Grafite brilha, mas Santa Cruz sofre gol no fim e é eliminado da Copa Sul-Americana

Atacante volta a marcar após 3 meses, e marca logo um hat-trick. Entretanto, gol dos colombianos já na reta final da partida elimina equipe pernambucana

Grafite brilha, mas Santa Cruz sofre gol no fim e é eliminado da Copa Sul-Americana
Jogadores do Independiente Medellín comemoram classificação no Arruda (Foto: Divulgação/Independiente Medellín)
Santa Cruz
3 1
Independiente Medellín
Santa Cruz: Edson Kölln; Léo Moura, Neris, Danny Morais, Allan (Jadson); Uillian Correia, Derley (Bruno Moraes), João Paulo; Pisano (Mazinho), Keno e Grafite. Técnico: Doriva.
Independiente Medellín: David González; Piedrahita (Marrugo), Andrés Mosquera, Jorge Arias (Ibargüen), Juan Valencia; Didier Moreno, Cabezas (Hechalar), Elacio Córdoba, Luis Arias; Molina e Juan Caicedo. Técnico: Leonel Álvarez.
Placar: 1-0, Grafite, min. 13. 2-0, Grafite, min. 30. 3-0, Grafite, min. 70. 3-1, min. 76.
ÁRBITRO: Árbitro: Jorge Argote (VEN). Cartões amarelos: Grafite (STC); Piedrahita e Jorge Arias (IDM).
INCIDENCIAS: Pártida válida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. O jogo foi disputado no Estádio do Arruda, no Recife, Pernambuco, Brasil.

Parecia uma noite de viradas. O Santa Cruz recebia o Independiente Medellín após ter perdido fora de casa por 2 a 0, e ía se classificando com uma vitória heroica por 3 gols de diferença. Entretanto, já aos 31 minutos do segundo tempo, o time colombiano conseguiu o gol que levou a classificação para o Medellín. 3 a 1 para a equipe visitante. Os gols do Tricolor foram todos marcados por Grafite. Ibargüen descontou.

Agora,  os colombianos enfrentam o vencedor do confronto entre Independiente Santa Fé (COL) e Cerro Porteño (PAR). A primeira partida, jogada na última semana em Bogotá, foi vencida pelo Santa Fé por 2 a 0. O jogo decisivo será nessa quinta (29), às 21h45.

Ao Santa Cruz, resta voltar os olhares para o Campeonato Brasileiro. A vitória frente o time colombiano, mesmo sendo desclassificado, pode motivar o time, que também viu seu artilheiro Grafite marcar 3 gols na partida, após ficar 3 meses sem marcar. A próxima partida no torneio nacional é diante do líder Palmeiras, na segunda-feira (03), às 20h.

SHOW DE GRAFITE E GARANTIA DE PÊNALTIS

O Santa Cruz fez um primeiro tempo formidável. Com muita garra, a equipe treinada por Doriva chegou ao resultado mínimo, que levava o confronto pelos menos para os pênaltis, logo aos 30 minutos de jogo.

O primeiro gol foi marcado com 10 minutos do primeiro tempo. Em belo cruzamento de João Paulo, Grafite cabeceou firme, colocando o Santa na frente, e inflamando os torcedores presentes no Arruda.

Aos 24, veio a segunda chance tricolor. Pisano lançou Grafite, que saiu cara a cara com González. O jogador tocou por cima do arqueiro adversário, mas a defesa salvou a equipe colombiana. Entretanto, o segundo gol da Cobra-Coral não demorou a sair. Seis minutos depois, Pisano cruzou e novamente Grafite testou para as redes. O atacante estava impossível.

SANTA CRUZ ALCANÇA O RESULTADO NECESSÁRIO, MAS EDSON FALHA E EQUIPE É ELIMINADA

O segundo tempo começou de maneira parecida ao primeiro. Pressionando a zaga adversária e muito atento, o Santa não dava chances para a equipe da Colômbia. Mesmo assim, o time sabia que não precisava se desespera, que o gol sairia naturalmente se jogasse com inteligência.

Entretanto, a primeira boa chance foi apenas aos 17 minutos. Pisano mais uma vez apareceu bem e cruzou na medida para Keno. O jogador tocou para o fundo das redes, mas a arbitragem viu impedimento do atacante tricolor.

Aos 23, foi a vez de Jadson quase tirar o grito de gol da garganta dos torcedores. O jogador foi lançado por Grafite e, frente a frente com González, perdeu o gol. Mas o lance era apenas um prenúncio do que estava por vir. Dois minutos depois, Grafite recebeu de Keno e, mais uma vez cara a cara com o goleiro adversário, não perdoou. 3 a 0 e classificação encaminhada para a equipe da casa.

Porém, quatro minutos depois veio o banho de água fria para os tricolores. Edson Kölln saiu mal do gol, e viu a bola sobrar para Ibargüen, que apenas empurrou para o fundo das redes. Àquela altura, o Santa Cruz precisava de mais um gol para se classificar.

Nos minutos finais, a equipe até tentou, mas não foi feliz. A melhor chance veio já nos acréscimos da segunda etapa, com Mazinho, que havia entrado pouco tempo antes. O jogador viu a bola sobrar livre, frente a frente com González, mas chutou em cima do arqueiro.

Não foi dessa vez que o Santa Cruz fez história num torneio continental. Mesmo assim, seus torcedores podem se orgulhar da garra da equipe e sonhar, quem sabe, com a permanência na Série A, que já se mostra possível após a atuação de gala de seu principal jogador.