Contra Avaí, Paysandu busca sair do rebaixamento e voltar a vencer

Equipes estão em sequência ruim de resultados e buscam reabilitação; Papão da Curuzu ocupa faixa da degola, enquanto Leão da Ilha segue na parte de baixo da tabela

Contra Avaí, Paysandu busca sair do rebaixamento e voltar a vencer
(Foto: Jamira Furlani/Avaí)
Paysandu
Avaí
Paysandu: Emerson; Edson Ratinho (Crystian), Fernando Lombardi, Gualberto (Gilvan) e Lucas; Augusto Recife (Ricardo Capanema), Ilaílson, Jhonnatan e Rafael Costa; Fabinho Alves (Hiltinho) e Alexandro (Leandro Cearense). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.
Avaí: Renan; Renato, André Santos, Gabriel e João Paulo; Braga (Luan), Lucas de Sá, Tatá e Tauã; Romarinho e William. Técnico: Silas Pereira.
ÁRBITRO: Renato Cardoso da Conceição (MG), auxiliado por Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Anderson Moreira de Farias (CE)
INCIDENCIAS: Partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2016. Jogo a ser realizado às 21h30 desta terça-feira (14), no Estádio da Curuzu, em Belém/PA.

Duas equipes consideradas fortes em um Campeonato Brasileiro da Série B que começaram o torneio de forma diferente do esperado. De um lado, o Paysandu conquistou dois títulos em quatro dias (Campeonato Paraense e Copa Verde), mas iniciou a Série B aquém do esperado. Do outro, o Avaí ainda não engrenou no torneio e visa uma boa sequência de resultados. Nesse cenário, Paysandu e Avaí medem forças às 21h30 desta terça-feira (14), no Estádio da Curuzu, em Belém/PA, pela nona rodada do torneio.

O Papão da Curuzu ocupa o 18º lugar, na zona de rebaixamento, e não vence há quatro jogos. O Leão da Ilha não vence há duas partidas e está no 12º lugar. Dentro de campo, o objetivo principal dos clubes é acabar com essa sequência ruim de resultados.

Dal Pozzo estreia e tenta reabilitar Paysandu

Para sair da situação ruim, o técnico Gilmar Dal Pozzo foi apresentado e tem a missão de substituir Dado Cavalcanti. O retrospecto na Série B é muito bom com o treinador. Foram 62 vitórias e apenas 13 derrotas em clubes comandados por Gilmar na segunda divisão. O primeiro contato com o elenco foi nesta segunda-feira (13) e o clube bicolor terá ausências e retornos.

Não houve treinamentos, uma vez que o intervalo entre as partidas é muito curto e o departamento médico preza evitar o máximo de desgaste físico possível. Não jogam os lesionados meio-campista Celsinho e o lateral-esquerdo João Lucas. Suspenso, o volante Rodrigo Andrade também não entra em campo. A dúvida fica por conta do atacante Fabinho Alves. O jogador vai passar por minusciosa avaliação para saber se vai ter condições físicas de participar do jogo.

Por outro lado, cinco jogadores retornam. Liberados do departamento médico, os zagueiros Gualberto e Pablo e os atacantes Ruan e Betinho têm aval para o confronto. Quem também retorna à lista de relacionados é o volante Ricardo Capanema, que cumpriu suspensão automática na rodada anterior. O técnico Gilmar Dal Pozzo falou das expectativas, e o primeiro passo é vencer para sair da zona de rebaixamento.

"Eu venho muito motivado, extremamente motivado para esse desafio. Eu sei das situações do Paysandu neste momento. Nós temos que viver a realidade, e a realidade do momento é o Avaí e tirar o Paysandu desta situação incômoda. É o primeiro passo que temos que dar. Fazer um jogo bastante seguro contra o Avaí, fazer um jogo forte e trazer o torcedor para jogar junto com a gente, de forma consistente e equilibrada. A palavra do momento agora no clube é equilíbrio", afirmou.

Avaí busca vencer fora de casa para subir na tabela

Após duas derrotas consecutivas, o Avaí precisa desesperadamente da vitória para não ficar ainda mais próximo da zona de rebaixamento. Nesta faixa, encontra-se o adversário desta noite: o Paysandu, que também está em uma fase ruim no quesito resultados. Para isso, precisa melhorar o desempenho como visitante. A equipe catarinense ainda não venceu fora de casa. Em quatro jogos, um empate e três derrotas.

Para o confronto contra o Paysandu, muita coisa não irá mudar quanto ao time inicial. O técnico Silas Pereira não encontra oportunidades para realizar treinamentos. Por isso, mantém a maioria da equipe que disputou os últimos jogos. O único desfalque até o momento é o volante Jajá, que sentiu a coxa e não joga. Braga e o recém-contratado Luan brigam pela vaga. Fora isso, o time deve ser o mesmo que disputou o clássico contra o Joinville.

O comandante avaiano afirmou que a mudança forçada no meio de campo não muda a forma de jogar porque o jogador sabe o que fazer quando é escalado. "Não muda a forma de jogar. O que muda é a característica do jogador. Aquilo que o atleta tem que fazer, independente do sistema que a gente adote, o jogador sabe o que tem que fazer. Ainda não defini o que vou fazer nesse sentido. Com a mudança da viagem, alguma coisa a gente vai ter que analisar aqui em Belém", disse Silas Pereira.