Lelê desencanta, Santa Cruz volta a vencer e derrota Figueirense

Meia coral, alvo de críticas após derrota contra o Santos, marcou único gol da partida que marcou o reencontro do Tricolor com as vitórias

Lelê desencanta, Santa Cruz volta a vencer e derrota Figueirense
Lelê, autor do gol do triunfo coral contra o Figueirense. Foto: Ney Gusmão/VAVEL Brasil
Santa Cruz
1 0
Figueirense
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor, Néris, Danny Morais, Tiago Costa; Uilian Correia, João Paulo, Lelê (Leandrinho, min. 73), Arthur (Léo Moura, min. 85), Wallyson; Grafite (Fernando Gabriel, min. 54). Técnico: Milton Mendes
Figueirense: Gatito Fernández; Jefferson, Werley, Bruno Alves, Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Ferrugem, Bady, Dodo (Lins, min. 75); Dudu (Thiago Rodrigues, min. 43), Ermel (Guilherme Queiroz, min. 64). Técnico: Vinicius Eutrópio
Placar: 1-0, min. 25, Lelê.
ÁRBITRO: Marcelo Aparecido (SP). Cartões amarelos: Marquinhos Pedroso (min. 36), Dudu (min. 40), Néris (min. 60), Tiago Costa (min. 67), Fernando Gabriel (min. 79). Cartões vermelhos: Gatito Fernández (min. 41).
INCIDENCIAS: Partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro 2016, realizada no estádio do Arruda, em Recife/PE. Público: 10.019. Renda: R$ 128.510,00

O Santa Cruz não apresentou um futebol à altura do que levou o time à liderança nas primeiras rodadas. Mas fez o suficiente para vencer o Figueirense na noite desta quarta-feira (15), no estádio do Arruda, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro 2016. O gol foi marcado pelo meia Lelê, que aos 25 minutos de jogo garantiu a vitória do Tricolor após três derrotas seguidas.

Com o resultado positivo, a Cobra Coral chegou aos 11 pontos, ocupando a sétima colocação provisória. Já o Furacão do Estreito permanece na décima quarta posição, e continua próximo da zona do rebaixamento. A próxima partida do Santa Cruz será no próximo sábado (18) na Arena Palestra em São Paulo, contra o Palmeiras. Já o Figueira recebe o Internacional no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no próximo domingo (19).

Lelê, de vilão a herói

O Santa Cruz, que precisava desesperadamente da vitória para recuperar a confiança, começou a partida pressionando o Figueirense. Mas as jogadas de ataque esbarravam na falta de criatividade do meio campo coral. Tanto que a primeira grande jogada de ataque saiu pelo lado do Furacão do Estreito. Aos nove minutos a defesa do Santa Cruz falhou, Dodô aproveitou a sobra e lançou Bady, que cabeceou buscando Dudu, mas Tiago Cardoso estava atento e evitou a finalização do atacante alvinegro.

As falhas de saída de bola foram o ponto fraco do setor defensivo santacruzense. O Tricolor continuava com maior posse de bola, mas errava muitos passes e deixava os atacantes alvinegros na cara do gol. Aos 20 minutos, Uilian Correia perdeu a bola para Dodô, que lançou rapidamente para Dudu chutar forte por cima do gol de Cardoso. E aos 23, veio a maior chance de gol do Figueira também num erro do setor defensivo coral. Dudu mais uma vez aproveitou a sobra e cruzou para Bady tirar Tiago Cardoso da jogada e chutar forte. Néris em cima da linha evitou o primeiro tento alvinegro.

Aos 25 minutos, o Santa Cruz finalmente conseguiu chegar de forma objetiva ao ataque. E já tratou de definir a situação e abrir o placar. Numa rápida jogada de ataque pelo meio, Grafite lançou Lelê que, completamente livre, bateu na saída de Gatito Fernández e fez o primeiro gol da partida. Um alívio para o meia-atacante que havia sido bastante hostilizado pela torcida na derrota contra o Santos.

A partir daí o jogo esfriou em emoção e esquentou em nervosismo. O Santa Cruz continuava chegando no campo de ataque sem muita objetividade, e o Figueirense diminuiu bastante seu poder de fogo. Tudo corria sem maiores problemas até que aos 41 minutos de jogo o árbitro Marcelo Aparecido aplicou um cartão amarelo para o atacante Dudu devido a uma falta próximo à lateral. O goleiro Gatito Fernández reclamou acintosamente e acabou sendo expulso. Após alguns minutos de muita reclamação por parte dos jogadores e comissão técnica do Figueira, a partida recomeçou, mas sem nenhuma novidade e o Tricolor foi para o intervalo com a vitória parcial.

Santa Cruz tenta, mas não consegue ampliar o placar

O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro acabou, com uma posse de bola muito maior do Santa Cruz, até mesmo pela superioridade numérica. Apesar da saída de Grafite no início da etapa final, o Santa passou a criar mais oportunidades de gol enquanto o Figueira apenas se defendia. A primeira grande chance veio através de Arthur, que recebeu a bola na grande área e chutou rasteiro, obrigando o goleiro reserva Thiago Rodrigues a fazer uma grande defesa e colocar a bola para escanteio.

O Santa Cruz continuava pressionando. Aos dez minutos, foi a vez de Vitor fazer boa jogada pelo lado direito e chutar cruzado. Thiago Fernandes espalmou e Lelê pegou a sobra mas chutou em cima do zagueiro alvinegro. Outras duas boas chances de gol vieram dos chutes de longa distância. Aos 15 minutos, Uilian Correia tocou para Fernando Gabriel que chutou forte de fora da área. Thiago Fernandes foi buscar no seu canto direito e espalmou para escanteio. E aos 17, Tiago Costa arriscou de muito longe e a bola passou muito perto do gol alvinegro.

Na metade da segunda etapa, o time catarinense chegou a apresentar alguns lampejos de bom futebol, e aos 23 minutos por muito pouco não empatou a partida. A bola sobrou para Guilherme Queiroz – que havia acabado de entrar – em cima da linha, com o gol livre, chutar por cima da meta coral. Após esse lance, o Santa mais uma vez passou a dominar a partida, mas esbarrou na falta de objetividade dos atacantes que não conseguiam chegar com qualidade à meta adversária.

Nos últimos minutos de jogo o Santa Cruz ainda tentou ampliar o marcador em algumas oportunidades. Aos 37 minutos, Wallyson chegou praticamente sem marcação à entrada da área alvinegra, mas se atrapalhou na hora do arremate e a bola passou por cima do gol de Thiago Fernandes. Dois minutos depois, Uilian Correia chutou forte de fora da área e Thiago Fernandes fez uma bela defesa. Na sequência do lance, Vitor também arriscou de longe mas a bola passou raspando a trave esquerda do arqueiro alvinegro. E aos 45, Tiago Costa avançou pelo lado esquerdo mas chutou fraco e o arqueiro do Figueira fez boa defesa. Mas o placar terminou 1 a 0, o suficiente para o Tricolor subir sete posições na tabela.