Fred e Fluminense: o melancólico reencontro entre divorciados

A relação de amor e ódio entre Fred e a torcida do Fluminense ganhará mais um capítulo na noite desta segunda-feira (12), quando o atacante reencontrará seu antigo amor em Edson Passos, às 20h, pelo Campeonato Brasileiro

Fred e Fluminense: o melancólico reencontro entre divorciados
(Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

Foram sete anos de um longo casamento. Sete anos de alegrias, conquistas e, como todo bom casal - várias brigas. Fred chegou ao Fluminense em 2009, reverenciando a torcida com corações, paixão em forma de comemoração que conquistou a muitos. Mas, após anos de desgaste, o laço entrou em crise e o inesperado fim chegou. Rompimento rápido e doloroso. O divórcio foi oficializado no dia 9 de junho, quando o atacante decidiu reencontrar a felicidade em sua terra natal: foi anunciado como novo reforço do Atlético-MG. E, claro, como todo término, o que era amor tornou-se decepção. 

• Relembre a trajetória de Fred em sete anos de Fluminense

A relação de amor e ódio entre Fred e a torcida do Fluminense ganhará mais um capítulo na noite desta segunda-feira (12), quando o atacante reencontrará seu antigo amor em Edson Passos, às 20h, pelo Campeonato Brasileiro. Será a primeira vez em que o ex-capitão enfrentará seu ex-clube, ao qual deixou várias pontas soltas em sua saída. Problemas mal resolvidos, que, até hoje, soam da pior maneira possível. Como explicar um término após tanto tempo juntos?

As palavras em sua despedida não convenceram àqueles que tanto dedicaram seu amor às atuações do camisa 9. Em sua coletiva de despedida, ao mesmo tempo em que afirmava "deixar uma ferida aberta ao ter que sair casa", também não titubeava ao afirmar que "irá comemorar gols caso enfrente o Fluminense". E os motivos de sua partida tampouco ficaram claros. Problemas com o presidente? Falta de planejamento? Necessidade de dinheiro para construção do CT? Nunca houve uma explicação convincente. O coração foi partido e sequer sabe-se claramente o porquê.

Nunca faltou amor, mas sempre houveram brigas. Era idolatrado, mas não era de todo santo. O relacionamento também já não ia bem das pernas. Se em 2012 parecia que a paixão seria eterna, desde 2015 vivia-se uma montanha-russa de altos e baixos. Como em toda discussão, muita coisa foi dita para o outro. O término esteve próximo várias vezes durante esse período, mas sempre houve um lado que repensasse sua decisão e decidia voltar atrás. Dessa vez, foi a última vez.

• Emocionado, Fred se despede após sete anos de Fluminense: ''Fica uma ferida''

Fred está de namorada nova, mas declara ainda ter sentimentos por sua antiga parceira. A citada em questão, no entanto, lembra com carinho dos bons momentos vividos com o dito cujo, mas o trata com a repulsa de quem se sente traída. Foi uma história de amor linda, daquelas para entrar para a história, dignamente inesquecível, mas com um término que passa longe de ser um conto de fadas.

E o que esperar do reencontro? Oras, igual ao de qualquer casal que sofre de um término recente. Fred, tentando mostrar para todos que está feliz com a nova parceira, sem desejar olhar para trás. A torcida do Fluminense, com um misto de descontentamento e raiva, mas disposta a mostrar que a vida continua e seguirá bem sem ele. Relacionametos são assim. 

A história não se apaga, mas o futuro é construído dia após dia. Fred sempre será lembrado como o grande ídolo que merece, vencedor de dois títulos brasileiros e o terceiro maior artilheiro da história do clube. Mas, decidiu deixar para trás uma relação duradoura em troca de uma nova aventura. Ao invés de obrigado, terá seu nome xingado, e todos estão em seu direito de fazer isso.

Com o tempo, talvez um dia Fred e Fluminense voltem a ser amigos e se perdoem. Mas, não será hoje.