Pedro Abad e Cacá Cardoso unem candidaturas à presidência do Fluminense

Antes crítico a gestão atual, Cacá Cardoso viu com bons olhos a junção de candidaturas. Se eleitos, Abad e Cacá serão os homens fortes do Flu no próximo triênio

Pedro Abad e Cacá Cardoso unem candidaturas à presidência do Fluminense
Cacá Cardoso era candidado à presidência (Foto: Divulgação)

Faltando 11 dias para o pleito presidencial no Fluminense, as candidaturas de Pedro Abad e Cacá Cardoso se fundiram e irão concorrer juntas no próxima dia 26 de novembro para a presidência do clube. A união foi oficializada nesta terça-feira (15) na sede tricolor, horas antes do duelo contra o Atlético-PR pelo Campeonato Brasileiro.

Abad, canditato da situação, vai concorrer ao cargo máximo como presidente e Cacá disputará a vaga de vice-presidente geral com a fusão das chapas. Os presidenciáveis se uniram no dia final das inscrições de chapas para o pleito que indicará o comandante no triênio 2017-2019. A chapa única precisou de 200 assinaturas para homologar a campanha conjuta nesta reta final.

Pedro Abad se livrou de um problema que poderia ocorrer caso eleito, pois trabalha na Receita Federal e não estaria presente em negociações com o poder público, dando a Cacá como seu vice-geral essa importância.

Restam na disputa para a presidência os candidatos Mário Bittencourt, ex vice-presidente de futebol, e Celso Barros, que trabalhou junto ao clube quando parceiro da Unimed. São os três que agora irão até o fim do pleito.