Hemerson Maria critica produção ofensiva do JEC após derrota: "Falta aproximação para atacar"

Treinador bate na mesma tecla dos últimos duelos e ressalta que está tendo de fazer ajustes no meio do campeonato

Hemerson Maria critica produção ofensiva do JEC após derrota: "Falta aproximação para atacar"
(Foto: Divulgação/Joinville)

O Joinville sofreu novo revés. O time catarinense perdeu para o Bahia por 1 a 0 no encerramento da terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o resultado, a equipe soma dois pontos e ocupa o 17º lugar, na zona de rebaixamento. Diante de uma nova derrota, o técnico Hemerson Maria lamentou a falta de criatividade do JEC, além de afirmar que as mudanças serão progressivas.

"Eu acho que no primeiro tempo tivemos um pouco mais de posse de bola, mas, quando se joga fora de casa, o time da casa normalmente fica mais tempo com a bola. A posse de bola do Bahia foi uma posse de bola que nos agrediu, um sistema tático interessante. Eles entraram muito pelo lado do campo. Nos livramos da bola, foi um número alto de erro de passe e de bola perdida. O alto número de lançamentos foi por essa falta de aproximação. O time tem que ficar compactado também para atacar, não só para defender. Está faltando agredir o adversário e estamos tentando melhorar. Não vai acontecer da noite para o dia. É preciso ter muita tranquilidade e lucidez", explicou.

O comandante do Joinville destacou também que a reposição de peças é fundamental para o clube mudar a situação na tabela de classificação. As perdas recentes prejudicam um pouco, mas Hemerson Maria ressaltou o trabalho da diretoria em buscar atletas fundamentais para apagar o início ruim no Brasileiro. O técnico destacou que a torcida precisa de paciência, embora seja normal a insatisfação.

"A justificativa que dou é que eu tenho que trabalhar com o material humano que tenho hoje. Passa pela chegada das novas peças, temos o Everton Silva, o Paulinho Dias, perdemos uma peça que era o Anselmo, vamos demorar um pouco para ajustar isso. Na frente estamos dando oportunidade em todos os jogadores, falta um rendimento melhor. É isso que temos para sábado, vamos dar confiança e analisar os jogos para corrigir os erros. Não adianta, esse jogo aqui não volta mais, o jogo do Londrina é um jogo importante para conseguirmos a primeira vitória. O que posso falar é que falta para o Joinville jogadores com as características que o Bahia tem para a frente. Estamos buscando, a diretoria está trabalhando par aqui a gente possa nos reforçar e conseguir crescer na competição. E depois, com esse equilíbrio para colar no G-4 e arrancar no final para lutar pelo acesso", continou.

Hemerson Maria concluiu a entrevista coletiva após o jogo e destacou o torcedor no momento mais instável da equipe catarinense nos últimos anos. Ainda assim, o comandante do Coelho manifestou a crença na mudança de panorama e na disputa por vagas no retorno à elite do futebol nacional.

"O torcedor do Joinville é bastante exigente, um torcedor que está acostumado com a equipe sempre lá na frente. Esse talvez seja nos últimos anos o pior inicio do Joinville na serie b. Está tudo muito embolado. Não tínhamos essa equipe competitiva, e estamos corrigindo para buscar elenco dentro do campeonato, isso é um risco muito grande. Eu como comandante tenho que analisar e fazer um rescaldo de tudo o que aconteceu. O torcedor que vai na Arena vai cobrar, a paciência está no limite", finalizou.

Para sair da zona de rebaixamento, o Joinville recebe o Londrina na Arena Joinville. O jogo vai acontecer às 16 horas do próximo sábado (28), válido pela quarta rodada da Série B 2016.