Após expulsão contra Coritiba, Romero pede desculpas e garante: "Não sou uma pessoa violenta"

Volante, que será denunciado Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por agressão, reconhece erro e ressalta nunca ter sido desleal na carreira

Após expulsão contra Coritiba, Romero pede desculpas e garante: "Não sou uma pessoa violenta"
Romero irá cumprir suspensão automática, neste sábado (21), contra o Figueirense (Foto: Divulgação/Cruzeiro)

O volante Lucas Romero começou o Campeonato Brasileiro com o pé esquerdo. Isso porque, no duelo do último sábado (14), na derrota do Cruzeiro, para o Coritiba, por 1 a 0, no Couto Pereira, o argentino foi expulso na segunda etapa, após agredir o meio-campo González com um pisão nas costas. Na ocasião, a Raposa já havia perdido o lateral-direito Lucas, pelo segundo cartão amarelo.

O lance violento de Romero chamou a atenção da Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que irá oferecer denúncia, contra o argentino, por agressão. O jogador será enquadrado no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que diz: "praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente". Caso seja condenado, o volante poderá ficar suspenso de quatro a 12 partidas.

Nesta quinta-feira (19), Romero quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre o ocorrido, ao site oficial do Cruzeiro. O argentino pediu desculpas ao meio-campo González, reconhecendo o erro e garantindo que não teve a intenção de machucar o venezuelano. O volante, no entanto, ressaltou que não é uma pessoa violenta.

"Quero pedir desculpas ao González pela falta, não foi com nenhuma intenção de machucá-lo. Sou um boa pessoa e nunca tive um acontecimento dessa maneira. Acho que foi desmedido. Reconheço que errei, não sou uma pessoa violenta e nunca tive nenhuma reação assim", disse o atleta, completando logo em seguida.

"Quero pedir desculpas a todos os torcedores cruzeirenses por ter agido daquela forma, sei que não é a forma correta. Peço desculpas de todo o meu coração. Já tive a possibilidade de conversar com meus companheiros após o jogo, me desculpar com eles também, porque sei que não foi a forma correta de ter agido", colocou.

Lucas Romero, que possui 121 partidas na carreira, foi expulso em três oportunidades, mas, de acordo com o jogador, todas por situações normais de jogo, sem violência: "Sou um jogador que sempre joga forte, mas sempre na bola, nunca fui mal intencionado. Tenho mais de 100 jogos como profissional no Vélez Sarsfield, no Cruzeiro e na seleção argentina e apenas três expulsões, e foram por situações normais de jogo, nunca tinha tido sido dessa forma. Reconheço que agi mal, mas não sou um jogador violento e as pessoas que me conhecem sabem como eu sou, por isso reitero o meu pedido de desculpas, primeiramente ao González, e também ao torcedor cruzeirense por ter agido daquela maneira", concluiu.