Bruno Moraes marca no fim e Santa Cruz volta a vencer após nove jogos ao bater Atlético-PR

Talismã coral em partidas decisivas, General vai às redes pelo quarto duelo consecutivo e ajuda a quebrar sequência ruim, fazendo Mais Querido se aproximar de saída do Z-4, enquanto Furacão se distancia do G-4

Bruno Moraes marca no fim e Santa Cruz volta a vencer após nove jogos ao bater Atlético-PR
Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil
Santa Cruz
1 0
Atlético-PR
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Néris, Danny Morais e Allan Vieira; Uillian Correia, Jadson (Renatinho, min. 62) e João Paulo; Pisano (Arthur, intervalo), Bruno Moraes e Keno. Técnico: Doriva
Atlético-PR: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio, Hernani (Renan Paulino, intervalo), Giovanny (Marcos Guilherme, min. 52), Rossetto e Luan (André Lima, min. 60); Pablo. Técnico: Paulo Autuori
Placar: 1-0, min. 90, Bruno Moraes
ÁRBITRO: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA). Cartões amarelos: Uillian Correia (min. 34), Léo (min. 41), Luan (min. 42), André Lima (min. 70), Pablo (min. 78) e João Paulo (min. 83)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Arruda, em Recife, Pernambuco

Foi sofrido, mas o empenho do início ao fim foi recompensado com a força do talismã. Na noite desta quarta-feira (14), no Arruda, o Santa Cruz enfrentou o Atlético-PR visando dar fim a uma sequência ruim. Persistentes, os tricolores não desistiram e venceram os rubro-negros por 1 a 0, com gol único marcado de Bruno Moraes, nos acréscimos e dando fim à série de nove jogos sem vencer, em duelo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016.

Apesar do resultado, o Mais Querido segue na vice-lanterna, uma vez que não ultrapassa e nem será ultrapassado, ficando com 23 pontos e se aproximando do rivais fora da degola. O Furacão, por outro lado, cai para a 9ª colocação, estacionando nos mesmos 36 pontos ganhos e se distanciando do G-4.

Os times voltam a campo, pela 26ª rodada do Brasileirão, no próximo domingo (18). Os pernambucanos vão até São Paulo encarar o Santos no Pacaembu, às 18h30, enquanto os paranaenses duelarão diante do São Paulo, na Arena da Baixada, mas mais cedo, às 16h, visando uma maior estabilidade.

Santa Cruz cria mais, mas não é efetivo

Mesmo vivendo situações distintas no certame, Santa Cruz e Atlético-PR buscaram apenas a vitória, já que precisavam respirar novos ares. Apesar de não contar com o apoio da fiel torcida, o Mais Querido teve melhor início e pressionou buscando o primeiro gol, sendo insistente. Assim, criou a primeira boa chance, quando Keno ficou com o rebote após bom lance de João Paulo e, da entrada da área, chutou colocado, mas Weverton fez brilhante defesa.

Seguindo na pressão, a Cobra Coral teve uma nova oportunidade logo em sequência, apostando também em jogadas pelos lados do campo. Allan Vieira cruzou rasteiro em direção à pequena área e Keno bateu torto, desperdiçando bom momento. Depois, o mesmo Allan mandou para Bruno Moraes, contudo o centroavante finalizou em cima do 12 rubro-negro.

O poder ofensivo coral, porém, não conseguiu ser refletido dentro de campo, pois a falta de criatividade o deixou sem forças para atacar. O Furacão, por outro lado, trocou passes e apostou no contra-ataque em busca de espaços para tentar surpreender fora de casa, mas não teve qualidade para agredir e pouco ofendeu.

Nos minutos finais, o confronto ficou ainda mais truncado, com faltas duras e raras as jogadas. Apesar de toda a ofensividade, os tricolores até seguiram em cima, entretanto não conseguiram ser efetivos. Já os atleticanos optaram por se segurar e evitar os anfitriões de chegarem dando sustos, tendo postura sólida no sistema defensivo.

Santa Cruz acha gol no fim e quebra jejum de vitórias

Para a etapa final, Doriva voltou com Arthur na vaga de Pisano, uma das peças que pouco produziu. Já Paulo Autuori decidiu pela saída de Hernani, desgastado fisicamente, ao colocar Renan Paulino, visando manter o estilo implantado. As substituições, de início, não tiveram o efeito esperado para mudar o panorama, pois os anfitriões seguiram persistindo e tendo a primeira chance. Arthur lançou profundamente para Keno, que bateu em Weverton.

Logo em seguida, os corais mostraram que estavam mais dispostos e, assim, tiveram nova possibilidade de ficar em vantagem no placar. O volante Jadson, que veio por empréstimo do adversário, finalizou da intermediária e livre de marcação, com o goleiro dos paranaenses se esticando todo e fazendo boa defesa.

Perdido em campo, o Furacão seguiu sem agredir a Cobra Coral, mas seu comandante resolveu apostar na última carta que tinha. Afim de dar fôlego novo ao ataque, Autuori promoveu André Lima no espaço de Luan, uma das peças mais nulas. Mesmo com a alteração, o rubro-negro não teve criatividade e, assim, os tricolores voltaram a assustar no duelo. Allan Vieira chutou forte e a bola saiu rente ao travessão.

Do meio para o fim, o confronto ficou sem muitas emoções ao público presente ao Arruda, deixando-o cada vez mais impaciente com o que era apresentado pelos times. Demonstrando que foi superior durante toda a partida, o escrete pernambucano não desistiu e conseguiu ir às redes já nos acréscimos. Depois de cobrança de escanteio na pequena área, a pelota caiu no pé de Bruno Moraes, que emendou para o gol e conquistou o triunfo.