timão foi para cima buscando o primeiro gol. Marquinhos Gabriel disparou pela esquerda, passou pela marcação e cruzou em direção à pequena área. Romero, livre, cabeceou no canto, mas Tiago Cardoso fez ótima defesa.

A pressão ofensiva, junto aos erros dos tricolores, foi favorável aos alvinegros, que começaram na frente no placar. Uendel mandou com perfeição, contudo Allan Vieira se atrapalhou com Danny Morais e a bola caiu nos pés de Luciano, que estava com jejum sem marcar gols. De frente para o camisa 1, o atacante só teve o trabalho de mandar ao fundo do barbante.

Do meio para o final, os corintianos ampliaram a vantagem em mais uma falha defensiva dos pernambucanos. Uendel cruzou novamente dentro da pequena área e Luciano desviou para Romero, que estava sozinho e ganhou de Allan Vieira com falta. Apesar disso, mandou às redes, marcando o segundo tento dos paulistas.

Nos últimos instantes, uma bonita jogada dos corais, no entanto sem êxito. Depois de troca de passe, passando de pé em pé, Arthur cruzou da direita e Grafite subiu livre para cabecear à meta. Mesmo com a liberdade, o artilheiro da equipe testou por cima da barra e perdeu a chance de diminuir.

Santa reage e marca, mas não consegue empatar

Para a etapa final, Milton Mendes resolveu fazer duas mexidas, afim de corrigir os erros da inicial. O lateral-direito Vitor e o meia Daniel Costa, que pouco produziram, deram vez a Mário Sérgio Wallyson, respectivamente. As mudanças fizeram o Mais Querido ficar mais à vontade em campo e, com isso, conseguiram ir às redes. Após recuo, Cássio não dominou mal e Arthur serviu Grafite, que mandou para o fundo do barbante.

Pouco depois, o Corinthians teve a oportunidade de marcar o terceiro tento e ampliar a vantagem diante da sua torcida. Giovanni Augusto cruzou com perfeição em direção a Balbuena, que cabeceou e Tiago Cardoso fez brilhante e importante intervenção no meio do gol para impedir o desastre.

Apesar de complicar o fácil, o Timão seguiu tendo boas chances de se aproximar de ir às redes, mas não conseguiu ter a mesma facilidade do primeiro tempo. O Mais Querido, que não se acomodou dentro das quatro linhas, foi para cima e chegou perto do empate. Keno fez boa jogada pela esquerda e serviu Wallyson que, sozinho, cabeceou mal e mandou para fora.

Nos minutos finais, os tricolores criaram a última oportunidade para achar a igualdade longe de seus domínios. Keno fez novo bom lance, deixou Fágner para trás e arrematou próximo à trave esquerda, com o goleiro alvinegro vendido e sem possibilidades de fazer a defesa, vendo apenas a bola sair pela linha de fundo.