Entrevistado pela VAVEL, Romerito fala sobre reforços do Fluminense

Ex-jogador e ídolo do clube, Don Romero ajudou o Fluminense a garimpar reforços no Paraguai

Entrevistado pela VAVEL, Romerito fala sobre reforços do Fluminense
Romerito com o troféu de Campeão Brasileiro de 1984 (Foto: Divulgação/Fluminense FC)

No dia em que completa 114 anos de história, o Fluminense Football Club preparou uma cerimônia para apresentar seus reforços contratados para a temporada. Como novidade, este evento culminou com uma visita ao Centro de Treinamento do clube.

Presente na cerimônia, a Vavel Brasil aproveitou para entrevistar um dos maiores ídolos da história da equipe. O paraguaio Romerito concedeu entrevista ao repórter Marcello Neves, contando um pouco sobre o meia atacante Rojas, reforço que ajudou a contratar, e outros nomes sondados pelo clube.

Recondicionamento Físico e Adaptação:

"Eu to ajudando ele (Rojas). Estou participando com ele, to tentando fazer tudo que eu puder para ele ficar bem aqui. Ae a única coisa que ele precisa é ficar tranquilo, trabalhar forte. É muito bom jogador, vai ajudar muito o Fluminense. No Paraguai, quando adversário era muito fechado, era uma das poucas opções do técnico para abrir a defesa adversária. Mas várias vezes não dava, porque ele precisava voltar para marcar e não tem condicionameto para isso. Acho que vai dar certo no Fluminense porque é muito humilde, escuta muito as pessoas."

Perfil do Jogador:

"Ele (Rojas) vai ter que mudar. É uma situação de mudança que ele tem que conseguir, ficar mais calado. Tem reclamações que você pode fazer, mas de forma suave, mais tranquila. Eu por exemplo nunca fui expulso no futebol brasileiro, em 5 anos. Eu jogava com garra, com força, entrava com tudo. Mas nunca fui expulso. Acho que ele vai conseguir isso. Nesse meu último fim de semana aqui, antes de voltar para o Paraguai, eu vou conversar com ele sobre isso. Era uma das conversas que eu tinha previsto fazer."

Tour do clube pela América do Sul:

" Eles (Fluminense) foram para o Uruguai, Argentina, Equador, Peru. Vendo os jogadores bons e baratos, porque o Fluminense não tem estrutura economica para bancar jogadores muito caros. A Unimed já saiu, Fluminense está na realidade dele. E fizeram um bom trabalho de campo sul-americano, isso que posso contar para vocês. Lá no Paraguai passamos muito bem com o Ricardo Correa, que foi o encarregado de visitar o país. Vimos muitos jogos, jogos de garotos, escolinha de futebol. A estrutura no Paraguai é muito precária. E tudo isso. Foi muito bom."

Nomes que agradaram a diretoria:

"Tem o Almirón que pra mim é o melhor do futebol Paraguaio. Está no Lanús-ARG. Agora todo mundo quer ele, jogador muito completo. Quem pegar ele no Brasil vao se dar bem. Também tem o Días, que está no Real Madrid. O Real levou o garoto de 17 anos. Há dois anos atrás eu tinha indicado ao Fluminense, mas a mentalidade do clube nesse momento era diferente."

Acerto com Cláudio Aquino:
"Conheço o jogador. Este ano o vi porque jogou muito pouco no começo do ano no Indepediente. Ano passado eu vi, quase foram campeões. Ele (Aquino) jogou muito bem no Godoy Cruz, foi o destaque da equipe. Acho que se ele focar no Fluminense, ficar treinando muito no clube, vai se dar muito bem porque é muito bom jogador."