Relembre a trajetória de Fred em sete anos de Fluminense

Fred acertou sua transferência para o Fluminense em 2009; Hoje, é o terceiro maior artilheiro da história do clube

Relembre a trajetória de Fred em sete anos de Fluminense
Relembre a trajetória de Fred em sete anos de Fluminense

Conforme divulgado na última quarta-feira (08) pelo site Netflu, Fred se transferiu para o Atlético-MG. O jogador deve chegar a Belo Horizonte na sexta-feira e, segundo Daniel Nepomuceno, ainda em seu twitter, o centroavante estará no Independência para o clássico contra o Cruzeiro. Se o nome do atacante entrar no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até lá, ele reunirá condições de jogo para encarar o time celeste.

LEIA MAIS: Fred é confirmado como novo atacante do Atlético-MG

Fred chegou a treinar nesta quarta-feira normalmente, inclusive, usando o colete de titular. Caso Fred atuasse contra o Grêmio, em Volta Redonda, no próximo sábado, ele completaria a sétima partida pelo Fluminense, o que inviabilizaria a negociação para qualquer time brasileiro. 

Relembre a trajetória de Fred no Fluminense

Fred acertou sua transferência para o Fluminense em 2009. Insatisfeito no antigo clube, o Lyon, declarou que queria sair do antes do término do contrato, em maio. O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, dificultou sua ida para o clube carioca. Mesmo assim, a vontade do jogador falou mais alto, e ele então assinou contrato com o clube por cinco anos.

Marcou dois gols logo em sua estreia pelo Fluminense, no dia 15 de março, na vitória por 3 a 1, sobre o Macaé.  Foi considerado a peça principal no rendimento da equipe, ajudando esta a escapar do rebaixamento, que poucas rodadas antes parecia improvável, visto que o time tinha 98% de chances de ir para a Série B. 

Em 2010, a equipe deu sequência ao ótimo momento vivido em 2009. Apesar de ter participado de apenas 14 das 38 partidas do Fluminense no torneio, devido ao fato de ter sofrido novamente com seguidas lesões, Fred pôde se firmar como um dos principais jogadores na campanha rumo ao título do Campeonato Brasileiro.

Em 2011, marcou o gol de número 200 na carreira, de bicicleta, num jogo contra o Coritiba, no Engenhão. Um mês depois, contra o Grêmio, Fred fez quatro gols e o Fluminense venceu a partida por 5 a 4 em uma atuação de gala do atacante. Com os 22 gols marcados em 25 jogos do Campeonato Brasileiro de 2011 (média de 0,88 gols por partida), tornou-se o maior artilheiro do Fluminense em uma única edição do Campeonato Brasileiro.

Em 2012, entrou novamente para a história do Fluminense ao tornar-se também o maior artilheiro do clube em Campeonatos Brasileiros desde que a competição foi fundada, em 1959. Em setembro, fez um golaço de voleio contra o Flamengo, no Engenhão, vencido pelo Fluminense por 1 a 0. Em 21 de outubro, Fred marcou seu 100º gol com a camisa do Fluminense e o 55º em Campeonatos Brasileiros, contra o Atlético Mineiro. 

No dia 11 de novembro, marcou os dois gols que deram o título do Campeonato Brasileiro de 2012 para o Fluminense, na 35ª rodada, contra o Palmeiras, em vitória por 3 a 2. Fred ali, apagaria as dúvidas de sua importância de 2010 e entraria de fez no hall de grandes ídolos da história do clube.

Seu 2013 foi marcado por lesões e, em dezembro, em função de sua contusão, que o impediria de atuar pelo Tricolor até o final do Brasileirão, Fred chorou na vitória carioca sobre o Bahia por 2 a 1, na Arena Fonte Nova. A razão de tal foi que, apesar do resultado positivo, disputaria a Série B em 2014, porém após erros de Flamengo e Portuguesa, que escalaram jogadores suspensos para a última rodada, o seu clube se manteve na primeira divisão.

Em 2014, ao marcar na vitória sobre o Horizonte por 5 a 0, Fred alcançou Viola como o segundo maior artilheiro da história da Copa do Brasil. Em novembro, na vitória por 2 a 0 contra o Goiás, marcou seu 100º gol no Brasileirão na era dos pontos corridos, ficando atrás apenas de Paulo Baier, com 106 gols.

Em janeiro de 2015, recusou proposta de clube chinês, decidiu não seguir os passos de Dário Conca e renovou o seu contrato com o Fluminense até o fim de 2018. Em abril, de 2015, Fred marcou dois gols contra o Botafogo e chegou a 300 gols na sua carreira, se tornando também o maior artilheiro da história do Fluminense em jogos oficiais.

Em 2016, Fred envolveu-se em uma discussão com o técnico Levir Culpi, chegando a dizer que não jogaria mais no clube. O motivo da briga seria a repreensão do treinador a Fred pela maneira ríspida de cobrar o jogador Gustavo Scarpa durante o jogo contra o Madureira. O entrevero durou alguns dias e acabou revolvido depois de uma reunião da diretoria com o jogador e o treinador.