Presidente do Corinthians critica postura da torcida e pede mais apoio nos jogos

Ele afirmou que torcida alvinegra tem participado pouco nas atuações do Timão e pediu para não abandonarem time

Presidente do Corinthians critica postura da torcida e pede mais apoio nos jogos
Presidente alvinegro critica postura da torcida e pede mais apoio aos torcedores(Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

Na manhã desta quarta-feira (21), o presidente Roberto de Andrade concedeu entrevista coletiva após o treino da equipe, no CT Joaquim Grava. Em meio a má fase do time, criticou o patrimônio mais sagrado do clube, sua torcida.

O Corinthians enfrenta o Fluminense, pela Copa do Brasil, às 22h00, na Arena Corinthians. Como a partida de ida, terminou empatada por 1 a 1, um empate sem gols já classifica a equipe alvinegra. 

Pensando no confronto desta quarta-feira, segundo o dirigente, a fiel ultimamente vem mais criticando do que apoiando o clube e afirmou que se os torcedores decidirem abandonar a equipe, a dificuldade será ainda maior pois estão acostumados com o apoio nos jogos.

“As pessoas às vezes vão ao jogo e se manifestam menos. Isso para mim é um abandono. Estamos acostumados a ver uma multidão gritando os 90 minutos. Se o torcedor nos abandonar, a dificuldade será maior. Peço encarecidamente que nós apoiem", pediu o presidente.

Roberto de Andrade ainda afirmou que o clube já esteve em situações piores e se levantou ainda mais forte.  "O bom jogo vai voltar. O Corinthians já se viu em situações piores, e voltamos muito mais fortes. Que ninguém duvide do Corinthians.”

Questionado se houve erro no planejamento para 2016, o presidente alvinegro negou que tenha havido falhas e disse que houve reposições para a maioria das saídas dos jogadores e que as negociaçoes foram feitas de acordo com as finanças, pensadas para o futuro, mesmo que isto prejudique sua imagem e seja alvo de protestos.

“Talvez hoje a gente não viva um momento financeiro grandioso, mas no futuro podemos ter. Se estivesse pensando no meu mandato, encheria o elenco de jogador caro, deixava a conta para quem chegasse e tirava os louros disso, que são os títulos. Eu tenho responsabilidade com o clube, com o torcedor”, finalizou.