Ponte Preta vence fora de casa e afunda América-MG na lanterna do Brasileirão

Com um começo avassalador, onde fez dois gols em 20 minutos, Macaca triunfa e sai da zona de rebaixamento

Ponte Preta vence fora de casa e afunda América-MG na lanterna do Brasileirão
Foto: Rodrigo Ceregatti/Pontepress
América-MG
1 2
Ponte Preta
América-MG: João Ricardo; Alison, Artur (Tiago Luís, min. 45), Sueliton; Helder, Claudinei, Leandro Guerreiro, Alan Mineiro (Matheusinho, min. 81), Danilo, Guilherme Xavier (Eduardo, min. 45); Alan Bastos. Técnico: Givanildo.
Ponte Preta: João Carlos; Jeferson, Kadu, Fábio Ferreira, Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior (Matheus Jesus, min. 60), Cristian (Wellington Paulista, min. 69); Clayson, Felipe Azevedo (Nino Paraíba, min. 45), Roger. Técnico: Eduardo Baptista.
Placar: 0-1, min. 05, Felipe Azevedo. 0-2, min. 18, Clayson. 1-2, min. 24, Danilo.
ÁRBITRO: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ). Auxiliares: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ). Amarelos: Ponte Preta - Fábio Ferreira, Jeferson, Roger.
INCIDENCIAS: Partida válida pela quinta rodada do campeonato brasileiro 2016, realizada na Arena Independência, em Belo Horizonte/MG.

A Ponte Preta precisou de 18 minutos para construir os gols que lhe deram a vitória sobre o América por 2 a 1, na noite desta quinta-feira (2), na Arena Independência, em Belo Horizonte/MG, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro 2016Felipe Azevedo aos cinco minutos e Clayson aos 18 da primeira etapa marcaram os gols da Macaca. O único gol do Coelho foi marcado por Danilo, aos 24 minutos também do primeiro tempo.

A vitória alçou a Ponte para o décimo lugar, com sete pontos. Já o América amarga a última posição, com dois pontinhos. As duas equipes voltam a atuar no domingo (5), pela sexta rodada do Brasileiro. O América recebe o Figueirense, na Arena Independência, às 11h. Já a Ponte Preta vai até Porto Alegre/RS enfrentar o Grêmio, na Arena, às 16h.

Começo avassalador pontepretano e marcação "juvenil" do América-MG

Parecia em Campinas. Assim se define o começo da partida, onde a Ponte Preta se sentiu mandante. Com toques rápidos, a defesa do América-MG mal sabia a quem marcar e por onde começar a se proteger. No primeiro lance de perigo, Roger pela esquerda, com liberdade, cruzou rasteiro para Clayson, mas Artur chegou antes e mandou para escanteio.

Não demoraria para acontecer o gol da Ponte. E ele surgiu aos cinco minutos. Clayson ganhou do defensor americano na dividida, abriu no lado esquerdo para Felipe Azevedo dominar, olhar para o gol e bater "de chapa", no canto esquerdo de João Ricardo. Indefensável! 1 a 0 Macaca.

O América até criou uma boa chance. Alan Mineiro recebeu um cruzamento e tocou de primeira para o volante Claudinei, que arrematou com perigo para a meta de João Carlos. Mas, gol mesmo, quem fazia era a Ponte. E veio o segundo, aos 18 minutos. Felipe Azevedo retribuindo a gentileza de Clayson, deu um passe por infiltração no meio da defesa americana. O camisa 7, cara a cara com o goleiro, só esperou a saída e rolou para a rede. 2 a 0 Ponte.

Pressionado pela pequena torcida presente e sem inspiração, o América conseguiu seu único gol aos 24 minutos. Cruzamento de Hélder pela direita achou Danilo nas costas da defesa pontepretana. Ele finalizou de primeira, à queima-roupa. 2 a 1 no placar.

Tentando pegar o embalo do gol marcado, o Coelho tentou propor o jogo. Danilo quase aproveitou mais um cruzamento nas costas da zaga, mas Fábio Ferreira foi mais rápido e cortou o lance. Na última tentativa do primeiro tempo, filme repetido. Outro cruzamento de Hélder, que Danilo ganhou do zagueiro e rolou devagarzinho para o gol. A bola passou pertinho, mas não entrou.

O América até que tentou, mas esbarrou em sua própria limitação técnica

Precisando reverter o placar adverso, o América fez logo duas alterações ofensivas. Tiago Luís e Eduardo entraram para fazer o time jogar para frente. No primeiro lance do segundo tempo, Eduardo finalizou e obrigou João Carlos a defender em dois tempos. Tiago Luís também arriscou seu chute, mas este o goleiro da Ponte pegou com tranquilidade.

Esbarrando em si mesmo, a equipe da capital mineira tinha muita transpiração e pouca inspiração. Tentando se desvencilhar do momento de pressão, o time de Campinas tentou assustar nos contra-ataques. Nino Paraíba, finalizando forte, mas longe do gol e Fábio Ferreira, invadindo a área americana para finalizar, não chegaram perto do gol que traria tranquilidade. 

Atendendo pedidos do torcedor americano que foi ao Independência, Givanildo colocou Matheusinho no jogo, buscando usar da velocidade para cima da defesa da Ponte Preta. Em escanteio por ele cobrado, Sueliton cabeceou e Jeferson salvou em cima da linha o que seria o empate do América Mineiro. Em sua última jogada, já nos acréscimos, Matheusinho, na individualidade, ganhou do defensor chutou fraco, mandando para fora junto com a bola as chances de empate.