Rafael credita boa performance à preparador de goleiros e elogia companheiros de posição

Arqueiro celeste celebra oportunidade diante de um Mineirão com grande público e mantém expectativa por estreia pessoal na Copa do Brasil

Rafael credita boa performance à preparador de goleiros e elogia companheiros de posição
Rafael espera que invencibilidade da Raposa dê motivação para equipe buscar algo maior na temporada (Foto: Washington Alves/Light Press)

O goleiro Rafael integra a equipe profissional do Cruzeiro desde 2008, mas só atuou em 39 partidas. Contraste com Fábio, o jogador que mais vestiu a camisa celeste, entrando em campo em 705 oportunidades. Mas, com a lesão do arqueiro, os caminhos para defender a meta azul e branca ficaram livres para o camisa 12.

Rafael, que recentemente se recuperou de uma cirurgia em um dos dedos da mão direita, recebeu a primeira oportunidade como substituto de Fábio no último domingo (28), na vitória celeste por 2 a 0, contra o Santa Cruz. O goleiro brilhou diante de, aproximadamente, 50 mil pessoas no Mineirão.

"Domingo eu estava muito feliz, fiquei contente pela oportunidade que tive de voltar a atuar, ainda mais depois de cinco semanas parado por contusão, isso foi uma coisa que me chateou muito. Voltar a jogar com Mineirão com 50 mil pessoas, sair de campo com os três pontos, o time fazendo bom jogo; fui para casa feliz, com a satisfação de dever cumprido. Espero dar sequência nos próximos jogos desta boa atuação, não apenas minha, mas também de todo o time. A gente vinha buscando esta evolução, estamos há cinco jogos sem perder, espero que este momento nos leve a buscar algo maior", disse o camisa 12.

O arqueiro, no entanto, dividiu seu bom momento com um ícone que está presente no cotidiano na Toca da Raposa II: o preparador de goleiros Robertinho. Rafael, que tem como substituto Lucas França e Elisson, exaltou também seus companheiros de setor, além do próprio Fábio, que só volta na temporada 2017.

"A grande evolução do goleiro, de uns tempos para cá, se dá pelo profissional que entrou no dia a dia do futebol. Os clubes entenderam que precisava de um profissional. Eu agradeço muito ao Robertinho. Minha evolução passa por ele. Não só a minha, mas também do Fábio, do Lucas. Ele é um cara que nos cobra, mas está sempre motivando, dando conselhos e ajudando. Para mim foi importante, ele sempre me deu treinos específicos. Mesmo no período de folga ele vinha à Toca para dar treinos físicos e técnicos, para eu poder estar o mais apto possível. Eu sou muito grato a ele, só posso agradecer ao Robertinho. Fico contente de ressaltar o trabalho de todos estes profissionais que não aparecem tanto no dia a dia, na tela, mas que são de grande importância para a gente", contou.

Estreia em Copa do Brasil

O Cruzeiro tentará conquistar o pentacampeonato da Copa do Brasil, para se sagrar o maior vencedor da competição. No entanto, tamanha história do clube celeste no torneio, contrasta com Rafael, que nunca atuou em uma partida sequer do certame.

A oportunidade de disputar os primeiros 90 minutos da Copa do Brasil virá na próxima quinta-feira (1º), contra o Botafogo, no Estádio Luso Brasileiro, pelo jogo de ida das oitavas de final. O goleiro garante: está preparado para entrar em campo duelando em mata-mata.

"Nunca fiz nenhum jogo pela Copa do Brasil. Se jogar mesmo, fico muito feliz, é uma experiência nova. Apesar de conhecer bem o Botafogo, é uma competição que ainda não estreei pelo Cruzeiro e vou procurar fazer sempre o meu melhor para mostrar o meu trabalho. Duas competições distintas, uma tem o prazo maior de recuperação e o mata-mata não te dá margem de erro. São dois jogos e você tem de ir bem nos dois jogos para passar de fase. Temos de virar a chave, pensar no Botafogo, sabemos da importância do gol fora, então é uma das características que diverge do Brasileiro", concluiu.