Levir é advertido e Marquinhos, Cícero e Siemsen absolvidos em julgamento

Denunciados após confusão na eliminação da Copa do Brasil, o quarteto do Fluminense saiu sem punições do STJD

Levir é advertido e Marquinhos, Cícero e Siemsen absolvidos em julgamento
Os quatro foram denunciados pelas confusões contra o Corinthians (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

As polêmicas do jogo contra o Corinthians quase renderam ao Fluminense mais do que apenas a eliminação. Na tarde desta segunda-feira (10), o treinador Levir Culpi, Marquinhos, Cícero e o presidente Peter Siemsen foram a julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e todos escaparam de punições, já que apenas Levir foi advertido.

O Fluminense fez diversos protestos contra a arbitragem após a eliminação polêmica contra o Corinthians, no dia 22 de setembro, na Copa do Brasil. Os quatro, incluindo o treinador e o presidente do clube, foram denunciados por ofensas e desrespeito aos árbitros.

Levir e Peter Siemsen foram enquadrados no artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e podiam pegar suspensões fortes por ofensa a honra da arbitragem. Culpi poderia perder de quatro a seis jogos, já Peter poderia pegar de 15 a 90 dias de suspensão. Eles ainda poderiam precisar pagar multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Já Marquinhos e Cícero sofreram julgamento por desrespeito ao árbitro Rodolpho Toski Marques e enquadrados no artigo 258, que poderia dar suspensão de uma a seis partidas. Marquinhos chegou a ser expulso durante o confronto e já cumpriu a pena pelo cartão.

Na ocasião, as fortes declarações pós-jogo tiveram grande repercussão. Peter Siemsen disse: "Foi uma vergonha. Sempre jogamos contra 12 diante de Corinthians e Palmeiras. Está na hora disso acabar. Acorda, CBF! Sérgio Corrêa deveria repensar sua maneira de trabalhar''. Levir Culpi também não fugiu de polêmica: "Tivemos realmente seis lances importantes para interpretação do árbitro. Seis lances capitais. E o resultado foi de 6 a 0 para o Corinthians". Cícero completou com mais um protesto contra os erros: ''Foram dois pênaltis que ele não deu porque está aqui no Itaquerão. Isso aqui é uma palhaçada. Engraçado é que isso sempre acontece aqui, sempre contra o Corinthians".