Atacante Yuri Mamute é apresentado e mostra otimismo para estreia pelo Náutico

Jogador está regularizado no BID da CBF e, após três semanas treinando no Timbu, fica à disposição de Gallo para jogo contra CRB

Atacante Yuri Mamute é apresentado e mostra otimismo para estreia pelo Náutico
Atleta se diz à vontade para superar ausência de um centroavante de ofício na equipe alvirrubra (Foto: Divulgação/Náutico)

Os altos e baixos do Náutico na Série B do Campeonato Brasileiro 2016 podem ter um fim. Nesta quinta-feira (7), no CT Wilson Campos, o atacante Yuri Mamute foi apresentado oficialmente como atleta do Timbu. Regularizado no BID da CBF, Mamute está pronto para atuar já diante do CRB no próximo sábado (9), na Arena de Pernambuco, às 16h30.

Formado na categoria de base do Grêmio, o jogador tem destaque por conta da força e da velocidade. Na Seleção Brasileira Sub-20, foi eleito o craque do Torneio de Toulon de 2013, assegurando também a vice-artilharia da competição. Bem condicionado fisicamente, mesmo sem ritmo, Yuri destaca a vontade de estrear pelo alvirrubro.

"Estou bem na parte física, contudo estou meio sem ritmo, já que não venho jogando desde o final do Campeonato Grego (quando atuou pelo Panathinaikos). Estou pronto, uma vez que futebol não tem tempo para esperar, agora basta só Gallo decidir. O pensamento é ajudar, seja pela beirada ou como centroavante", afirmou, exaltando o reencontro com o técnico e falando sobre as três semanas que passou apenas fazendo treinos.

"Minha relação com (Alexandre) Gallo é muito boa. No momento que mais precisei durante toda a minha carreira, ele me abraçou e me deu oportunidade na Seleção. Ele é um grande treinador, de estilo europeu e prefere que eu jogue mais perto do gol. Foi bom interessante por ter sido recebido muito bem por todos e para conhecer o pessoal um pouco melhor", completou.

O centroavante do time da Rosa e Silva comemora o acerto e busca o acesso à elite na sua primeira participação na Segundona. Yuri ainda comparou o estilo de jogo da Grécia, onde atuou pelo Panathinaikos e enalteceu a chance dos pernambucanos de retornar à elite, já que em 2015 ficou por dois pontos.

"Quando recebi o convite, fiquei muito feliz e aceitei o desafio. Pretendo ajudar o Náutico da maneira que for possível. Queremos subir para a Série A. O jogo lá (na Grécia) é levemente mais rápido e vou ter que me adaptar, pois aqui é um futebol muito pegado e o Náutico tem condição de chegar ao topo", encerrou.