Flamengo fecha acordo para mandar jogos no Luso-Brasileiro em 2017

Buscando se livrar da quilometragem acumulada em 2016, Flamengo achou casa para jogar na capital carioca por mais três anos; O acordo é de exclusividade no período com a Portuguesa-RJ

Flamengo fecha acordo para mandar jogos no Luso-Brasileiro em 2017
Foto: Victor Silva//SS Press

O Flamengo agiu rápido e antecipou um problema que se repetiria na próxima temporada: não ter estádio para jogar no Rio de Janeiro. A nova casa rubro-negra vai ser na Ilha do Governador, zona norte da capital, onde o Botafogo vem atuando no estádio da Portuguesa carioca.

Estádio Luso-Brasileiro, Morro dos ventos uivantes, Arena Petrobrás e agora Arena Botafogo, seja qual for o nome utilizado pelo mandante para atuar, será esta a casa do Flamengo nos próximos três anos. Foi firmado acordo de exclusividade para utilização do espaço entre as diretorias nesta segunda-feira.

A nova casa tem sabor especial para o presidente Eduardo Bandeira de Mello que comentou o acordo sacramentado: "Este foi um movimento muito importante porque garante ao Flamengo um estádio para realizar suas partidas, independente do que vier a acontecer com o Maracanã ou do nosso projeto para ter um estádio próprio de grande porte. Agradeço muito a Portuguesa pela confiança e pela parceria. Tenho certeza de que juntos vamos transformar o estádio em uma importante praça esportiva do Rio de Janeiro. E fico muito feliz pela parceira porque foi lá, na Ilha, em que assisti ao primeiro gol de Doval com a camisa rubro-negra, em 1969, afirmou o mandatário.

Resta apenas a aprovação no Conselho Deliberativo para o pré-contrato assinado passar a valer em forma definitiva. Estiveram presentes na assinatura alguns dirigentes, pelo Flamengo o presidente Bandeira de Mello,Marcelo Barros, do vice-presidente de Finanças do Flamengo, Claudio Pracownik, do vice-presidente de Patrimônio rubro-negro, Alexandre Wrobel, do vice-presidente de Administração do clube, Rafael Strauch, e do diretor-geral do Flamengo, Fred Luz.

Pela Portuguesa estiveram presentes o presidente João Rego, o vice-presidente Jurídico, Alexandre Ayres, do vice-presidente de Futebol da Portuguesa. O mandatário da Portuguesa também comentou o acordo: A parceria é muito importante para a Portuguesa. Estamos defendendo nossos interesses e também os do futebol carioca, para que os principais jogos do Estado continuem sendo realizados aqui. A parceria vai permitir a valorização de nosso patrimônio e mais benefícios e conforto aos nossos associados. Além disso, consolida a Ilha do Governador como um dos principais endereços do futebol carioca"