Mano lamenta falta de armação diante do Coritiba e classifica empate como "frustrante"

Treinador do Cruzeiro acredita que sua equipe merecia vitória no Independêcia, sobretudo, com o futebol apresentado no segundo tempo; Fábio torce o joelho e passará por exame nesta segunda-feira (15)

Mano lamenta falta de armação diante do Coritiba e classifica empate como "frustrante"
Mano Menezes admite fazer alguns ajustes na Raposa para a próxima rodada (Foto: Pedro Vilela/Light Press)

Os torcedores que compareceram ao Estádio Independência, na tarde deste domingo (14), acompanharam uma partida eletrizante entre Cruzeiro e Coritiba. No entanto, o empate em 2 a 2 pouco ajudou a Raposa, que permanece na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, fato este que deixou o técnico Mano Menezes frustrado com o resultado.

O Cruzeiro começou a partida abrindo o placar logo aos dois minutos, com Rafinha. No entanto, ainda na primeira etapa, sofreu a virada com gols do atacante Kazim e do meio-campo Juan, de falta. O argentino Ábila até empatou na etapa complementar, mas a Raposa poderia ter saido de campo com os três pontos, já que passou a maior parte do tempo criando, na visão de Mano Menezes.

"O importante é vencer, não é jogar brilhantemente nesse momento. Eu não pretendo mudar muito, pretendo fazer pequenos ajustes para que a gente tenha um resultado melhor. Acho que a gente poderia ter saído com a vitória hoje, seria mais justo. Produzimos no segundo tempo para empatar e virar. Não vamos deixar acontecer o que aconteceu. O adversário empatar e virar. Nós tínhamos uma boa vantagem, tem que saber aproveitar essa situação que o jogo oferece. Tem que ser maduro pra isso. É o que eu quero", colocou.

Mano surpreendeu na escalação inicial, montando um time ofensivo. No entanto, a marcação pelo lado direito do time celeste deixou a desejar. Com isso, Rafinha passou a se concentrar no setor, deixando a Raposa sem armação. Com a falta de criatividade dos mineiros, o Coritiba acabou aproveitando e virando a partida ainda nos primeiros 45 minutos de jogo.

“Começamos bem, fizemos o gol cedo, mas não conseguimos encaixar bem a marcação para neutralizar um volume de jogo que o Coritiba passou a ter pelo lado direita da nossa defesa. O time ficou distante, o Rafinha muito aberto no flanco direito, ficamos sem armação. O adversário se aproveitou e teve a felicidade de fazer dois gols de bola parada”, observou.

Agora, o foco do Cruzeiro está no Figueirense, adversário direto pela fuga do Z-4. O duelo será no Orlando Scarpelli, no domingo (14), às 18h30, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mano planeja buscar pontos com a equipe fora de casa, para amenizar a situação da Raposa na competição.

“Esses resultados, embora a gente não goste, fazem parte da campanha. No momento em que o Cruzeiro está, custa mais deixar esses pontos escaparem. Temos que ter equilíbrio para pontuar dentro e fora de casa. Acredito que a equipe está madura o suficiente e tem produzido um futebol capaz de pontuar fora de casa”, concluiu.

Fábio sofre torção no joelho e será reavaliado pelo departamento médico

Além do amargo empate contra o Coritiba, o Cruzeiro também teve que lidar com a perda do goleiro Fábio durante o duelo. O capitão celeste deixou a partida ainda no primeiro tempo, após se chocar com o atacante Kazim, torcendo o joelho logo em seguida. Com isso, Lucas França teve a missão de substituir o camisa 1 novamente, já que atuou contra o Corinthians na rodada passada.

Fábio será reavaliado pelo departamento médico do Cruzeiro nesta segunda-feira (15). O goleiro celeste saiu do Estádio Independência optando pelo silêncio, quando perguntado da lesão.

Foto: Daniel Vorley/Light Press
Foto: Daniel Vorley/Light Press