Gatito brilha, Rafael Moura faz golaço e Figueirense vence Flamengo

Goleiro da equipe catarinense fecha o gol, segura o Flamengo e garante a vitória do Figueirense no dia em que faz 95 anos. Rubro-negro perde a segunda seguida mas continua na 5ª posição

Gatito brilha, Rafael Moura faz golaço e Figueirense vence Flamengo
(Foto: Estadão conteúdo)
Figueirense
1 0
Flamengo
Figueirense: Gatito Fernández, Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Ferrugem e Carlos Alberto (Bady); Dudu, Rafael Moura (Guilherme Queiróz) e Ermel (Lins). Técnico: Vinicius Eutrópio
Flamengo: Alex Muralha; Rodinei, Léo Duarte, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo (Mancuello), Willian Arão, Alan Patrick e Ederson (Gabriel); Everton (Marcelo Cirino) e Vizeu. Técnico: Zé Ricardo
Placar: Rafael Moura (40/2ºT)
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden

No dia em que completa 95 anos, o Figueirense recebeu o ​Flamengo no Orlando Scarpelli. ​Vinicius Eutrópio​ contou com o retorno de Carlos Alberto​ após 60 dias para se afastar da Zona de Rebaixamento. Já Zé Ricardo​ promoveu as entradas de Ederson e Éverton no time titular, visando voltar ao G-4.

O próximo compromisso do Figueirense é na quarta-feira (15) às 21h contra o Santa Cruz no Arruda em Recife. O Flamengo também joga na quarta, contra o Cruzeiro no Mineirão às 21h45.

​Arbitragem confusa marca o primeiro tempo

A partida começou truncada e muito disputada, especialmente no lado direito de ataque das duas equipes. Pelo lado direito, o rubro-negro teve o seu lance mais perigoso aos sete minutos: Felipe Vizeu rolou para Éverton, que ajeitou para Alan Patrick e o meia chutou forte levando muito perigo ao gol de Gatito Fernandez. Aos treze, Éverton fez boa jogada, tocou com precisão para Vizeu que bateu cruzado e o goleiro do Figueira jogou para escanteio com a ponta dos dedos.

Aos dezenove, Dudu entrou forte no zagueiro Léo Duarte, pisando no calcanhar esquerdo do camisa 43 rubro-negro e recebeu amarelo. Aos vinte e seis, veio a primeira boa chance dos catarinenses: Dudu cruzou, Carlos Alberto matou no peito e Ermel emendou uma bicicleta belíssima mas Muralha fez ótima defesa, jogando para escanteio. Aos trinta, Wilian Arão chutou no canto e forçou uma defesa difícil de Gatito.

Aos quarenta, Vuaden marcou tiro de meta para o Figueira equivocadamente, na sequência do lance Carlos Alberto lançou Rafael Moura que acertou um chutaço para abrir o placar, 1 a 0. Aos quarenta e três, Éverton fez boa jogada individual e chutou com perigo à direita do gol, no último lance do primeiro tempo.

​Zé muda, Fla melhora mas esbarra em Gatito Fernández

Para o segundo tempo, Zé Ricardo ousou: tirou Márcio Araújo e colocou Mancuello. Com a bola rolando, o primeiro lance de perigo da segunda etapa foi dos donos da casa, em cobrança de falta do Ayrton, que Muralha foi buscar no canto. Mas a mudança feita surtiu efeito e o Flamengo melhorou, principalmente na saída de bola. Aos oito, Jorge cruzou, Alan dominou e chutou para grande defesa de Gatito Fernández, e no rebote Vizeu não alcançou.

Aos onze, Hermel levou e chutou forte, a bola desviou em Rafael Vaz e Alex Muralha fez uma grande defesa. Aos dezoito, Zé Ricardo tirou Éverton e colocou Marcelo Cirino e Vinicius Eutrópio também mexeu: Lins no lugar de Ermel. Aos vinte, Cirino cruzou, a zaga afastou nos pés de Alan Patrick que chutou para outra defesa de Gatito. Aos trinta, os dois técnicos realizaram as duas últimas mudanças: No Figueira saiu Rafael Moura e entrou Guilherme Queiroz, e no Fla saiu Ederson para a entrada do Gabriel.

Aos trinta e três, Alan Patrick cruzou e Felipe Vizeu cabeceou para milagre de Gatito. Na sequência do escanteio, Vaz chutou para defesa do arqueiro catarinense. O Flamengo tentou empatar o jogo, mas sem sucesso. Figueira respira na luta contra o rebaixamento, e o Fla, mesmo perdendo, ainda está três pontos atrás do quarto colocado.