Paysandu joga melhor, supera Vasco na segunda etapa e garante vitória importante no Mangueirão

Bicolor saiu atrás no placar mas conseguiu buscar virada da etapa complementar, vencendo por 3 a 1 e se distanciando do Z-4; derrota faz Cruzmaltino perder liderança

Paysandu joga melhor, supera Vasco na segunda etapa e garante vitória importante no Mangueirão
Foto: Carlos Gregorio Jr./ Vasco
Paysandu
3 1
Vasco da Gama
Paysandu: Emerson; Edson Ratinho, Gualberto, Gilvan e Lucas (João Lucas); Augusto Recife, Rodrigo Andrade (Domingues), Jhonnatan e Tiago Luis; Jobinho (Bruno Veiga) e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti
Vasco da Gama: Martín Silva; Madson, Luan, Jomar e Julio Cesar; Diguinho (Leandrão), Yago Pikachu (Evander) e Andrezinho; Éderson, Junior Dutra (Jorge Henrique) e Thalles. Técnico: Jorginho
Placar: 0-1, Ederson, 14min. 1T; 1-1, Gilvan, 3min. 2T; 2-1, Bruno Vieira, 19min. 2T; 3-1, João Lucas, 43min. 2T.
ÁRBITRO: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS); Cartões Amarelos: Gilvan, Augusto Recife e Rodrigo Andrade (Paysandu) / Yago Pikachu, Madson, Diguinho e Julio Cesar (Vasco).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, realizada na noite desta terça-feira (4), às 21h30, no Estádio Olímpico Mangueirão, em Belém, Pará.

O Paysandu venceu a equipe do Vasco da Gama, na noite desta terça-feira (4), em Belém. Em jogo válido pela 29ª rodada da Série B, os paraenses saíram atrás no marcador, após belo gol de Ederson, numa linda bicicleta. No início do segundo tempo, a equipe de Dado Cavalcante conseguiu equilibrar as ações e empatou logo aos três minutos, com Gilvan, aproveitando a falha de Martín Silva após batida forte de Thiago Luiz. O Bicolor marcou o segundo com Bruno Veiga, aos 19, e fechou o caixão Cruzmaltino no finzinho, aos 43 minutos, com João Lucas.

Com o triunfo, o Papão chegou aos 38 pontos, e segue firme na luta contra o Z-4 para a Série C, ocupando agora a 13ª posição. Já para o Vasco, o resultado adverso significou, além da segunda rodada seguida sem vitória e a manutenção do jejum fora de casa, que já dura quase dois meses, a perda da liderança. Parado nos 51 pontos há dois jogos, o Gigante da Colina viu o rival na luta pelo título vencer o CRB, e, Alagoas, e conquistar a liderança, com vantagem de um ponto.

Na próxima rodada, o Paysandu viaja para Santa Catarina, onde enfrenta o Joinville, neste sábado (8), com horário marcado para às 16h, na Arena Joinville. Já o Vasco da Gama segue longe de seu torcedor, já que o palco para o duelo contra o Londrina será em Manaus, devido a uma escolha da própria diretoria carioca. O confronto acontece também no próximo sábado, mas às 18h30.

Dono das ações na primeira etapa, Vasco marca com Ederson e cria melhores chances. Paysandu pouco assusta

Com Mangueirão cheio, o Paysandu recebia o então líder, Vasco da Gama, em uma das partidas mais esperadas da rodada. Sabendo do momento, principalmente na tabela, o Papão precisava sair para buscar o gol. O Vasco, por sua vez, vivia situação parecida, com o acumulo de resultados frustrantes, porém ainda na ponta, precisava da vitória, já que o Atlético-GO jogava no mesmo momento. Por isso, os Cariocas partiram para cima já nos primeiros minutos de jogo, tentando surpreender a equipe rival. O Paysandu, então, se armou na defensiva, tentando usar os espaços dados pela equipe de Jorginho com velocidade.

Mas o esquema que se mostrou mais pertinente foi o do Vasco, possibilitando que o primeiro gol já saísse aos 14 minutos, calando o Mangueirão. Além do gol, propriamente dito, a plasticidade do lance, reproduzido por Ederson, foi digna de aplausos. Após cruzamento vindo da direita, o atacante vascaíno ajeitou o corpo e emendou uma linda bicicleta, mandando a bola quase no ângulo esquerdo de Emerson, sem chances para o goleiro rival.

O gol mexeu com os brios do time paraense, que começou a tentar equacionar as chegadas do Vasco com suas saídas rápidas, mas sem permitir espaços, o que se torna quase impossível. Já Jorginho, buscou passar para seu time as instruções mais simples possíveis, mantendo a mesma cara de que o plantel veio à campo, e dando liberdade para o meio-campo pensar, mesmo sem Nenê. Os ajustes nas equipes fizeram bem aos cariocas, que começaram então a se aproximar ainda mais do que seria o segundo gol. O lance mais claro deste bom momento veio dos pés do contestado Thalles, que aproveitou dividida entre Andrezinho e Gilvan e chutou de longe, obrigando o arqueiro do Papão a fazer uma ótima intervenção.

A partir daí o jogo começou a cair em rendimento, já que ambas as equipes diminuíram seus ímpetos ofensivos e passaram a tentar jogadas mais simples. Com muitos passes laterais, sem muita objetividade, Paysandu e Vasco demonstravam querer que o primeiro tempo acabasse logo, até que o árbitro finalmente assinalou o término da primeira etapa de jogo.

Paysandu aproveita erros defensivos do Vasco, vira o placar e tira rival da liderança

O segundo tempo começou com tudo, principalmente para o Bicolor, que aos 3 minutos já empatava a partida com Gilvan, após chute forte de falta, muito bem cobrada, por Thiago Luiz. Na defesa, o goleiro vascaíno Martín Silva “bateu roupa” e soltou nos pés do camisa 4, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede e empatar tudo em Belém.

O Vasco quase empata já no lance seguinte, após ótima cobrança de falta de Andrezinho, que levantou na cabeça de Jomar, o zagueiro finalizou, mas a bola explodiu no travessão. No rebote, Ederson chutou em cima do goleiro, que mandou para escanteio. O lance não foi suficiente para calar a torcida paraense, que parecendo saber o que vinha pela frente, se manteve animada, apoiando sua equipe.

Aos 19’ veio a virada do Maior do Norte, com Bruno Veiga, após falha bisonha de Julio Cesar, que sequer observou a entrada do jogador pela direita. Thiago Luiz cruzou na cabeça do jogador que acabara de entrar na partida para, sozinho, virar o placar no Mangueirão.

O Vasco tentou a resposta logo em seguida, com Thalles, em belo chute de longe, mas Emerson se esticou e salvou o que seria o empate do Vasco. A partir deste momento, a equipe do Rio iniciou, como vem fazendo nas rodadas anteriores, a blitz final, em busca do empate. Com jogadas aéreas, individuais e chutes de longe, o Vasco começou a ameaçar o adversário, mas a permanência no ataque não resultou em gol.

Aos 43’, em contra-ataque veloz, João Lucas infiltrou pela esquerda, chutou para o gol sem muito ângulo, mas a bola desviou na perna de Madson, traindo Martín e decretando de vez, a derrota e a perda da liderança e dando números finais em Belém. Paysandu 3 a 1 sobre o Vasco.