Palmeiras quebra invencibilidade do Atlético-PR em casa e segue isolado na liderança

Em jogo de tempos distintos, Verdão leva a melhor com gol solitário do zagueiro-artilheiro Vitor Hugo e deixa Furacão distante do G-4

Palmeiras quebra invencibilidade do Atlético-PR em casa e segue isolado na liderança
Foto: César Greco/Agência Palmeiras/Divulgação
Atlético-PR
0 1
Palmeiras
Atlético-PR: Santos; Léo (Matheus Rosseto, min. 26), Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio e Hernani; Cabral (André Lima, intervalo), Yago (Marcos Guilherme, min. 72) e Lucas Fernandes; Walter. Técnico: Paulo Autuori
Palmeiras: Jaílson; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê e Moisés; Róger Guedes (Cleiton Xavier, min. 76), Dudu (Rafael Marques, min. 84) e Erik (Fabrício, min. 87). Técnico: Cuca
Placar: 0-1, min. 43, Vitor Hugo
ÁRBITRO: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). Cartões amarelos: Léo (min. 7), Thiago Santos (min. 9), Hernani (min. 33), Erik (min. 68), Otávio (min. 82) e Cleiton Xavier (min. 83)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Arena da Baixada, em Curitiba, no Paraná

Tentando surpreender o líder Palmeiras, o Atlético-PR contou com o apoio da torcida na noite deste domingo (14) na Arena da Baixada, no jogo pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, em Curitiba. A força dos seus torcedores não surtiu efeito e o Furacão foi derrotado pelo Verdão por 1 a 0, com gol solitário do zagueiro Vitor Hugo, com a invencibilidade como mandante indo por água abaixo no certame.

Com a vitória fora do seu domínio, o alviverde segue isolado no topo da classificação, chegando a 39 pontos e mantendo os mesmos três de vantagem para o arquirrival Santos, que é o vice. Já os rubro-negros permanecem longe do grupo classificatório à Libertadores, mas bem posicionados na tabela, ocupando a 7ª posição e somando 30 pontos ganhos, ainda distante da zona de rebaixamento.

Os times voltam a campo, pela 21ª rodada do Brasileirão, no próximo domingo (21). Os paranaenses vão a Belo Horizonte medir forças com o xará Atlético-MG, na Arena Independência, às 11h. Os paulistas, por outro lado, vão duelar contra a Ponte Preta no Allianz Parque, às 16h, visando disparar ainda mais na liderança.

Vitor Hugo marca no fim e Palmeiras sai em vantagem

Em bom momento na classificação, Atlético-PR e Palmeiras mediram forças em busca apenas da vitória. O jogo, entretanto, começou muito faltoso e truncado, sem lances ofensivos e com pouca criatividade no setor ofensivo. A baixa produtividade dos times, no entanto, deixou o duelo monótono e sem empolgar o público.

Sem ritmo e força no ataque, as equipes não atacaram com qualidade e os presentes à Arena da Baixada foram ficando impacientes, já que a partida teve poucas jogadas. O que já estava ficando complicado ao Furacão armar, ficou mais difícil. O lateral Léo, um dos responsáveis por dar maior fôlego em campo, saiu machucado e abriu espaço para Matheus Rosseto entrar improvisado.

Nos minutos finais, o Verdão mostrou ter mais vontade e seguiu com a pressão em busca do gol. O rubro-negro, nem mesmo com a torcida a seu favor, fez valer o fator casa e viu o alviverde sair em vantagem no intervalo. Dudu bateu escanteio fechado no meio da pequena área e Vitor Hugo cabeceou para o fundo do barbante, indo ao Top-10 dos zagueiros-artilheiros do clube paulista, com 12 tentos.

Atlético-PR melhora, mas Palmeiras segura triunfo

Para a etapa final, Autuori resolveu dar novo gás a seu setor ofensivo e fez uma mudança para mudar o estilo de jogo, colocando o atacante André Lima na vaga do volante Luciano Cabral. Apesar disso, foram os visitantes que criaram boa jogada. Moisés fez lance individual em cima de Paulo André e cruzou para Róger Guedes, que não conseguiu completar.

Buscando aproveitar o clima da torcida, o Furacão se motivou e visou alcançar o empate a todo custo. Livre para finalizar, Hernani encheu o pé e a bola saiu tirando tinta da trave direita da barra palmeirense. Logo em seguida, Yago bateu escanteio com muita perfeição no meio da área e Paulo André cabeceou para Jaílson fazer um milagre.

Mesmo sem conseguirem ir às redes, os atleticanos continuaram com a pressão e obrigando o camisa 1 do Verdão a trabalhar. André Lima explorou bem o erro da marcação adversária na intermediária e, de longe, chutou forte no canto direito. O goleiro alviverde, porém, se esticou todo e tirou com a ponta dos dedos.

Conseguindo equilibrar as ações dos paranaenses, os paulistas foram mais precavidos e administraram bem a vantagem, que os deixaram na liderança isoladamente. Sem forças para reagir, apesar da torcida, o rubro-negro sucumbiu e perdeu a série invicta dentro de casa após dez jogos no torneio nacional.