Cuca exalta atuação na vitória sobre o Inter e evita ansiedade para título do Brasileiro

Treinador do Verdão falou sobre a forte pressão para conquistar o Campeonato Brasileiro

Cuca exalta atuação na vitória sobre o Inter e evita ansiedade para título do Brasileiro
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras / Divulgação

Após a vitória do Palmeiras contra o Internacional pela 34ª  rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Cuca concedeu entrevista coletiva e mostrou ânimo para o restante da temporada, onde o Palmeiras se aproxima cada vez mais do título nacional.

O treinador falou sobre o atual momento da equipe e analisou a partida. "Agradecemos a Deus por tudo que a gente vem passado. É um grupo que foi se ajustando durante a competição. Saímos bem, tivemos um momento bom. O momento do futebol bonito até faltou, mas nunca faltou disposição. Hoje era uma decisão. Com a vitória do Santos, você fica pressionado a vencer. O Santos chegou a três pontos, tem o critério de vitórias a mais que nós, então nos pressiona a ganhar jogando contra um adversário que foi muito bem no plano tático, sem deixar espaços. Foi um dia atípico, com muita chuva, e parecia Gauchão, que eu conheço bem. Nós nos adaptamos e vencemos, por isso esse peso que a gente tira. É uma vitória muito importante que nos deixa no caminho certo e cada vez mais próximo do grande objetivo."

Cuca explicou a escolha  do meia Cleiton Xavier para ocupar a vaga de Moisés, o qual estava suspenso nesta rodada "Optamos por ele porque entendíamos que precisávamos de uma criação maior. Ele teve um bom controle de jogo e foi feliz no gol. É um jogador que está sempre nos ajudando nos momentos mais difíceis. Acho que tudo tem uma razão. Se o Santos não vence, talvez, você não tem um grau de concentração tão grande. Podemos ser campeões com um ponto se o adversário perder duas. As coisas melhoraram."

Com seis pontos de vantagem para o segundo colocado e faltando quatro rodadas, o treinador do Verdão conteve o clima de campeão antecipado " Não é campeão. O futebol é muito dinâmico, aplica surpresas. Se você não estiver preparado, passa vergonha. Toda hora o Tristão (Garcia, matemático) fala que temos 90% de chances. Eu não consigo ver. E passo para eles que é ótimo ter esse medinho. Temos o Atlético-MG agora, precisamos fazer um jogo ainda melhor. Depois, temos uma sequência em casa com Botafogo e Chapecoense e podemos selar (o título), sem precisar do último jogo."

Cuca refletiu sobre a forte  pressão em cima do clube  para a conquista do Brasileirão "Palmeiras não ganha o título há 22 anos. É uma carga enorme sobre Dudu, Roger Guedes, Gabriel, Tchê Tchê. É um peso enorme que pouco a pouco vai saindo. Quando temos uma recepção como aquela do CT, você dorme pensando que não pode deixar esses caras na mão. Você vai explicando com números que pode chegar. Isso quebra bastante a ansiedade." concluiu.