Bruno Moraes marca duas vezes contra o Vitória da Conquista e classifica o Santa Cruz na Copa do Brasil

Mesmo com a equipe considerada reserva, o Tricolor foi mais objetivo que o Bode especialmente no segundo tempo, e contou com a boa pontaria do General para eliminar o jogo da volta

Bruno Moraes marca duas vezes contra o Vitória da Conquista e classifica o Santa Cruz na Copa do Brasil
Foto: Antonio Melcop/Santa Cruz Futebol Clube
Vitória da Conquista
0 2
Santa Cruz
Vitória da Conquista: CARLOS ROBERTO; ARTUR, SÍLVIO, LEANDRO CARDOSO, THIAGUINHO; EDIMAR, MAICON, DIEGO ARAGÃO, KLEBER (RAFAEL GRANJA, MIN. 64); TATU, ZÉ PAULO (TODINHO, MIN. 65). TÉCNICO: SÉRGIO ARAÚJO
Santa Cruz: EDSON KOLLN; LUCAS RAMÓN, LUCAS GOMES, WALTER GUIMARÃES, MARCÍLIO; WELLINGTON CÉZAR, DEDÉ (ORTEGA, MIN. 77), DANIEL COSTA, LÉO MOURA (ITALO BORGES, MIN. 87), WALLYSON; BRUNO MORAES. TÉCNICO: ADRIANO TEIXEIRA
Placar: 0-1, MIN. 62, BRUNO MORAES.
ÁRBITRO: EDUARDO DE SANTANA NUNES (SE). CARTÕES AMARELOS: LÉO MOURA (MIN. 47), MARCILIO (MIN. 50), RAFAEL GRANJA (MIN. 67), EDIMAR (MIN. 72), DEDÉ (MIN. 75), LUCAS GOMES (MIN. 83)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELOS JOGOS DE IDA DA SEGUNDA FASE DA COPA DO BRASIL 2016, REALIZADA NO ESTÁDIO LOMANTO JUNIOR, EM VITÓRIA DA CONQUISTA/BA. PÚBLICO: 2.808 TORCEDORES.

Muita gente imaginava que o Santa Cruz, por levar o time reserva para o estádio Lomanto Junior, estava abdicando da classificação à terceira fase da Copa do Brasil. Mas dentro de campo o que se viu foi o Tricolor apresentando objetividade no ataque e vencendo na noite desta quarta-feira (11) o Vitória da Conquista por 2 a 0, com Bruno Moraes balançando a rede adversária nas duas oportunidades.

Com o resultado, o escrete santacruzense já está classificado para a próxima fase da competição nacional e com R$ 660 mil a mais na conta bancária, e agora espera o vencedor de CRB e Vasco. A primeira partida, no estádio Rei Pelé em Maceió, foi vencida pelo Vasco por 1 a 0 e as duas equipes se enfrentam novamente na próxima quarta-feira (18) no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Já para o Alviverde do oeste baiano, a temporada de 2016 teve um encerramento melancólico no duelo contra a equipe pernambucana. Devido à má campanha no campeonato estadual, o Bode não conseguiu se classificar para a Série D do Campeonato Brasileiro e não terá mais nenhuma competição a disputar no calendário deste ano.

Bode domina mas não consegue abrir o marcador

O time do Vitória da Conquista tinha maiores pretensões quanto à Copa do Brasil que o Santa Cruz, portanto era de se imaginar que os baianos fossem mais ao ataque na etapa inicial. E foi exatamente o que aconteceu: o Bode começou o embate saindo para o jogo, pressionando o adversário, mas esbarrava na bem montada marcação tricolor.

Aos poucos o Santa Cruz passou a equilibrar mais as ações na partida, tanto que o primeiro lance real de perigo saiu dos pés do meio-campo tricolor. Aos 14 minutos Daniel Costa da intermediária lançou Wallyson em profundidade. O atacante coral pegou a bola na grande área cara a cara com o goleiro Carlos Roberto, mas o conquistense foi mais rápido e foi para cima, conseguindo tirar a bola dos pés do santacruzense.

Foi somente através de um vacilo tricolor que o Conquista chegou pela primeira vez com perigo à meta de Edson Kolln. Aos 20 minutos Wallyson deu um passe errado e a bola sobrou para Zé Paulo, que num lance semelhante à grande chance da Cobra Coral lançou Tatu e Edson Kolln conseguiu travar a bola com o centroavante alviverde, jogando a pelota para escanteio e evitando o gol praticamente certo.

A partir daí o Vitória voltou a dominar a partida e quase abriu a contagem em duas oportunidades. Primeiro aos 34 minutos numa bola lançada do campo de defesa que Diego Aragão dominou do lado esquerdo da grande área e chutou. Edson Kolln defendeu bem e colocou a bola para escanteio. E aos 42 Artur arriscou de muito longe acertando a trave direita do arqueiro tricolor. Na sequência da jogada Wallyson afastou o perigo e o primeiro tempo terminou no zero.

Tricolor acorda e o General desencanta

A conversa no intervalo fez muito bem para o time do Santa Cruz. Já nos primeiros minutos se viu uma nova postura dos atletas da Cobra Coral, que já estavam bem encaixados defensivamente na etapa inicial. Na etapa final o meio-campo santacruzense entrou no mesmo ritmo da marcação e passou a dominar o jogo, chegando muito mais ao campo conquistense e proporcionando bons chutes a gol.

A pressão dos primeiros minutos deu resultado. Aos 17 minutos, após uma boa triangulação pelo lado direito de ataque entre Lucas Ramon, Wallyson e Léo Moura, o lateral-direito tricolor cruzou para Bruno Moraes de pé direito mandar a bola para o fundo do gol, sem nenhuma chance para Carlos Roberto. Festa da torcida coral no Lomantão, e classificação encaminhada para o Mais Querido.

Somente após o gol os conquistenses resolveram arriscar mais, porém sem muita objetividade. Os lances mais perigosos do Bode foram aos 26 minutos numa bola alçada na área que Artur cabeceou para fora do gol, aos 36 minutos em uma cabeçada de Tatu que Edson Kolln não teve muita dificuldade para defender, e aos 39 minutos quando o arqueiro coral se esforçou um pouco mais para defender a cobrança de falta de Rafael Granja.

As esperanças da torcida alviverde foram de uma vez por todas por água abaixo aos 41 minutos novamente pelos pés do General. Após mais uma boa troca de passes entre Léo Moura e Wallyson, o atacante deixou Bruno Moraes completamente livre para fazer o gol que decretou a classificação tricolor para a terceira fase da competição.