Roger elogia maturidade gremista na goleada diante do Corinthians: "Tivemos consistência"

Em domingo especial, dia dos pais, Grêmio triunfou sobre time paulista, aplicando placar elástico de 3 a 0

Roger elogia maturidade gremista na goleada diante do Corinthians: "Tivemos consistência"
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena do Grêmio, o Grêmio foi eficiente e construiu goleada em cima do Corinthians, com gols de Pedro Rocha, Everton e Miller Bolaños. 

Em entrevista coletiva, pós jogo, Roger Machado elogiou a atuação de seus comandados, dando ênfase para o poder de marcação e agressividade ofensiva: 

"Foi um jogo bastante consistente. A gente conseguiu abrir o placar depois de ter roubado cinco bolas no campo do Corinthians, atacando a profundidade entre os laterais e os zagueiros. Identificamos que havia espaço, porque o Corinthians marca alto. Depois, o Corinthians nos assediou, porque abria um 4-2-4 com o André saindo de entrelinha para fazer pivô. Pelos 35 minutos, quando eu consegui falar com o Douglas no atendimento que ele teve fora do campo, vi que precisava de uma proteção maior para que meus zagueiros não ficassem preocupados só com a bola longa. Abri um 4-1-4-1, com Jaílson na sobra. Houve um equilíbrio maior. Tivemos consistência boa para chegar ao segundo e terceiro gols", avaliou o técnico gremista. 

Para o comandante tricolor, Pedro Rocha e Everton balançaram a marcação corinthiana atuando com velocidade pelas costas: "Everton foi muito bem, deu contribuição importante; com vitória pessoal, mais o drible. O Pedro, para mim, é gratificante, porque eu tirei no meio tempo, e outro logo no começo do jogo, nos jogos anteriores. Não vinha bem. Seria muito simples para mim colocar outro no seu lugar, mas é um atleta que parou 40, 50 dias. Está recuperando seu ritmo, e a confiança é parte importante de um atleta. Deu resposta perto do que a gente espera que ele sempre faça, com velocidade. Meus quatro jogadores da frente funcionaram muito bem". 

De acordo com Roger, o espaço livre recebido em decorrência do adiamento da partida contra o Botafogo, foi importante para ajustar a marcação no setor ofensivo. O comandante comentou também sobre a oscilação de desempenho diante de times da parte inferior da tabela: 

"A minha conversa com os atletas é o treino. Preciso traduzir o que acontece no campo e corrigir o que aconteceu no jogo. A diferença de desempenho contra as equipes mais abaixo é que eles propõem jogos diferentes. Duas equipes que vem para ser reativas contra outra que vem para atacar, o que nos dá espaço. O que precisamos ter é encontrar o adversário em desequilíbrio. Marcar mais alto, tenho que ser eficiente. Os 10 dias deu tempo de corrigir a pressão ofensiva. Estávamos roubando poucas bolas na frente, nossos extremas estavam muito conservadores. É uma eterna busca pelo equilíbrio. Muitas vezes o feedback não é positivo. Muitas vezes fazemos a crítica sanduíche: um elogio, uma crítica e um elogio", explicou Roger. 

O técnico do Grêmio, em tom de orgulho, parabenizou a firme atuação de Pedro Geromel defendendo o tricolor gaúcho, e afirmou que o zagueiro merece fardar o uniforme da Seleção Brasileira: "Na minha opinião, o Pedro é o melhor zagueiro do Brasil. Ele está preparado para assumir um compromisso maior. O que vou sentir é a ausência dos jogos". 

Com a vitória, o Grêmio assume a terceira colocação do Campeonato Brasileiro, com 35 pontos e uma partida a menos - jogo adiado contra o Botafogo. O próximo compromisso gremista é contra o Flamengo, domingo (21), no Mané Garrincha, em Brasília, às 11h, pela 21ª rodada do Brasileirão.