Com recorde de público, Grêmio é cirúrgico no ataque, vence Corinthians e entra no G-4

Em grande partida, tricolor é mais feliz no ataque, assume a vice-liderança provisoriamente e faz a festa de mais de 50 mil pessoas na arena; Timão martela demais, mas pontaria novamente falha na terceira partida sem vencer

Com recorde de público, Grêmio é cirúrgico no ataque, vence Corinthians e entra no G-4
Foto: Rodrigo Rodrigues/ Grêmio FBPA
Grêmio
3 0
Corinthians
Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Wallace, Marcelo Oliveira; Maicon (Ramiro, min. 65), Pedro Rocha, Douglas, Jaílson (Caio, min. 82); Bolaños, Everton (Guilherme, min. 66). Técnico: Roger
Corinthians: Cássio; Fágner, Yago, Balbuena, Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel (Guilherme, min. 78), Giovanni Augusto (Marlone, min. 52); Romero, André (Lucca, min. 52). Técnico: Cristóvão Borges
Placar: 1-0, min. 16, Pedro Rocha. 2-0, min. 48, Everton. 3-0, min. 68, Bolaños.
ÁRBITRO: Braulio da Silva Machado (SC), auxiliado por Carlos Berkenbrock (SC) e Alex dos Santos (SC). Amarelos: Bolaños (min. 15), Edílson (min.34), Rodriguinho (min. 71), Jaílson (min. 81), Ramiro (min. 89).
INCIDENCIAS: 20ª rodada do Campeonato Brasileiro disputada na Arena Grêmio, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

A Arena Grêmio recebeu um dos maiores clássicos do futebol brasileiro. Com mais de 50 mil pessoas, Grêmio e Corinthians fizeram um grande espetáculo pela primeira rodada do returno do Campeonato Brasileiro 2016. E o Tricolor gaúcho se deu melhor, alegrando os pais gremistas em seu dia.

Intenso, ofensivo, de alta qualidade e com várias chances, as duas equipes proporcionaram momentos de futebol vistoso. Pedro Rocha, no primeiro tempo, brilhou ao marcar um belo gol, fintando dois marcadores. Cássio e Marcelo Grohe também brilharam salvando suas pátrias. Já na segunda etapa, Everton logo marcou e tratou de tranquilizar a partida e Bolaños aproveitou falha de Cássio pra matar o jogo.

Com a vitória, o Grêmio entra no G4 e passa inclusive o Corinthians, tendo um jogo a menos. A vitória aumentou as expectativas da equipe com chances na briga pelo título. Na próxima rodada, time gaúcho terá o Flamengo fora de casa. Mais um jogo direto pelo título.

Já o Timão segue seu calvário ofensivo. Ataque continua perdendo vários gols e quem paga é a defesa. A equipe pode terminar a rodada fora do G4 pela primeira vez após várias rodadas. Na próxima segunda-feira, o Corinthians recebe o Vitória em sua arena para tentar reencontrar o caminho das vitórias.

Ótimo primeiro tempo e partida ofensiva

A Arena lotada era o impulso para uma nova caminhada do Grêmio. Tendo um dos melhores meio-campos do campeonato, a posse e o toque de bola com Maicon e Douglas encontrava Bolaños e Everton para a velocidade. E logo nos minutos iniciais, se desenhava a tona do ataque tricolor. Primeiro, Maicon arriscou de fora e Cássio pegou em dois tempos. Pouco depois, Douglas lançou Bolaños pela direita e o equatoriano ficou livre contra Cássio, que fez uma linda defesa!

O Corinthians, que começou acuado, logo respondeu. Primeiro com chute de Giovanni Augusto de fora, mas assustando de verdade em cabeçada de André, que Marcelo Grohe fez linda defesa. O Timão não se acovardava e o jogo era interessante no começo. Só que os espaços dados nas laterais corinthianas foram fatais. 

Numa descida tricolor, a zaga corinthiana rebateu mal, Edílson mandou na área, Pedro Rocha dominou no bico da área pela direita, escapou de Uendel e fez lindo drible pra cima de Balbuena o deixando livre contra Cássio. Aí foi bater cruzado e vencer o goleirão, pra explodir a arena.

O jogo estava muito bom. Logo na sequência, Marquinhos Gabriel arriscou de fora e a bola tirou tinta da trave gremista. Pouco depois, Uendel escapou pela esquerda, cruzou fechado e a bola atravessou a área. A sobra ficou com Giovanni Augusto, que chegou batendo e Marcelo Grohe novamente fez enorme defesa.

Tudo isso em menos de 30 minutos. A Arena Grêmio acompanhava um jogaço, com duas equipes abertas, buscando o jogo e finalizando. Aos poucos, o Timão foi controlando o jogo e pressionando. Pela direita, Giovanni mandou pra André, que dividiu com Marcelo Grohe e a bola ficou pra Marquinhos Gabriel, que bateu e Marcelo Oliveira salvou debaixo da meta! 

A pressão seguia forte e a falta de pontaria corinthiana era aliada a ótima atuação de Geromel, que salvava tudo pela zaga gremista. Até Yago participou do ataque e arriscou alguns chutes e assustando demais. O intervalo chegava com o Corinthians dominando, mas o Grêmio vencendo em ótima partida. 

Avassalador no começo, Grêmio aproveita chances que teve

A segunda etapa recomeçou com um Grêmio mais intenso. Pressionando a saída de bola e recuperando rápido quando chegava na defesa, o tricolor logo ampliou o placar. Douglas recebeu pelo meio, armou o chute, mas abriu pra Everton, que dominou pela esquerda e bateu cruzado, morrendo no pé da trave e balançando a rede.

O Timão tentou demonstrar que tinha equilíbrio e emoção para buscar um gol. Mas a equipe se tornou uma enorme bagunça e os espaços só aumentavam. Douglas se aproveitou disso e logo depois enfiou para Everton. O atacante dividiu com Cássio e o goleiro largou a bola no pé de Bolaños, que selou de vez qualquer reação corinthiana.

A pressão diminuiu com o placar e o alvinegro buscava armar os ataques, mas novamente a pontaria era lamentável. Lucca teve chance na pequena área e mandou pra fora. Balbuena foi outro que bateu forte e encontrou Wallace no caminho.

Novamente Cristóvão Borges mexeu na equipe de forma equivocada. Ainda que tenham entrado Marlone, Guilherme e Lucca, as saídas de Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto tiraram a intensidade da equipe, facilitando o Grêmio na saída de jogo.

A eficiência gremista era notada nos números. O Timão finalizou 20 vezes sem nenhum gol. Já na reta fina, Fágner cruzou e Lucca carimbou o poste em bela cabeçada. O Grêmio teve 12 chances e marcou três. Ataque tricolor brilhou contra a melhor defesa, enquanto o alvinegro sofre na frente.