Raul Plassmann revela 'abandono' em comissão técnica por parte de Bento: "Fechou com o grupo dele"

Ex-goleiro e ídolo celeste, que desempenhava função de observador técnico, pediu transferência para o departamento de marketing do Cruzeiro

Raul Plassmann revela 'abandono' em comissão técnica por parte de Bento: "Fechou com o grupo dele"
(Foto: Matheus Adler/VAVEL Brasil)

Nove títulos mineiros, um brasileiro e uma Libertadores da América. Credenciais estas que fizeram do ex-goleiro Raul Plassmann, um ídolo do Cruzeiro. No entanto, seu prestígio na Toca da Raposa II não chegou até Paulo Bento, demitido do cargo de treinador na última segunda-feira (25).

Raul Plassmann era coordenador das categorias de base da Raposa, até que foi convidado por Vanderlei Luxemburgo, em junho do ano passado, para fazer parte da comissão profissional, sendo observador técnico. Luxa saiu, mas o ex-goleiro permaneceu no cargo, auxiliando Mano Menezes e Deivid. Até que Bento assumiu o Cruzeiro, e iniciou uma espécie de blindagem, compartilhando ideias apenas com sua comitiva, formada por profissionais portugueses.

Plassmann, então, decidiu se transferir para o departamento de marketing do Cruzeiro, sendo embaixador do clube em várias ações, por diversas cidades do país. Em entrevista ao portal Superesportes, o ídolo celeste não escondeu o incômodo ao ser "jogado de lado" pelo português, ressaltando a felicidade em seu novo setor.

"Eu não tive contato nenhum. Quando ele entrou, ele trouxe um mundo de gente, eu não tinha objetivo nenhum para ficar lá. Eu pedi para ir ao marketing. Não tinha o que fazer mais, ele trouxe a comissão técnica dele, não me procurou para nada. Estou no marketing agora, trabalhando, feliz, como um embaixador do clube. Se ele tivesse tomado iniciativa de vir conversar, mas não. Ele nem falou nada. Não deu bola, aí fui para o marketing”, disse Raul.

No final de agosto do ano passado, Luxemburgo acabou sendo demitido, e viu Mano Menezes ocupar seu lugar. No entanto, o treinador gaúcho, em seu primeiro contato com a delegação do Cruzeiro, formalizou um convite para que Raul permanecesse na comissão técnica, fato lembrado pelo ex-goleiro com muito carinho.

“Foi bem diferente. Ele me fez o convite na frente dos diretores, tudo, ainda em Campinas, quando auxiliei o Deivid naquele jogo contra a Ponte Preta, depois da demissão do Luxemburgo. Ficava sempre com os treinadores. O Mano conversava comigo, tinha muito mais afinidade. Eu estava todos os dias nos treinamentos”, relembrou.

Além de Raul Plassmann, outros dois integrantes fixos deixaram a comissão técnica da Raposa: o preparador físico Alexandre Lopes e o auxiliar Geraldo Delamore, que chegou a comandar o Cruzeiro antes da chegada de Paulo Bento.

“Eu não sei. Não convivi lá. Na hora que ele foi contratado, ele deve ter dito aos diretores que não queria ninguém do clube na comissão dele. Ele estabeleceu as normas dele. Eu não sei o que aconteceu. Ele ficou fechado com o grupo dele”, completou Plassmann.