Apresentado após estreia, atacante Everaldo ressalta união no elenco do Santa Cruz

Centroavante afirma que longa duração do Campeonato Brasileiro é fundamental para ter oportunidades e ganhar espaços na equipe coral

Apresentado após estreia, atacante Everaldo ressalta união no elenco do Santa Cruz
[AINDA VOU FAZER] Apresentado após estreia, atacante Everaldo ressalta união no elenco do Santa Cruz

Depois de treinar, participar das atividades comandadas pelo técnico Milton Mendes e estrear em campo no último fim de semana, o atacante Everaldo foi apresentado como atleta do Santa Cruz para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série A 2016. Nesta segunda-feira (23), o centroavante concedeu sua primeira entrevista coletiva como jogador coral e ressaltou a união do grupo, além de acreditar que vai ganhar espaço no Tricolor do Arruda no decorrer do Brasileiro.

"O meu objetivo aqui é só trabalhar. Minha estratégia é fazer isso porque não depende de mim. Não posso ter lesões, nem nada. Os atacantes estão bem e só quem tem a ganhar é o Santa Cruz. Fico feliz por eles, mas vou buscar meu espaço a cada dia", afirmou o atacante.

Everaldo tem 24 anos de idade, mas acumula experiência por clubes do eixo Sul-Sudeste, além de rápida passagem pelo Nordeste. O centroavante foi revelado nas categorias de base do Grêmio e foi emprestado ao CSA, quando foi o artilheiro do Campeonato Alagoano 2013. Além do Tricolor Gaúcho, tem duas passagens pelo Figueirense e disputou o Campeonato Paulista 2016 pelo Água Santa

A concorrência no ataque está forte. Grafite, ídolo da equipe coral, é o goleador do Santa Cruz na temporada, com 12 gols marcados. Destes, quatro foram marcadas em duas partidas do Brasileirão, o que o coloca no topo da artilharia. O outro companheiro de ataque é Keno, com oito tentos assinalados. Além disso, Arthur marcou três gols na temporada, assinalados na final da Copa do Nordeste e na semifinal do Campeonato Pernambucano.

No Paulistão 2016, Everaldo marcou seis vezes em 16 partidas. O atacante falou sobre a boa recepção do grupo e a união do elenco. Para o jogador, é fundamental a união para ter sucesso no Campeonato Brasileiro, uma competição longa e que um clube pode apresentar oscilações. O centroavante destacou que pode entrar em campo e atuar de forma fixa na área, mas também pode jogar pelos lados. Vai depender do momento do jogo e das pretensões do técnico Milton Mendes.

"Eu fiquei muito surpreso quando cheguei aqui. Eu já tenho experiências em alguns clubes, joguei Série A pelo Grêmio e Figueirense. Mas aqui eu vi uma coisa que não vi nos outros clubes: a união, que é muito grande. Eles me recepcionaram muito bem. Por esse motivo, fora de campo e também o que vem acontecendo dentro de campo, podemos alcançar bons objetivos nesse ano. Quando você é relacionado, tem que esperar de tudo. Até porque o resultado estava pedindo. A estratégia era uma e quando o Fluminense virou, foi outra. Felizmente, consegui entrar e acabamos empatando. Eu fico muito feliz por isso", concluiu.