Paysandu e Bahia medem forças por objetivos opostos na Série B

Enquanto o Tricolor baiano pode entrar na zona de classificação para a Série A, o Papão precisa vencer para se afastar da zona do rebaixamento para a Série C

Paysandu e Bahia medem forças por objetivos opostos na Série B
Foto: Felipe Oliveira/Esporte Clube Bahia
Paysandu
Bahia
Paysandu: Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan, João Lucas; Augusto Recife, Ilaílson, Lucas, Tiago Luís; Mailson e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti.
Bahia: Muriel; Eduardo. Tiago, Jackson, João Paulo; Luiz Antônio, Juninho, Renato Cajá; Allano, Edigar Junio, Hernane. Técnico: Guto Ferreira.
ÁRBITRO: Héber Roberto Lopes (SC). Assistentes: Nardine Schramm Câmara Bastos (SC), Carlos Berkenbrock (SC).
INCIDENCIAS: Partida válida pela vigésima quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, a ser disputada no estádio Mangueirão, em Belém/PA.

Três vitórias e dois empates. Essa é a campanha do Bahia no returno da Série B do Campeonato Brasileiro 2016. Visando manter a invencibilidade e com chances de entrar no G-4 ainda nesta rodada, o Esquadrão vai à Belém enfrentar o Paysandu, que vem de quatro partidas sem vencer e está numa situação complicada na tabela, podendo voltar à zona da degola em caso de empate ou derrota. A partida ocorrerá nesta terça-feira (13) às 19h30, no estádio Mangueirão.

Vindo de um empate contra o Brasil de Pelotas, o Papão aposta na manutenção do time titular para conseguir a vitória contra os baianos. O técnico Dado Cavalcanti já sinalizou que não vai efetuar nenhuma mudança em relação ao time titular contra o Xavante. Com 29 pontos, o Bicolor pode, em caso de empate ou derrota, ser ultrapassado pelo Bragantino, que possui 27 pontos e joga em casa contra o Atlético-GO, e entrar novamente no Z-4 da Série B.

Já o Bahia quer manter a excelente campanha deste returno da Série B, no qual conseguiu três vitórias e dois empates mantendo 73% de aproveitamento. O Tricolor possui 36 pontos e pode entrar na zona do acesso caso CRB, Ceará e Londrina não vençam seus jogos. As únicas mudanças que o técnico Guto Ferreira deverá promover são a volta de Renato Cajá no lugar de Régis após cumprir suspensão e a entrada de João Paulo Gomes na lateral esquerda no lugar de Moisés, expulso contra o Náutico.

Papão mantém equipe para vencer e reconquistar o torcedor

Após o empate em 1 a 1 contra o Brasil de Pelotas, o torcedor bicolor saiu na bronca com o time. Mas o técnico Dado Cavalcanti decidiu não mexer no time que, segundo o treinador, fez um bom jogo na última sexta-feira (9). Para Dado, a sequência do time é determinante para que os resultados positivos possam vir a acontecer novamente.

"Nós que trabalhamos com futebol sabemos que o resultado é determinante e influencia no julgamento do que visualizamos dentro de campo. Eu saí de campo sexta-feira satisfeito com o rendimento da equipe. Por isso vou repetir a escalação. Estamos muito mais próximos de um encaixe, e esse encaixe pode nos trazer pontos em outros jogos, não apenas nesse. Espero que possamos repetir o mesmo nível de atuação do jogo passado, mas dessa vez com a vitória", comentou.

O meia-atacante Tiago Luis, um dos destaques do elenco bicolor, sentiu dores no jogo contra o Xavante, mas confirmou presença na partida contra o Bahia e também está confiante. "Sei que o torcedor fica chateado pela falta dos resultados, mas peço um pouco mais de paciência. Sei que é difícil para o torcedor depois de três derrotas e um empate, mas tenho certeza que faremos um grande jogo diante do Bahia. Vamos buscar a vitória e reconquistar a confiança do torcedor", afirmou o meiocampista.

Poucas mudanças e muita confiança

O ambiente no elenco do Bahia reflete o bom momento que o time vem passando na Série B. Muitos sorrisos durante os treinamentos e discursos confiantes por parte dos atletas, além do respaldo do torcedor que voltou a demonstrar apoio à equipe depois de um primeiro turno abaixo da expectativa. Sendo assim, o técnico Guto Ferreira deve fazer apenas mudanças pontuais e necessárias em relação ao time que empatou contra o Náutico no último sábado (10).

Como vem acontecendo nas últimas partidas, o Tricolor espera manter uma postura agressiva mesmo atuando longe de seus domínios. É o que promete o volante Luiz Antônio: "O objetivo é a vitória. A gente sabe que será um jogo difícil, complicado. O time do Paysandu vem numa evolução e jogar aqui é complicado porque eles têm uma grande torcida e o campo do Mangueirão é grande e pesado. Mas a gente pretende ir com tudo para cima deles e buscar a vitória", disse o atleta.

Para Guto, o caminho das vitórias passa também por conter a ansiedade em alguns momentos das partidas, principalmente na hora de finalizar. "Confesso que, já no segundo tempo do jogo contra o Vasco, percebi algumas precipitações nossas. Fizemos um trabalho durante a semana voltado para os contra-ataques, para justamente buscar esse nível de paciência, de achar o momento certo de finalizar e o passe mais qualificado", ponderou o treinador.