Levir Culpi esconde escalação e cria expectativa para Fla-Flu: "É o jogo do ano"

Treinador descartou o retorno de Diego Cavalieri e não negou que pode haver surpresa no time

Levir Culpi esconde escalação e cria expectativa para Fla-Flu: "É o jogo do ano"
Foto: Divulgação/Fluminense F.C.

Na tarde desta terça-feira (11), o Fluminense realizou o primeiro treino de sua história no novo Centro de Treinamento, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Após a atividade, o técnico Levir Culpi deu entrevista coletiva e escondeu a escalação, porém, não negou que pode haver surpresas.

"O elenco é isso. O Flamengo também está observando o nosso elenco. Eles estão pensando no que podem fazer contra nós. É isso, estuda muito, treina muito, mas às vezes pode chegar na hora e ser goleado. Ainda estamos em busca do time ideal. A tendência é não falar sobre escalação", disse Levir, que logo depois não negou alguma surpresa na escalação: "Sim, pode haver surpresa", afirmou.

A única certeza quanto a escalação do Fluminense é que Diego Cavalieri não retornará no clássico. O goleiro machucou a coxa direita no clássico contra o Botafogo, no dia 7 de setembro. Desde então, realiza tratamento médico. Os treinos com bola foram retomados na última sexta-feira.

"O departamento médico ainda não liberou totalmente o Diego Cavalieri. Ele ainda não está liberado para jogo, mas esperamos que seja em breve", explicou Levir.

Apesar de ter deixado em aberto a possibilidade de alguma novidade, a tendência é que Levir Culpi repita a escalação dos últimos jogos com Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre e Douglas; Cícero, Gustavo Scarpa e Wellington; Marcos Junior. Existe a chance da entrada do Richarlison no lugar de algum volante.

Confira a entrevista coletiva na íntegra:

Primeiro treino no CT

"O centro de treinamento é fundamental. As condições são ótimas, e o projeto é muito legal. É uma estrutura de primeira. Teremos tudo o que precisamos. Temos o hotel, piscinas... É uma situação muito favorável e podemos até fazer uma pré-temporada aqui porque evita desgaste de viagem. Tive a felicidade de estar no Fluminense nesse momento histórico. Quero parabenizar a diretoria que trouxe essa evolução necessária ao Fluminense. Fizemos uma oração no início do treinamento, e esse momento é nosso. Vamos usar o CT o melhor possível."

CT dá mais privacidade?

"O assédio do torcedor, dependendo da situação, é favorável. Às vezes, você quer ter uma privacidade em jogada ensaiada. É importante um treinamento com privacidade. No caso das Laranjeiras, é liberado pelos sócios. Algo bom é a localização também, a maioria deles (jogadores) mora para o lado de cá. Apesar de o lugar ser lindo, vai ficar cada vez melhor. Fazendo uma observação como torcedor mesmo, acho que em dois ou três anos vai ficar muito melhor. Senti um ânimo diferente, melhor. Queremos encerrar essa boa semana na quinta com uma vitória no Fla-Flu."

Diego x Scarpa

"Todo mundo conhece o Diego, e sabe que é um grande jogador. O Scarpa tem sido observado por todo mundo. Ele ainda é um diamante que precisa ser lapidado. Ele tem algumas coisas que pode melhorar. Ele é um cara muito estudioso, atencioso e inteligente. Acho que ele não vai deixar escapar essa chance. Acredito que ele vai estar na seleção futuramente."

Time sem centroavante

"Eu acho que o sistema tático que dá certo é o que funciona, com ou sem referência. A gente pode tirar proveito de várias situações. Se tirar a referência, a zaga pode ficar perdida, mas se ficar cruzando muito é melhor o contrário. Nós temos os jogadores que podem definir dentro da área e também os com mais velocidade. A gente ainda não tem um time perfeitamente encaixado."

Time com dois volantes

"Nós tivemos bons momentos com Cícero e Douglas e ótimos também com Pierre e Cícero. É uma questão mais de observação do adversário. Depende muito de jogo a jogo."

Escalação

"O elenco é isso. O Flamengo também está observando o nosso elenco. Eles estão pensando no que podem fazer contra nós. É isso, estuda muito, treina muito, mas às vezes pode chegar na hora e ser goleado. Ainda estamos em busca do time ideal. A tendência é não falar sobre escalação."

Diego Cavalieri

"O departamento ainda não liberou totalmente o Diego Cavalieri. Ele ainda não está liberado para jogo, mas esperamos que seja em breve."

Fla-Flu

"É o jogo do ano, dispensa comentários. Os próprios torcedores têm expectativa. Mas vai ser em Volta Redonda. Esse vai ser o último do ano e vai ser uma incógnita sobre como vai acabar o campeonato. É isso que deixa o campeonato interessante. Os dois também estão meio que nessa incógnita. Se tivermos aquela chegada de campeão."

Julgamento no STJD

"Eu achei que eles iriam penalizar o Peter. Não teve nada de grave no jogo, teve problema de arbitragem. Eu achava que quem seria punido seria o presidente. Eles liberaram o Peter e me deixaram por último. Eu falei para a advogada que não ofendi ninguém, não acusei ninguém e apenas estava insatisfeito com o que ocorreu. Eu fui advertido, mas preferia ser penalizado. Advertido por quê? Eu não falei nada que pudesse... Eu falei de maneira geral. O maior problema do Brasil é a língua portuguesa, que é muito interpretativa. Quando se analisa a palavra "ladrão", vê-se que não é quem rouba. Então, ser advertido por isso, achei meio xarope. Talvez eu tenha me expressado mal, mas não queria ofender ninguém."

Evolução do futebol carioca

"É uma das questões mais difíceis de eu responder. O que aconteceu com Botafogo, Flamengo e Fluminense. Os clubes não investiram de forma tão forte no futebol. Essa boa fase tem muito do carisma no futebol carioca. Um jogador quando faz gol por um time carioca, fica muito falado. Não há uma estrutura maravilhosa ou algo assim que seja de ponta. Mas são clubes de tradição que são movidas a muita emoção."