Levir Culpi enaltece apoio da torcida, mas ressalva: "Temos que fazer nossa parte"

Treinador Tricolor afirma que a equipe precisa vencer o jogo e que uma nova para a libertadores é um combustível extra para o final do campeonato

Levir Culpi enaltece apoio da torcida, mas ressalva: "Temos que fazer nossa parte"
Foto: Marcello Neves/Vavel Brasil

A fase do Fluminense é excelente no Campeonato Brasileiro. Após duas vitórias fora de casa, contra Grêmio e Corinthians, o Tricolor enfrentará o Sport diante de uma torcida inflamada e sonhando com G-4. No entanto, Levir Culpi faz o possível para não deixar o clima de euforia atrapalhar a equipe. O treinador enaltece o apoio vindos das arquibacadas, mas ressaltou que os comandados precisam fazer sua parte. "Falta vencer. Precisamos vencer o Sport. Assim, completaremos 3 jogos com vitória, mas os jogos são equilibrados. O campeonato está igual, mas sempre tem um time que dá uma desgarrada. Estamos em um bom momento e temos que aproveitar", disse o treinador, que ainda afirmou: "Jogo contra Sport será muito parecido com o da Chapecoense, Corinthians. Será muito equilibrado. Falta fazer nossa parte."

Levir também comentou sobre a formação da equipe, e disse que procura manter uma base no time titular.

"Minha ideia é manter uma base no time. Manter uma base com os jogadores. Nenhum time tem isso, porque o torneio não deixa ter. Minha confiança nasce da repetição do time, deixar 7 ou 8 jogadores juntos. Não importa nem a qualidade, mas o conjunto. Se você mexer muito nas peças você não vai ter um conjunto. Precisamos evoluir taticamente e estudar o adversário. Pela base que nós temos, podemos ser mais regular nos resultados. Temos que emendar 3 vitórias seguidas. Temos chance", comentou.

Fluminense entrará em campo contra o Sport buscando apenas a vitória, o que levaria, até a partida do Santos ser realizada, a equipe para o G-4 da competição. O treinador Tricolor comentou que o time precisa fechar apoio com a torcida, e dar de presente as vitórias.

"Tenho certeza que não vai ser por falta de empenho que vamos deixar escapar a vitória nos próximos jogos. Pode ser falta de técnica, de empenho, não. Vamos com tudo. A torcida já fez a parte dela, agora temos que fazer a nossa parte."

Atualmente em quinto na colocação do campeonato brasileiro, o Fluminense pode ter sua participação na libertadores confirmada ao final do campeonato mesmo terminando fora do habitual G-4, por ter, agora, mais uma vaga em disputa. Levir comentou sobre isto, e afirma que aumenta a confiança da equipe. 

"É ótimo que abra uma vaga na Libertadores, mas precisamos terminar dentro do G-5. Não fiz avaliação, mas é bom pra gente. Esse G-5 é mais uma oportunidade que apareceu no campeonato para nós", comentou. O treinandor ainda completou: "Fiquei feliz quando li a notícia sobre a chance do G-5. Não li sobre parte política, mas isso aumenta nossas chances. Todos os jogadores já estão sabendo e também ficaram felizes. É óbvio, aumentou nossa chance e podemos agarrar uma Libertadores".

 

Confira outros trechos da entrevista:

Disputa no gol: "Essa disputa é salutar pra todos nós. Na verdade os dois tem uma qualificação técnica diferente um do outro. O Diego é um goleiro tradicional, fecha o gol. O Julio Cesar é mais técnico. Joga com a bola no chão, bola nos pés, joga adiantado. São diferentes, mas muito eficientes. É uma escolha de momento, a briga é boa."

Sobre Diego Souza: "No campo, ele decide em uma bola. Ele, Fred. Nós conhecemos muito bem. Tem que ser muito bem marcado, respeitado. Nosso time também tem grandes jogadores, se der um descuido a nossa possibilidade de vitória é muito grande. É um jogador de grande nível técnico, apesar de não ter grande mobilidade."

Palco do Fla x Flu: "O Fla Flu merece o Maracanã. O Fla Flu tem que ser no Maracanã. Torcida dividida. Acho que uma das péssimas tomadas de decididas é limitar torcedor. Pra mim é um retrocesso. Esse ano foi o mais difícil para o Flu. Não tivemos casa. Nossa casa é Edson Passos e lá não tem capacidade para a nossa torcida. Maracanã é a casa dos grandes".

Centroavante: "Não abro mão da possibilidade de um centroavante. As vezes a bola não entra e precisamos de um finalizador. Temos o Dourado, o Magno, o Richarlison, e precisamos saber usá-los. Tenho jogadores, mas não está encaixado. Posso optar por qualquer esquema tático, mas nada vai adiantar se não funcionar".

Arbitragem: "Fluminense reclamou bastante contra o Corinthians, mas sofremos muitos problemas de arbitragem. A queda foi coincidência. Quando todos tentaram cortar o foco pro Gum estar impedido, esqueceram do pênalti do Marcos Jr. Todo mundo chora. Ninguém sabe se íamos marcar o gol de pênalti e levar gol depois. A arbitragem é sempre cobrada aqui no Brasil. Quase nenhum árbitro no Brasil vive só de arbitragem. Se pagar bem, remunerar, eles melhoram. Apitar jogo é uma situação difícil. A CBF tinha que cuidar melhor dos árbitros. Cuidar da qualificação, que então todos os clubes param com a choradeira. É um jeito pra cá, um jeitinho pra lá. A gente desconfia de tudo e vão desconfiar do novo comandante da arbitragem".

Mudança no calendário: "Tem muita gente interessada em melhorar as oportunidades pros grandes times. Mas tem gente interessada em melhorar para todos. Não sei se vai melhorar para todos, ou só para alguns. Lá na Espanha as coisas são encaminhadas para dois times. Se a gente polarizar aqui também, times grandes se fortalecem e os outros profissionais ficam desempregadosNão adianta só beneficiar os grandes, tem que beneficiar o futebol brasileiro. É muito mais abrangente do que a gente pensa. Se pensar no número de profissionais que ficam desempregados, a ideia já muda. Temos que valorizar todos os profissionais do futebol. Se pensar só nos grandes, é diferente. Temos que mudar o futebol brasileiro".

Ida ao CT: "Sobre o CT, parece que os gramados são ótimos. Isso deverá acontecer nesse mês, possivelmente, vai ser bacana, mas não tem data estipulada. Estamos trabalhando como nunca, vai ser um prazer. Seria ótimo se eu tiver aqui ainda (risos). Se demorar muito é tempo suficiente pro técnico cair."

O Fluminense entra em campo neste sábado (1), para encarar o Sport, às 11h, em Edson Passos. Para a partida todos os ingressos foram vendidos.