Com arbitragem polêmica, Corinthians vence Fluminense e avança às quartas

Rodriguinho marca na etapa final e garante classificação corintiana. Tricolor tem três gols anulados e reclama de pênaltis não assinalados

Com arbitragem polêmica, Corinthians vence Fluminense e avança às quartas
Foto: Daniel Augusto/Agência Corinthians
Corinthians
1 0
Fluminense
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Guilherme Arana; Camacho (Cristian - 44'/2ºT); Marquinhos, Giovanni Augusto (Willians - 30'/2ºT), Rodriguinho e Marlone (Lucca - 47'/2ºT); Romero. Técnico: Fabio Carille.
Fluminense: Julio César, Wellington Silva, Henrique, Gum e Willian Matheus; Pierre (Marquinho - 18'/1ºT), Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington (Richarlison - intervalo) e Marcos Júnior (Magno Alves - 34'/2ºT). Técnico: Levir Culpi.
Placar: Rodriguinho, 23'/2ºT (1-0)
ÁRBITRO: Rodolpho Toski Marques - PR
INCIDENCIAS: Jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil 2016.

Não faltou emoção no confronto que valia a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira (21), o Corinthians venceu o Fluminense por 1 a 0, com gol de Rodriguinho, na Arena, em São Paulo. Agora, o Timão aguarda o sorteio para saber quem será seu adversário na próxima fase.

O personagem principal do jogo acabou sendo a arbitragem. No primeiro tempo anulou de forma correta, por impedimento, dois gols de Cícero. O mesmo aconteceu na etapa final, quando Richarlison também balançou as redes. Além disso, o Fluminense reclama de pênaltis não marcados. No fim, o meia Marquinho ainda acabou sendo expulso por reclamação.

Corinthians e Fluminense voltam a se enfrentar, desta vez, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo acontece no próximo domingo (25), às 16h (horário de Brasília), novamente na Arena.

Primeiro tempo disputado, mas com poucas chances de gol

A etapa inicial começou movimentada na Arena, apesar da forte chuva. Precisando tirar a vantagem do empate corintiano, o Fluminense começou mais ligado e deu dois sustos na equipe paulista. Aos cinco e também aos oito minutos, Cícero levou vantagem sobre a zaga e marcou, mas o árbitro assinalou impedimento, de forma correta, em ambos os lances. O Corinthians assustou pela primeira vez com Giovanni Augusto, aos 11.

Os quinze primeiros minutos foram equilibrados. Depois disso, o Corinthians começou a tomar as rédeas do jogo, enquanto o Flu ficara mais fechado na defesa, tentando aproveitar-se dos contra-ataques. Aos 19, os visitantes quase marcaram: Wellington arrancou e tocou para Marcos Junior, que finalizou rasteiro para boa defesa de Cássio. Um minuto depois, veio a resposta dos donos da casa: Romero tentou arremate de fora, mas Júlio César defendeu.

Da metade do primeiro tempo em diante, o jogo ficou morno e com raras oportunidades de gol. Apenas nos minutos finais os times voltaram a levar mais perigo. A começar pelos donos da casa, que, aos 43, quase marcaram com Marquinhos Gabriel. Antes disso, Cícero foi deslocado por Balbuena dentro da área, mas o árbitro nada marcou, para a reclamação dos jogadores do Fluminense.

Rodriguinho garante vitória e Flu reclama da arbitragem

Na volta para o segundo tempo, o panorama continuou o mesmo da etapa inicial. Logo nos primeiros minutos, mais um lance polêmico envolvendo a arbitragem. Scarpa cobrou escanteio e Cícero novamente caiu na área, após ter a camisa puxada por Marquinhos Gabriel. Apesar da reclamação, nada foi marcado. Pouco tempo depois, aos 15, os visitantes tiveram outro gol anulado. Desta vez marcado por Richarlison, que entrara na vaga de Wellington.

Após ver o Fluminense dominar em sua casa, o Corinthians acordou e abriu o placar na Arena. Aos 23, Rodriguinho recebeu de Marquinhos Gabriel e chutou firme, ampliando a vantagem corintiana. Depois de sofrer o gol, o Fluminense se desorganizou e o Corinthians se aproveitou disso.

Aos 28, Marlone, ex-Flu, quase fez o segundo do Timão em chute de fora da área. Mesmo caso de Arana, que tirou tinta da trave de Júlio Cesar minutos seguintes. No fim, o Corinthians, que já avançaria com um empate sem gols, com a vitória, apenas administrou o resultado.