Grêmio entra com pedido de anulação da perda de mando na final da Copa do Brasil

Tricolor gaúcho luta para sediar jogo de volta da final da Copa do Brasil em sua Arena, contra pena imposta pelo STJD

Grêmio entra com pedido de anulação da perda de mando na final da Copa do Brasil
Renato e Carol no campo após classificação na semifinal (Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

No começo desta quinta-feira (17), o Grêmio entrou com recurso para anulação da pena da perda de mando de campo para o jogo de volta da final da Copa do Brasil 2016. O STJD havia punido o Tricolor Gaúcho com a perda de um jogo como mandante na Arena, referente à entrada no gramado de Carol Portaluppi, filha do técnico Renato. A moça ingressou nas dependências do gramado no final do segundo tempo da semifinal contra o Cruzeiro, indo ao banco de reservas. Logo após o apito final da classificação, entrou no campo de jogo para comemorar com o pai.

A pena do STJD foi anunciada na quarta-feira e houve grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. A alegação que pesa também seria o fato do Grêmio ser reincidente, após invasão de campo de uma torcedora, em partida do Campeonato Brasileiro. Por se tratar de Carol Portaluppi dessa vez, filha do técnico da equipe e sem interferências durante o decorrer da partida, a torcida gremista se mostra incrédula com o rigor da decisão. O clube não perdeu tempo para tratar uma ação que reverta a decisão do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva. O advogado do Grêmio, Gabriel Vieira protocolou o pedido de efeito suspensivo.

Nesta quinta-feira, faltam 6 dias para o primeiro jogo da final da Copa do Brasil, a ser disputado no estádio Indepedência, em Belo Horizonte, com mando do Atlético Mineiro. A volta será no dia 30, ainda sem local definido. De acordo com a suspensão imposta pelo STJD, o Grêmio precisaria jogar a pelo menos 100km de Porto Alegre, provavelmente a escolher Caxias do Sul. Caso consiga a reversão da pena, o Tricolor poderá mandar sua primeira final na nova casa gremista, a Arena do Grêmio.