Santa Cruz empata sem gols contra Sport e conquista bicampeonato pernambucano

Em jogo com poucas oportunidades de gol, prevaleceu a forte e eficiente marcação tricolor, garantindo o título devido à vitória na primeira partida

Santa Cruz empata sem gols contra Sport e conquista bicampeonato pernambucano
Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife
Sport
0 0
Santa Cruz
Sport: DANILO FERNANDES; SAMUEL XAVIER, HENRÍQUEZ, DURVAL E RENÊ; RITHELY, LUIZ ANTÔNIO (LENIS, MIN 62), EVERTON FELIPE (MATHEUS FERRAZ, MIN 83), GABRIEL XAVIER E MARK GONZÁLEZ; VINÍCIUS ARAÚJO (TÚLIO DE MELO, MIN 51). TÉCNICO: OSWALDO DE OLIVEIRA.
Santa Cruz: TIAGO CARDOSO; VITOR, NERIS, DANNY MORAIS E TIAGO COSTA; UILLIAN CORREIA, WELLINGTON CÉZAR, ARTHUR, LELÊ (WALLYSON, MIN 43) E KENO (ALEMÃO, MIN 46); GRAFITE (BRUNO MORAES, MIN 91). TÉCNICO: MILTON MENDES.
ÁRBITRO: SEBASTIÃO RUFINO FILHO (PE), AUXILIADO POR MARCELINO CASTRO (PE) E MARLON RAFAEL (PE). CARTÕES AMARELOS: RITHELY, RENÊ E LUIZ ANTÔNIO (SPORT); TIAGO CARDOSO, GRAFITE E LELÊ (SANTA CRUZ).
INCIDENCIAS: PARTIDA DE VOLTA VÁLIDA PELA FINAL DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO 2016, SENDO DISPUTADA NO ESTÁDIO DA ILHA DO RETIRO, EM RECIFE, PERNAMBUCO.

2012, 2013 e agora 2016. A história se repete e o Santa Cruz é campeão pernambucano em plena Ilha do Retiro contra o Sport. Mas se nas outras oportunidades a taça veio com vitória, desta vez bastou apenas um empate em 0 a 0 para garantir o vigésimo nono título estadual para o Tricolor. Uma semana após o título da Copa do Nordeste em cima de outro rubro-negro, o Campinense, a Cobra Coral conquistou mais um troféu para a sala mantida por Dirceu Paiva, dessa vez contra seu maior rival.

Foi um jogo onde a marcação prevaleceu. O esquema montado por Milton Mendes para segurar o adversário, escalando Wellington Cezar no lugar de João Paulo, se mostrou impecável. Tanto Wellington quanto o também volante Uilian Correia, os zagueiros Néris e Danny Morais e os laterais Vitor e Tiago Costa não deixaram o Sport chegar ao gol em várias oportunidades, e quando o Leão chegou Tiago Cardoso estava lá para evitar o gol rubro-negro.

Nervosismo e poucos chutes a gol

Nos primeiros minutos o jogo se mostrou nervoso e truncado. Nervoso a ponto de Lelê e Luiz Antônio se estranharem e trocarem empurrões com apenas cinco minutos de partida. O primeiro lance de perigo ocorreu aos 7 minutos, numa cobrança de falta de Tiago Costa que Danilo Fernandes foi buscar com dificuldade no canto superior esquerdo.

As cobranças de falta, em número excessivo na etapa inicial, representaram as maiores chances de gol num jogo com forte marcação por parte das duas equipes e maior posse de bola rubro-negra. Porém em todas as oportunidades a bola batia na barreira, nas mãos dos dois goleiros ou ia por cima do gol, sem nenhum perigo para os adversários. O Leão teve sua primeira grande chance num desses lances aos 32 minutos, numa bola alçada na grande área que Rithely cabeceou por cima do gol de Tiago Cardoso.

A tônica do primeiro tempo foi o Sport dominando o meio-campo tricolor, com mais de 65% de posse de bola. Mas por não acertarem o último passe, não conseguiram chegar com sucesso à meta adversária. Já os tricolores optaram por uma estratégia mais defensiva que deu certo, mas o contra-ataque, principal arma santacruzense nas últimas partidas, não encaixou e os primeiros 46 minutos terminaram sem gol.

Tiago Cardoso mais uma vez salva o Santa Cruz

O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro terminou, com o Sport tendo uma posse de bola muito maior porém sem conseguir chutar em gol de forma perigosa. As principais investidas nos primeiros minutos saíram pelo lado esquerdo com Renê, mas na primeira jogada leonina pelo lado direito Everton Felipe chutou cruzado da entrada da grande área, obrigando Tiago Cardoso a espalmar de forma milagrosa. Na sequência Arthur afastou o perigo.

O domínio era leonino, mas o contra-ataque tricolor começou a encaixar. Numa dessas jogadas, aos 21 minutos, Grafite foi lançado pelo lado direito e cruzou para Wallyson, que cabeceou com perigo por cima do gol de Danilo Fernandes. Nos lances seguintes foi a vez de Tiago Cardoso mais uma vez aparecer como herói. Aos 26 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Henriquez, que cabeceou no seu canto direito e o arqueiro coral se esticou todo para espalmar milagrosamente para escanteio mais uma vez.

Aos 37 minutos aconteceu o lance mais perigoso de toda a partida. Renê cobrou escanteio e Durval chutou da pequena área. A bola bateu na trave esquerda de Tiago Cardoso. Um minuto depois, Mark Gonzalez cobrou falta e mais uma vez Tiago Cardoso evitou o primeiro gol da partida espalmando para escanteio. Após isso, as investidas aéreas leoninas não surtiram mais efeito.

E o contra-ataque tricolor foi eficiente mais uma vez aos 44 minutos do segundo tempo. Em mais uma jogada pelo lado direito, Renê evitou que Arthur pegasse a bola livre de marcação. No rebote Grafite chutou mas a bola bateu no próprio Arthur que se encontrava deitado no gramado. Nos minutos seguintes os atletas santacruzenses trataram de segurar a bola no campo de ataque até o apito final do árbitro, consolidando o bicampeonato estadual do Mais Querido.