Na reestreia de Oswaldo de Oliveira, Corinthians vence e praticamente rebaixa América-MG

Com a derrota, time mineiro está quase na segunda divisão

Na reestreia de Oswaldo de Oliveira, Corinthians vence e praticamente rebaixa América-MG
Foto: Divulgação/Corinthians
Corinthians
2 0
América-MG
Corinthians: Walter; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Camacho, Giovanni Augusto (Marciel), Romero, Rodriguinho e Marlone (Rildo); Guilherme (Lucca). Técnico: Oswaldo de Oliveira
América-MG: João Ricardo; Jonas, Éder Lima, Messias e Gilson (Bruno Sávio); Leandro Guerreiro, Juninho (Christian), Ernandes, Tony e Nixon (Danilo Barcelos); Osman. Técnico: Enderson Moreira
Placar: 1-0, min. 16, Ángel Romero e 2-0, min. 38, Rodriguinho
ÁRBITRO: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA). Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves (ambos do PA)
INCIDENCIAS: 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP). Público: 25.741. Renda: R$ 1.285.708,00

Na reestreia de Oswaldo de Oliveira no comando técnico do Corinthians, o Timão venceu o América-MG, sem dificuldades, por 2 a 0, e mostrou que está na briga pelo G-6 do Campeonato Brasileiro. A partida foi disputada na Arena Corinthians, neste domingo (16), e valeu pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com a vitória, o Corinthians conseguiu a segunda vitória consecutiva. Curiosamente, derrotou os dois últimos colocados do Brasileirão: Santa Cruz e América. Sem se importar com os adversários, o time treinado por Oswaldo de Oliveira ganhou ainda mais fôlego para brigar por uma das vagas entre os seis primeiros colocados do Brasileirão, concorrendo com equipes que também prometem não perder a oportunidade de disputar a Copa Libertadores da América, casos de Atlético-PR, Grêmio, Botafogo, Fluminense e Ponte Preta. 

Já o América-MG vive seus últimos momentos como participante do Campeonato Brasileiro da Série A, em 2016. O Coelho acumulou a terceira derrota nos últimos três jogos. Até o começo desta rodada, o time americano precisava vencer todas as partidas para somar 45 pontos, número considerado chave para não ser rebaixado. Com mais este revés, o alviverde só poderia chegar a 42, pontuação considerada insuficiente, segundo os matemáticos. 

Os dois times voltam a jogar pelo Brasileirão no próximo final de semana. O Corinthians fará o clássico contra o Flamengo, no Maracanã, domingo (23), às 17h. Antes, terá o Cruzeiro, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa do Brasil, quarta-feira (19), às 21h45. Na segunda-feira (24), o América-MG receberá o Atlético-PR, no Independência, às 20h. 

Corinthians domina o América-MG e vence ainda no primeiro tempo

Fortalecido com as presenças de Fagner e Ángel Romero, o Corinthians colocou as cartas na mesa mostrando que não estaria em campo para brincadeiras. O América-MG foi para a partida com a mesma formação que foi derrotada pelo Atlético-MG, e demonstrou sua inferioridade não apenas na teoria, como também na prática. 

Logo aos quatro minutos, Guilherme começou assustando o goleiro João Ricardo ao receber uma bola excelente para marcar, mas acabou errando o alvo. Sem dar chances ao América-MG, o Corinthians passou todo o tempo no campo de ataque, mostrando muita qualidade e acuando o adversário o tempo. Tanta pressão teve efeito aos 16 minutos. O paraguaio Romero recebeu bom passe e não deu chances ao arqueiro americano. Timão, 1 a 0.

Após o gol, o Corinthians cessou os ataques, passando a querer administrar o jogo. O América-MG apostou em suas ofensivas, mas não apresentava qualidade suficiente para exigir trabalho tanto dos defensores como do goleiro Walter. O Timão era cirúrgico em suas chegadas, e anotou o segundo gol sem muitos problemas. Guilherme tabelou com Uendel, e deu passe açucarado para Rodriguinho, ex-jogador do Coelho, marcar um golaço. 2 a 0.

América-MG ensaia uma reação, mas Corinthians administra

O segundo tempo começou como terminou a primeira etapa. Esperando o América-MG ir para o ataque para tomar a posse da bola e sair em ofensiva para tentar ampliar o marcador. Com esta postura de jogo, a partida caiu bastante no aspecto técnico, muito embora estivesse controlada por parte do Timão.

De tanto esperar o América, o time mineiro quase marcou o primeiro gol com Tony, em chute de média distância que exigiu do goleiro Walter a sua primeira boa intervenção. Após a ofensiva americana, o Corinthians respondeu a altura com uma bela cabeçada de Rildo, onde o arqueiro João Ricardo fez uma defesa sensacional com as pernas. 

Posterior a este lance, o América tinha muita empolgação, porém, pouca qualidade. O Corinthians tinha qualidade, mas faltava empolgação para ampliar o marcador. Depois de segurar a partida, o árbitro encerrou o jogo com vitória corintiana.