Mirando G-6, Fluminense encara o desesperado São Paulo no Giulite Coutinho

Equipes não vêm de bons resultados nas últimas rodadas e buscam recuperação no Brasileirão

Mirando G-6, Fluminense encara o desesperado São Paulo no Giulite Coutinho
Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.
Fluminense
São Paulo
Fluminense: Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Douglas), Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington, Marcos Junior (Magno Alves) e Richarlison (Henrique Dourado).
São Paulo: Denis; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes, João Schmidt, Robson, Cueva e Kelvin; Chavez.
ÁRBITRO: Nielson Nogueira Dias (PE).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 31ª rodada do Brasileirão 2016.

Em choque de tricolores, Fluminense e São Paulo se enfrentam nesta segunda-feira (17), às 20h (horário de Brasília), no estádio Giulite Coutinho, Mesquita (RJ). Em nono com 46 pontos, o time carioca não atravessa um bom momento no Brasileirão – vem de duas derrotas seguidas – e precisa da vitória para retornar ao G-6. Na equipe paulista, a situação é mais delicada. Em crise, o São Paulo não vence há cinco rodadas e está somente a um ponto da zona de rebaixamento – é o 16º com 36 pontos.

O último encontro entre as equipes aconteceu no primeiro turno do Brasileirão. Pela 12ª rodada, o São Paulo bateu o Fluminense por 2 a 1, no Morumbi. João Schmidt e Alan Kardec marcaram para o time paulista, enquanto Cícero descontou.

No histórico de confrontos pelo Campeonato Brasileiro, o São Paulo leva vantagem sobre o Fluminense. Ao todo, foram 58 jogos, com 27 vitórias paulistas, 13 empates e 18 vitórias cariocas. Também, o Tricolor do Morumbi marcou mais gols: 79 contra 70.

A arbitragem do duelo fica por conta de Nielson Nogueira Dias (PE). Ele terá como auxiliares Clóvis Amaral da Silva e Bruno César Chaves Vieira, ambos também de Pernambuco.

Levir Culpi faz mistério e não revela time

Como tem sido praxe no Fluminense, o técnico Levir Culpi novamente fechou o treino às vésperas da partida. Neste domingo (16), o Tricolor carioca encerrou sua preparação para o confronto diante do São Paulo sem deixar qualquer pista sobre a escalação. O treino, que foi realizado no CT, durou cerca de 1h30 e também teve a presença do presidente Peter Siemsen.

A tendência, porém, é que Levir mantenha a base dos últimos jogos, com poucas mexidas. O volante Pierre, que sofreu um corte na canela no Fla-Flu, a princípio, não preocupa. Insatisfeito com a produtividade do ataque, o comandante ainda pode sacar Richarlison e Marcos Junior para as entradas de Magno Alves e Henrique Dourado.

A última vitória do Fluminense no Brasileiro foi justamente em Edson Passos, há cerca de duas semanas, contra o Sport. Com retrospecto positivo atuando no estádio, o zagueiro Henrique espera poder contar com o apoio das arquibancadas para sair com a vitória: ''O fator casa faz diferença. A torcida apoiando, fazendo pressão no adversário. Ir para Volta Redonda não foi como queríamos, mas já passou e agora temos outro jogo complicado pela frente. Temos que estar prontos e esperamos que o nosso torcedor mais uma vez compareça em grande número'', disse.

Sendo assim, o Fluminense deve ir a campo com: Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Douglas), Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington, Marcos Junior (Magno Alves) e Richarlison (Henrique Dourado).

Pressionado, Ricardo Gomes promove mudanças no São Paulo

O técnico Ricardo Gomes não tem tido vida fácil desde que chegou ao São Paulo, há dois meses. Beirando a zona de rebaixamento e sem vencer desde a 25ª rodada, o comandante, assim como o técnico da equipe carioca, realizou um treino tático, sem deixar pistas, por cerca de 1h30. As únicas certezas, porém, são as ausências de Hudson e Carlinhos, ambos com lesões musculares.

Com isso, o volante João Schmidt e o atacante Robson, que teve boa atuação no clássico, devem ser os prováveis substitutos. Além disso, o peruano Cueva retorna ao meio na vaga de Wesley. Um dos mais jovens do elenco, Rodrigo Caio analisou a situação complicada da qual vive o São Paulo:

''É muito difícil a gente criar e quando cria não faz, então falta capricho e tranquilidade. Temos que refletir para o jogo importantíssimo de segunda-feira. É preciso tirar alguma força de dentro de nós para reverter isso. Vivemos dias difíceis e não merecemos pela nossa reação. Acredito que as coisas vão mudar'', disse.

Sendo assim, o São Paulo deve entrar em campo com: Denis; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes, João Schmidt, Robson, Cueva e Kelvin; Chavez.