Figueirense vence Atlético-PR com gol no início e deixa zona de rebaixamento provisoriamente

Lins marcou logo aos quatro minutos único gol da partida, que alçou o Figueira ao 14º lugar

Figueirense vence Atlético-PR com gol no início e deixa zona de rebaixamento provisoriamente
Foto: Marco Oliveira/Atlético-PR
Figueirense
1 0
Atlético-PR
Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Nirley, Werley, Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia (Renato, min. 32/2ºt), Jefferson, Ferrugem, Dodô; Lins (Ermel, min. 26/2ºt), Rafael Moura (Maurides, min. 11/2ºt). Técnico: Tuca Guimarães
Atlético-PR: Santos; Rafael Galhardo, Paulo André, Marcão, Nicolas; Otávio, Hernani; Lucas Fernandes (Luciano Cabral, min. 14/2ºt), Pablo (Juninho, min. 34/2ºt), Luan (Marcos Guilherme, intervalo); André Lima. Técnico: Paulo Autuori
Placar: 1-0, min. 4/1ºt, Lins
ÁRBITRO: Pablo dos Santos Alves, auxiliado por Luis Filipe Gonçalves Corrêa e Tomaz Diniz de Araujo, todos da PB. Amarelos: Paulo André, Luan (CAP)
INCIDENCIAS: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, SC. Público total: 6.126 presentes. Renda: R$ 84.840,00

Na primeira partida de Tuca Guimarães como técnico efetivo, o Figueirense bateu o Atlético-PR por 1 a 0 e saiu da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O gol de Lins, aos quatro minutos, levou o Figueira aos 27, em 14º lugar. O CAP ocupa a 9ª colocação, com 33.

Na 24ª rodada, os dois times entram em campo no domingo (11). Às 11h, o Figueirense entra em campo no Morumbi contra o São Paulo, enquanto o Atlético-PR recebe o Internacional, às 16h.

Figueira larga na frente logo no começo

Durante a semana o Atlético-PR falou em melhorar o setor ofensivo, já que o time tem um dos piores ataques da Série A. Porém, a defesa, então melhor do campeonato, deixou o time na mão logo no começo. Aos 4, o goleiro Santos saiu jogando mal, Jeferson recuperou, rolou na entrada da área e Lins bateu no canto para colocar o Figueirense em vantagem.

Apesar do número mais de finalizações do Atlético-PR no primeiro tempo - sete a seis -, as mais perigosas foram do Figueirense. Aos 18, após cruzamento na área, Werley desviou, Santos espalmou e Rafael Moura mandou para a rede no rebote, mas o gol foi anulado por impedimento. Dois minutos depois, a grande chance do CAP no primeiro tempo. Nicolas bateu escanteio e Marcão subiu livre na entrada da pequena área, mas Gatito fez grande defesa para evitar o empate.

O Figueirense conseguiu evitar bem a criatividade do meio campo rival e correu poucos riscos até o fim do primeiro tempo. Já aos 46, após falta cobrada para a área, a zaga do CAP afastou parcialmente e sobrou para Jeferson, que cruzou para Rafael Moura finalizar na entrada da pequena área, mas Paulo André salvou praticamente em cima da linha. No minuto seguinte, Ayrton bateu escanteio na segunda trave, Werley desviou e Rafael Moura novamente mandou para o gol, porém outra vez o gol foi anulado por impedimento.

Mesmo sofrendo com desgaste, Figueira segura resultado

Para o segundo tempo, Paulo Autuori trocou Luan, amarelado, por Marcos Guilherme, mas nem essa, nem as outras mudanças do Atlético deram muito efeito. O time paranaense teve poucas chances para empatar, e o Figueirense apostou nos contra-ataques na segunda etapa.

Pela sequência de jogos, o Figueira fez todas as alterações por cansaço e desgaste físico: Rafael Moura, Lins e Caucaia foram substituídos por Maurides, Ermel e Renato, mas, apesar disso, o time da casa sofreu pouco. A única chance clara do Atlético foi aos 18. Após cruzamento para a área, Marcos Guilherme dividiu com a defesa e a bola sobrou para Hernani, que finalizou no canto, mas ela explodiu no próprio atacante do Atlético, que acabou evitando o gol de empate.

Na reta final do jogo o Atlético-PR se lançou para o ataque e deu espaços para o Figueirense contra-atacar. Apesar das chances de matar o jogo, o Figueira desperdiçou boas oportunidades com Maurides, mas, tendo em vista o fraco desempenho ofensivo do rival, o Alvinegro segurou o 1 a 0 até o apito final no Orlando Scarpelli.