Mano Menezes reconhece apatia do Cruzeiro e critica arbitragem: "Determinante para o jogo"

Treinador celeste lamenta falta de inspiração da Raposa e adianta que Willian irá substituir Ramón Ábila, suspenso, diante do São Paulo

Mano Menezes reconhece apatia do Cruzeiro e critica arbitragem: "Determinante para o jogo"
Mano contestou marcação de falta que originou segundo gol do Botafogo (Foto: Yuri Edmundo/Light Press)

Quando o Cruzeiro entrou em campo, na tarde deste domingo (11), no Mineirão, diante do Botafogo, a torcida celeste esperava um time com uma atuação semelhante aos últimos sete jogos. No entanto, a realidade foi outra. A apatia da Raposa em campo fez com que os alvinegros vencessem a partida por 2 a 0. A atuação pífia do clube celeste foi reconhecida por Mano Menezes, que lamentou a falta de inspiração de seus jogadores.

"Não dá para separar o sistema defensivo do ofensivo. Não fomos bem como equipe, fizemos um jogo abaixo, tivemos dificuldade para encontrar soluções, para um time que propôs uma marcação mais baixa. Não estávamos inspirados, às vezes encontrávamos caminho errado, principalmente no primeiro tempo, quando tivemos no lado esquerdo mais espaço e poderíamos ter mostrado isso em jogadas mais claras para fazer o jogo. No segundo tempo, precipitamos em termos de posicionamento, tivemos pouca pressão em cima dos volantes, nós abrimos um pouco o jogo e, em função disso, na retomada de bola, a gente deu muita saída para o Botafogo por dentro. Isso sobrecarregou nossos volantes de contenção e deu oportunidade para os jogadores do Botafogo receberem a bola”, analisou.

Para Mano Menezes, a atuação do árbitro Rafael Traci ditou a tônica da partida. Ainda na primeira etapa, o atacante Ramón Ábila tomou cartão amarelo por reclamação, criando uma tensão entre os jogadores, segundo o treinador. Em seguida, técnico garante que não houve falta no lance que originou o segundo gol do Botafogo. Por fim, o comandante celeste condenou um dos auxiliares por anular um gol legal do Cruzeiro, já no fim do confronto.

“Teve algo determinante para o jogo, e acho que foram as falhas da arbitragem. Elas foram visíveis. Tirou a tranquilidade da nossa equipe. A gente fez um gol legal, a gente tomou um segundo gol em uma falta que absolutamente não houve. Eles cobraram rápido e fizeram o gol. Aí você soma: um menos para cá, um a mais para lá, e aí já temos uma condição diferente. Precisamos ficar atentos neste momento, acho que a gente merece alguém mais experiente, mais rodado, que saiba trabalhar em um nível de tensão mais alto. As coisas merecem ser analisadas tranquilamente, e hoje me parece que elas não foram. O Ábila foi reclamar de um lance em que não houve falta, e ele deu cartão amarelo. Já cria uma tensão. Depois fizemos o gol, estava difícil o jogo, e a interpretação de novo é contra. A interpretação foi em relação a quem não fez o gol, que foi o Lucas. Somando tudo isso, foi um dia ruim”, desabafou Mano.

Mano Menezes protestou contra auxiliar por gol mal anulado de Ábila (Foto: Yuri Edmundo / Light Press)
Mano Menezes protestou contra auxiliar por gol mal anulado de Ábila (Foto: Yuri Edmundo / Light Press)

O cartão amarelo para Ábila custou mais do que uma tensão durante a partida. Isso porque o argentino, que estava pendurado, não vai poder enfrentar o São Paulo, na quinta-feira (15), às 21h, no Morumbi, pela próxima rodada do Brasileirão. Mano, no entanto, já indicou Willian para substituir o camisa 50. O meio-campo Arrascaeta também estará fora da partida por suspensão, mas o treinador celeste não revelou quem vai ocupar a vaga do uruguaio.

"Vamos substituir com os jogadores que temos, e temos jogadores de qualidade, vai mudar um pouco a característica de jogo, mas tenho plena confiança em quem vai entrar. Certamente, vai estar o Willian Bigode no lugar do Ábila e, no lugar de Arrascaeta, vamos decidir até lá", concluiu.