Flu joga mal e apenas empata com Ypiranga na Copa do Brasil; Levir Culpi afirma que pedirá demissão

Tricolor sofre no primeiro tempo mas alcança empate contra o Ypiranga-RS

Flu joga mal e apenas empata com Ypiranga na Copa do Brasil; Levir Culpi afirma que pedirá demissão
Foto: Divulgação/FFC
Fluminense
1 1
Ypiranga
Fluminense: Diego Cavalieri, Wellington Silva (Jonathan), Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Richarlison), Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa (Dudu); Osvaldo e Magno Alves Técnico: Levir Culpi
Ypiranga: Carlão, Marcio, Negretti, Gustavo e Sander; Jessé, Robson, Mikael e Danilinho (Henrique); Túlio Renan (Raphael Alemão) e João Paulo (Léo) Técnico: Leocir Dall'Astra
Placar: FLUMINENSE: Magno Alves, aos 11 min do segundo tempo YPIRANGA: João Paulo, aos 24 min do primeiro tempo
ÁRBITRO: Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG) auxiliado por Celso Luiz da Silva (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG)
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada da Copa do Brasil, realizada no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, Rio de Janeiro

832. Este foi o público que compareceu ao Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, nesta quarta-feira (6), para acompanhar o duelo de ida pela terceira fase da Copa do Brasil entre Fluminense e Ypiranga-RS. Pressionado pela mau momento no Campeonato Brasileiro, o Tricolor não conseguiu espantar a má fase e não passou do empate em 1 a 1 contra o time gaúcho.

Com vaias e frases de protesto, os tricolores presentes ficaram irritados com o futebol apresentado pela equipe do Fluminense. Levando pouco perigo à meta do goleiro Carlos, o Tricolor viu um Ypiranga imponente, que abriu o marcador, e, só não ampliou a vantagem graças às boas defesas realizadas por Diego Cavalieri.

No segundo tempo, o Flu melhorou e rapidamente chegou ao empate, tendo a possibilidade da virada nos pés de Cícero em um pênalti. Mas o camisa 8 disperdiçou a oportunidade. Após o término da partida, torcedores voltaram a vaiar a equipe de Levir Culpi.

A partida de volta será realizada no dia 27 de julho. O próximo compromisso do Fluminense é contra o Vitória, na Bahia, no próximo domingo (10) pelo Campeonato Brasileiro. Também no domingo, o Ypiranga enfrenta o Boa Esporte pela série C do Brasileirão.

Flu sofre com lesões inesperadas e Ypiranga abre vantagem no primeiro tempo

Criando pelos lados, o Fluminense até começou bem a partida contra o Ypiranga-RS, com boa posse de bola mas sem levar perigo ao gol gaúcho. Porém, pouco antes dos 20 minutos, Levir Culpi foi obrigado a mexer no time. Jonathan precisou entrar no lugar de Wellington Silva, que sentiu lesão na perna esquerda. Alguns minutos depois, foi a vez de a principal arma do sistema ofensivo virar baixa: Gustavo Scarpa levou a pior em uma dividida, ficou caído no gramado com dores na perna direita e não conseguiu permanecer na partida. Teve de sair para a entrada de Dudu.

Com as baixas inesperadas logo no começo do jogo, as coisas ainda ficaram piores para o Flu. Aos 24 minutos, o Ypiranga abriu o placar com João Paulo que passou por dois marcadores, tocou para Túlio Renan e recebeu de volta dentro da área para balançar as redes. Depois disso, o time visitante passou a se fechar mais e a apostar nos contra-ataques só não ampliou o placar pois parou nas defesas de Diego Cavalieri.

Empate relâmpago e pênalti perdido

Na segunda etapa do jogo, a postura do Fluminense foi completamente diferente. Logo aos três minutos, após cobrança de escanteio, Gum levou perigo ao cabecear uma bola na trave defendida por Carlos. Dois minutos depois foi a vez de Osvaldo desperdiçar uma boa chance. O atacante recebeu bom passe de Cícero, mas bateu pra fora.

O gol de empate, que a certa altura já parecia maduro, se concretizou aos 11 minutos. Jonathan fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Cícero, que ajeitou para Magno Alves completar de carrinho para o fundo da rede. Depois disso, o Fluminense cresceu e seguiu pressionando até achar um pênalti aos 27, quando o árbitro assinalou um toque de mão Mikael dentro da área. Mas Cícero, perdeu a cobrança e a oportunidade da virada tricolor.

Levir Culpi pode pedir demissão do comando do Flu

Em má fase no Campeonato Brasileiro, a partida desta quarta-feira poderia servir para espantar a crise. No entanto, não foi o que aconteceu. Após o empate contra o Ypiranga, ainda na zona mista do estádio, o técnico Levir Culpi admitiu que terá conversa com dirigentes tricolores e poderá pedir demissão do comando do Fluminense.

"O problema não é com a parte externa, é com meus jogadores. O que eu peço pra eles, não está acontecendo", disse.