Argel elogia jogadores e mira objetivos maiores no ano: "Estamos no caminho certo"

Treinador do Internacional comemorou conquista do hexa dando ênfase para a atuação de William que, segundo ele, deu ritmo à partida

Argel elogia jogadores e mira objetivos maiores no ano: "Estamos no caminho certo"
Treinador deixa seus elogios aos atletas colorados (Foto:Divulgação/Internacional)

A dúvida que soava antes da partida era de quem assumiria a lateral direita, Paulo césar ou Willian. O principal nome cotado era Paulo César, visando uma decisão e o ritmo de jogo constante do mesmo. Contudo, Argel Fucks mais uma vez surpreendeu a todos escalando Willian, que ao olhar do treinador, fez por merecer o crédito.

Em coletiva, Argel não poupou elogios ao lateral direito, o qual deu duas belas assistências, as quais resultaram nos dois primeiros gols colorados na partida. Segundo o treinador, com Willian o Inter chega mais ofensivamente e fica mais forte.

"O William é um jogador fantástico. Quando eu cheguei, ele já era titular. É uma realidade, um líder dentro do vestiário. O que aconteceu no clássico foi uma fatalidade, a punição foi muito alta. Tanto que o atleta (Bolaños) já voltou a jogar, e o William cumpria suspensão. Em momento algum me passou dúvida pela cabeça de que ele iria jogar. É um jogador importante, que tem uma parte ofensiva muito forte."

Neste ano o Inter sagrou-se campeão duas vezes, da Recopa Gaúcha e agora do Campeonato Gaúcho. Entretanto esses feitos não são o bastante para se declarar a melhor equipe do Brasil. Em relação a isso, Argel parece estar ciente das dificuldades que encontrará no Brasileirão, mas reintera que o fato do Inter não ser cotado como favorito para levantar a taça no final do ano, favorecerá ao colorado.

"Estamos no caminho certo. Isso não quer dizer que vamos ser campeões brasileiros ou não. É jogo a jogo. Eu tenho uma experiência grande no Brasileirão, vou para o quarto seguido. Temos o relatório do que aconteceu no ano passado. Faltou um ponto para irmos para a Libertadores. Isso dói. O Inter precisa ganhar um Campeonato Brasileiro, disputar uma Libertadores, ganhar a Copa do Brasil, que também é importante. Não somos favoritos, mas também não éramos no Gauchão. Espero que o Brasileiro e a Copa do Brasil possam acabar como acabou o Gaúcho", avaliou o técnico.

Quanto à despedida de Alisson aos prantos ao pé da trave do estádio Beira-Rio, Argel deixou seus agradecimentos ao goleiro, que para ele, verdadeiramente vestiu a camisa e representou a equipe nas horas boas e difíceis. Ainda disse que dificilmente acharão um goleiro como ele, um jogador que sonhava e buscava crescer dia a dia no clube.

"Alisson tem bom caráter. Nos momentos mais difíceis, assume a responsabilidade. Ele tem vontade de crescer na carreira. Tem apenas 23 anos, então temos um bom goleiro na Seleção por pelo menos 10 anos. É uma satisfação grande trabalhar com ele, quem sabe a gente possa trabalhar junto novamente. O Alisson deixa um legado aqui no Internacional. São 12 anos de clube, e ele sai pela porta da frente", destacou.