Roberto Cavalo pede demissão do Criciúma; Pelaipe também deixa o clube

Anúncios foram feitos pelo presidente Jaime Dal Farra nesta terça-feira (29)

Roberto Cavalo pede demissão do Criciúma; Pelaipe também deixa o clube
Cavalo estava no clube desde 2015 / Foto: Caio Marcelo - Criciúma E.C.

O técnico Roberto Cavalo e o diretor executivo Paulo Pelaipe estão fora do Criciúma para 2017. A saída dos dois profissionais foi confirmada na tarde desta terça-feira (29), pelo presidente Jaime Dal Farra, em entrevista coletiva realizada no estádio Heriberto Hülse.

O treinador, de 53 anos, pediu demissão do posto que ocupava desde outubro de 2015. Ex-jogador do Tigre, Cavalo sai do Criciúma após 69 jogos, com 30 vitórias, 13 empates e 26 derrotas, terminando a segunda passagem como técnico do clube com 49,7% de aproveitamento.

“Em função de coisas internas levadas a imprensa, de forma equivocada, após o jogo contra o Paysandu, o Roberto Cavalo percebeu que, de repente, pode prejudicar a imagem do clube e pediu demissão. São problemas que ele está resolvendo junto a um advogado e não tem nada a ver com o Criciúma”, justificou Dal Farra.

O dirigente, que passou por equipes como Grêmio e Flamengo, chegou em Santa Catarina em agosto deste ano e apenas não teve contrato renovado. O presidente explicou que tem relação com uma redução de custos: “O contrato vence amanhã e, em comum acordo, não fechamos a renovação por detalhes de acerto. Estamos em redução de custos porque o ano que vem tende a ser ainda mais difícil do que este , principalmente em questão de patrocínio”, explicou.

Vale lembrar que o Criciúma viveu momentos turbulentos após o término da Série B. Cavalo, sem consultar Pelaipe, demitiu quatro integrantes da comissão técnica. Dias depois, o Blog do Paulinho denunciou um suposto esquema do treinador com um empresário para manter o atleta Daniel Bacan no clube. Os episódios geraram desgastes internos, culminando com as mudanças no time catarinense.