De virada, Flamengo vence Figueirense e avança na Copa Sul-Americana

Pressionando do começo ao fim do jogo, time carioca saiu atrás no placar, mas com três golaços virou a partida e garantiu o avanço a próxima fase da competição continental

De virada, Flamengo vence Figueirense e avança na Copa Sul-Americana
Fernandinho comemora o terceiro gol (Foto: Flamengo / Divulgação)
Flamengo
3 1
Figueirense
Flamengo: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo (Alan Patrick, min. 12/2ºT), Willian Arão, Diego, Gabriel (Emerson Sheik, min. 46/2ºT) e Everton (Fernandinho, min. 22/2ºT); Leandro Damião.
Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Renato (Nirley, min. 20/2ºT), Jacson Caucaia, Ferrugem (Jefferson, min. 13/2ºT) e Carlos Alberto (Ermel, min. 13/2ºT); Rafael Silva e Rafael Moura.
Placar: 0-1, min. 05/1ºT - Rafael Silva. 1-1, min. 12/1ºT - Everton. 2-1, min. 25/1ºT - Jorge. 3-1, min. 26/2ºT - Fernandinho.
ÁRBITRO: Wilson Lamouroux (COL) - advertidos: Rafael Silva (min. 08/1ºT e min. 29/1ºT)), Carlos Alberto (min. 20/1ºT), Renato (min. 24/1ºT), Willian Arão (min. 20/2ºT), Gabriel (min. 35/2ºT), Jorge (min. 47/2ºT), Jackson Caucaia (min. 48/2ºT) Expulso: Rafael Silva (min. 29/1ºT).
INCIDENCIAS: Partida de volta, válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana, realizada no estádio Kleber Andrade.

Na noite desta quarta-feira (1), o Flamengo recebeu o Figueirense no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), em partida de volta, válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O Rubro-negro venceu por 3 a 1, com gols de Everton, Jorge e Fernandinho, com Rafael Silva marcando para os catarinenses.

A equipe treinada por Zé Ricardo, precisava de uma vitória por dois gols de diferença e conseguiu o resultado para avançar a próxima fase da competição, onde enfrentará o vencedor do confronto entre Real Garcilaso (PER) e Palestino (CHI). O Flamengo volta a campo somente no próximo dia 7 de setembro, pelo Brasileirão, contra a Ponte Preta, às 21h45 no Kleber Andrade.

A equipe de Santa Catarina não soube aproveitar a vantagem conseguida no primeiro jogo e não conseguiu a classificação inédita a próxima fase da Sul-Americana. O Figueirense agora volta suas atenções ao Campeonato Brasileiro, voltando a jogar também apenas no dia 7 de setembro, recebendo o Atlético Paranaense, às 16h no Orlando Scarpelli.

Figueira sai na frente, mas o Flamengo consegue virar

A partida começou com o Flamengo pressionando, dominando praticamente todas as ações ofensivas da partida e buscando o resultado que precisava para se classificar. Porém, aos 5 minutos, o Figueirense abriu o placar, após o atacante Rafael Silva ganhar as divididas dos dois zagueiros rubro-negros, sair na frente a frente com o goleiro e mandar para o fundo das redes, ampliando a vantagem do time de Santa Catarina.

Com a desvantagem crescendo, o rubro-negro manteve a postura ofensiva, buscando o gol, porém dando espaços para o perigoso contra-ataque do Figueirense, que jogava muito recuado. O Flamengo conseguiu o empate aos 12 minutos, num golaço de Everton, que após tabelar com Gabriel, deu um toquinho de cobertura sobre o goleiro com a perna esquerda.

O empate tranquilizou o Flamengo no jogo, que passou a consolidar o domínio sobre o adversário, que estava completamente acuado. O time carioca fazia o goleiro Gatito Fernandez trabalhar bastante, até aos 25 minutos virou o jogo com Jorge, o lateral-esquerdo pegou a sobra do escanteio, limpou dois adversário e bateu no ângulo, de fora da área, sem chances para o goleiro.

O domínio rubro-negro da partida aumentou ainda mais após a expulsão do atacante adversário Rafael Silva, pelo segundo cartão amarelo. O Flamengo seguiu pressionando durante até o fim do primeiro tempo, fazendo muitos cruzamentos para tentar furar o bloqueio do Figueirense que com um a menos em campo, estava cada vez mais fechado, tentando segurar a classificação.

Flamengo pressiona e garante classificação

No segundo tempo, tendo um homem a mais e precisando de apenas um gol para se classificar, o Flamengo manteve a grande pressão exercida sobre o adversário. O time carioca chegava principalmente em jogadas pelas laterais, com Pará e Jorge fazendo cruzamentos e os atacantes obrigando Gatito Fernandez a trabalhar.

Recuado, o Figueirense jogava com praticamente todos os jogadores defendendo na entrada da grande área. A equipe catarinense se defendia como podia, sem a menor vergonha de dar chutão para afastar o perigo e tentar o contra-ataque. E enquanto a chance de contra-atacar não vinha, o goleiro Gatito Fernandez ia virando o nome da partida com defesas espetaculares parando o Flamengo.

Com o relogio correndo, o time rubro-negro começava a ficar nervoso, com a quantidade de chances criadas e o gol necessário para a classificação não saindo, muito por conta da grande atuação do goleiro. Até que aos 26 minutos, Fernandinho, que havia acabado de entrar, invade a área, dribla dois adversários e bate em diagonal sem chances para o goleiro do Figueirense. 

Com o resultado necessário para a classificação, o ímpeto do Flamengo diminuiu, recuando um pouco e desfazendo a pressão sobre o adversário. O Figueirense precisando agora marcar, tentou avançar e levar perigo, porém com menos um jogador, tinha muita dificuldade para armar jogadas. O rubro-negro, recuado ainda tinha os contra-ataques e segurou a classificação até o apito final do árbitro.