Adversários diretos contra rebaixamento, Internacional dependeu do Vitória em 2002

Vitória e Inter disputam última vaga de permanência na primeira divisão para 2017; Clubes baianos e Colorado se envolveram em jogos decisivos contra Z-4 da temporada 2002

Adversários diretos contra rebaixamento, Internacional dependeu do Vitória em 2002
Inter venceu o Paysandu fora de casa na última rodada e conseguiu permanência na Série A (Foto: Carlos Silva / Arquivo do Correio do Povo)

Faltam duas rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro 2016. A situação do Internacional é bastante complicada de reverter, com cerca de 90% de chances do inédito rebaixamento. O Colorado está em 17º lugar com 39 pontos, fechando o Z-4 da competição. O Vitória é o 16º com 42 pontos, mas possui cinco gols a mais em saldo em relação ao saldo do Inter. O dos baianos é de -2, enquanto o dos gaúchos é de -7. Adversários diretos pela última vaga do descenso, Vitória e Internacional tiveram história curiosa no Campeonato Brasileiro 2002.

Foi um campeonato que capturou clubes grandes. O Botafogo terminou na lanterna. O Gama, do Distrito Federal, começava sua derrocada para sumir dos maiores cenários do país. Estes dois clubes estavam atrás do Internacional quando restavam duas rodadas para o fim. O Palmeiras estava empatado em pontos com o Colorado, 26 para cada lado. Eram os quatro clubes do Z-4 em um campeonato de 26 participantes.

Na penúltima rodada, o compromisso do Colorado era o mesmo da penúltima rodada de 2016: enfrentar o Cruzeiro em casa. Na ocasião, o Inter perdeu por 1 a 0 e se complicava de vez contra o descenso. Ficou atrás do Palmeiras por um ponto, pois o Verdão havia empatado com o Flamengo. Na última rodada, além de vencer o seu adversário, o Paysandu em Belém, o Inter dependia de dois resultados paralelos entre três partidas.

Figueirense x Paraná ► Inter necessitava de vitória do Figueirense.
Portuguesa x Bahia ► Inter necessitava de vitória do Bahia.
Vitória x Palmeiras ► Inter necessitava de triunfo do Vitória.

Entre os resultados paralelos, os baianos fizeram a parte deles. A dupla Ba-Vi venceu. Em jogos movimentados e cheio de gols, o Bahia fez 4 a 2 sobre a Portuguesa em Mogi Mirim. Já o Vitória fez 4 a 3 sobre o Palmeiras e decretou o rebaixamento do Verdão. Figueirense e Paraná ficaram no empate e permitiram o Inter operar seu milagre no estádio Mangueirão. Com gols de Fernando Baiano e do falecido Mahicon Librelato, o Colorado venceu por 2 a 0 na casa adversária e conseguiu sua permanência na primeira divisão, adiando o drama de um rebaixamento inédito.

Confira a classificação final da primeira fase do Brasileiro de 2002:

Reprodução / Globo.com

Além de 2002, o Inter havia escapado no apagar das luzes contra o Palmeiras, em 1999, em gol marcado pelo ex-volante Dunga, no estádio Beira-Rio. Mais recentemente, em 2013, o Inter flertou com as proximidades da zona da degola, mas não passava de míseros percentuais de chances de queda. Chegou na última rodada com uma sequência negativa e 1% de chances. Empatou com a Ponte Preta em 0 a 0 no estádio Centenário em Caxias do Sul, onde mandava seus jogos na ausência do Beira-Rio em obras, e escapou.

Bem mais dramática é a situação atual, quando novamente o Inter depende de suas forças e jogos paralelos. Em resumo, necessita vencer suas duas partidas: contra Cruzeiro em casa e contra o Fluminense fora. Além disso, necessita que Vitória ou Sport Recife não vença jogos. Caso ganhe uma e empate a outra (4 pontos), o Inter depende que o Vitória perca suas duas partidas. O rubro-negro baiano enfrenta o Coritiba fora na segunda-feira (28) e o Palmeiras em casa, na última rodada. O duelo com o Palmeiras é o mesmo de encerramento do Brasileiro de 2002. Em situação inversa dos dependentes, o Verdão pode entrar de sangue doce, já como campeão antecipado, e são os baianos que podem precisar do resultado positivo. Em 2002 deu Vitória, mas e agora?