Coritiba e Sport buscam vitória para sair da parte de baixo da tabela

No retorno ao Couto Pereira e no possível dia mais frio do ano na capital paranaense, equipes tentam deixar briga pelo rebaixamento para trás e ter mais tranquilidade no começo do Brasileirão

Coritiba e Sport buscam vitória para sair da parte de baixo da tabela
(Foto: Divulgação/Coritiba)
Coritiba
Sport
Coritiba: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Ruy, Juan (Fábio Braga) e González; Kléber Gladiador e Vinícius. Técnico: Pachequinho.
Sport: Magrão; Ronaldo, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho, Gabriel Xavier, Diego Souza e Éverton Felipe; Edmilson. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
ÁRBITRO: Bráulio da Silva Machado (Aspirante FIFA/SC), auxiliado por Carlos Berkenbrock (SC) e Alex dos Santos (CBF)
INCIDENCIAS: Partida a ser realizada às 11 da manhã deste domingo (12), pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2016. Jogo a ser disputado no Estádio Couto Pereira, em Curitiba/PR.

As equipes começaram mal o Campeonato Brasileiro da Série A 2016. De um lado, o Coritiba venceu apenas na primeira rodada do torneio e acumula uma sequência negativa de resultados. Do outro, o Sport começou mal, mas obteve bons resultados que deram uma sobrevida ao time. Diante desse cenário, ainda que estejam na parte de baixo da tabela de classificação, os clubes se enfrentam às 11 da manhã deste domingo (12), no Estádio Couto Pereira, na capital paranaense, pela sétima rodada do torneio nacional.

O Coxa Branca ocupa a penúltima posição, com quatro pontos ganhos. Com cinco somados, o Leão da Ilha está à beira da zona de rebaixamento, no 16º lugar. Além da luta para acabar com a má fase, um ingrediente certamente estará presente no retorno do estádio no recebimento de partidas oficiais. Após 20 dias sem partidas por melhorias no gramado, o frio que assola a região Centro-Sul do Brasil vai estar presente no Alto da Glória. A expectativa é que, no início do jogo, os termômetros meçam 6°.

Debaixo de muito frio, Coritiba tenta fugir da degola

Com a pior defesa da competição, os paranaenses tentam afastar o retrospecto negativo. A última vez que o Coritiba venceu o Sport foi em 2008. Foram nove jogos, com três empates e seis triunfos rubro-negros. A defesa é a mais vazada da atual edição do Brasileiro, com 11 gols sofridos em seis confrontos. Além disso, contra o Sport, há cinco jogos o time não marca um gol sequer.

Ainda assim, o time conta com o fator campo para voltar a vencer no Brasileiro. O time comandado pelo técnico Pachequinho vai ter novamente à disposição o atacante Leandro, ausente do último confronto por problemas médicos. Outro possível retorno após se lesionar é o também atacante Amaral. Os ausentes do confronto são os laterais Ceará e Benítez e o volante Alan Santos, lesionados. Suspenso, o zagueiro Rafael Marques também está fora.

Mesmo com o retrospecto negativo, Pachequinho afirma que não se apega a estatísticas do passado e tenta focar a equipe no presente. Com muitos treinamentos, segundo o treinador, o Coritiba vai conseguir sair dessa situação.

"A gente não se apega muito à questão de retrospecto. Eu me apego ao trabalho do dia a dia para corrigir e melhorar o rendimento dentro de campo. É confiança, trabalho e muita conversa. Agora, temos que ajustar a equipe dentro daquilo que a gente acha que vai ser importante contra o Sport. A gente não fica pensando na situação passada, porque isso não traz benefício nenhum. Pelo contrário, acho que a gente pode fazer um bom jogo contra o Sport e é assim que vamos trabalhar até domingo", destacou.

Manutenção da base titular para ficar longe do rebaixamento

A vitória no clássico contra o Santa Cruz e a espetacular reação que culminou no empate em 4 a 4 contra o Atlético-MG deram um pouco de sobrevida ao Sport. Mergulhado em uma sequência de resultados ruins, o time não perde há dois jogos e tem uma boa oportunidade de entrar em uma boa fase. Vencer o Coritiba e o frio na capital do Paraná será uma árdua tarefa para o rubro-negro pernambucano, mas o elenco considera um ótimo teste.

O técnico Oswaldo de Oliveira vai repetir a base titular da equipe pelo quarto jogo consecutivo. Ainda assim, algumas peças serão modificadas de modo forçado. Após uma semana de treinamentos, todos os jogadores frequentemente utilizados estiveram à disposição. Não poderão entrar em campo o lateral-direito Samuel Xavier, suspenso pelo recebimento do terceiro cartão amarelo, e os ainda lesionados zagueiro Oswaldo Henríquez e o atacante Túlio de Melo.

O treinador definiu que o volante Ronaldo vai atuar de forma improvisada na ala, em substituição a Samuel Xavier. Embora participe dos treinamentos na posição, para encarar as dificuldades de atuar no improviso, o jogador revelado nas categorias de base do Sport afirma ter visto o comportamento do titular da posição durante as partidas e espera ter um bom desempenho na gélida Curitiba.

"Sempre conversamos. Samuel Xavier vem me alertando das coisas e venho acompanhando o trabalho dele para dar conta do recado. Procuro ver o posicionamento e como ele se porta em campo. Trabalho sempre para estar no time. É importante ter oportunidade, mesmo sendo na lateral. Tem algumas coisas que vou desenvolver ainda, mas dá para tirar de letra isso", disse.