Geraldo Delamore justifica mudanças no Cruzeiro e afirma que equipe está 'em construção'

Para enfrentar o Londrina, treinador celeste irá optar pelas entradas do zagueiro Léo e do meio-campo Pisano, nos lugares de Bruno Viana e Arrascaeta

Geraldo Delamore justifica mudanças no Cruzeiro e afirma que equipe está 'em construção'
Geraldo Delamore se responsabilizou pela lesão sofrida por Robinho, dias depois de sua apresentação oficial (Foto: Washington Alves/Light Press)

O técnico Geraldo Delamore continuará comandando do Cruzeiro, de maneira interina, na primeira partida da segunda fase da Copa do Brasil, contra o Londrina, nesta terça-feira (10), no estádio do Café, no norte do Paraná. No entanto, o treinador fará duas alterações na equipe titular: sai o zagueiro Bruno Viana e o meio-campo Arrascaeta, para às entradas de Léo e Pisano, respectivamente.

No caso na mudança no setor de meio-campo, Arrascaeta, que sofreu uma concussão cerebral na partida contra o Campinense, ficará de fora sob supervisão médica. Com isso, o argentino Pisano ficará encarregado de armar às jogadas. Delamore entende que o camisa 32 da Raposa é o 'verdadeiro' meia-armador do time.

“A qualidade de treinamento do Pisano subiu bastante. O De Arrascaeta é um pouco mais decisivo, verticaliza o jogo e vai em direção ao gol. Já o Pisano transita numa zona mais intermediária. Ele trabalha desde o primeiro terço do campo e consegue cadenciar o jogo. Está mais para um meia-armador. A gente usa o De Arrascaeta geralmente, mas entende que o Pisano é mais meia-armador que ele”, observou o técnico.

Já no setor defensivo do time, a troca de Bruno Viana por Léo, foi estritamente por questões técnicas. O primeiro havia conquistado a titularidade após o segundo ser expulso na estreia da Raposa na Copa do Brasil. Delamore aposta no camisa 3 celeste pelo perfil de liderança que possui dentro e fora de campo, além de contar com a experiência do defensor.

“O Leo havia saído da equipe inicialmente porque tomou cartão vermelho do contra o Campinense no jogo de ida e, naturalmente, não poderia fazer parte na volta. Pensando nisso, o Deivid escalou o Bruno Viana já na semifinal contra o América. O Viana deu resposta muito boa nos dois jogos. Ele é um jogador que está marcando presença no Cruzeiro e terá um futuro muito grande. Mas o Leo havia saído por cartão. Então ele volta pelo perfil de líder e de ajudar na organização da equipe nesse momento que o Cruzeiro busca se fortalecer", disse Geraldo Delamore.

Mesmo vencendo o Campinense por 3 a 2, na última quinta-feira (5), a atuação do Cruzeiro foi pouco vistosa e gerou vaias por parte dos torcedores. O técnico interino entende que, pelo fato do time estar em 'construção', com jogadores ainda em processo de adaptação, casos de Lucas, Bruno Viana, Sanchez Miño, Elber e Romero, a equipe tende a oscilar nos primeiros meses da temporada.

“Eu fiquei pensando nos comentários feitos a respeito do jogo contra o Campinense e me dei conta de um detalhe: se pararmos para observar, a equipe do Cruzeiro está em construção. Dos 11 titulares, cinco estão em processo de adaptação ao grupo: Lucas, que chego agora; Bruno Viana, recém-promovido da base; Sánchez Mino e Romero, contratados de fora do país no começo do ano, e o Elber, que estava no Sport. Para uma equipe em construção, 4 meses de trabalho é pouco tempo e a oscilação é normal. É uma situação que vamos ter de conviver com ela”, justificou.

Pouco tempo depois de ser apresentado oficialmente como novo reforço do Cruzeiro, o meio-campo Robinho já se encontra no departamento médico do clube, após sofrer um edema na coxa direita. Geraldo Delamore se responsabilizou pela lesão do atleta, revelando que 'adiantou o processo' do camisa 19 da Raposa.

“Eu penso que a gente não pode colocar jogador de futebol em redoma. Está ali para exercer a profissão. A situação do Robinho é de responsabilidade minha. Acelerei o processo dele. Já Rafael Silva [lombalgia] e De Arrascaeta [concussão cerebral] são situações que não temos como controlar”, concluiu.